25

jan13

Desmentindo imagens antirreligiosas preconceituosas: “sua religião está enfeiando meu mundo”

enfeiando-meu-mundo

O preconceito antirreligioso enfeia o mundo com mais uma pérola de intolerância. Usando um meme de Gil Brother Away, diz que “tua religião” está “enfeiando meu mundo”, o que reflete o preconceito transmitido pelas fanpagens ateístas antirreligiosas e a patente ignorância histórica e antropológica exibida pelas mesmas.

Novamente a base dos antirreligiosos ao atirar preconceito contra as religiões são os abusos das vertentes fundamentalistas de algumas religiões – especificamente denominações fundamentalistas do cristianismo e do islamismo e clérigos aproveitadores que manipulam a religião que professam para obter vantagens pessoais e controlar outras pessoas.

Por causa desses detalhes que não podem nem devem ser generalizados ao conceito filosófico e antropológico da religião, acredita-se entre os antirreligiosos que o mundo é mais feio por causa das religiões em geral, descartando da História:

– o desenvolvimento de artes como a pintura, a escultura, a literatura (e a narrativa oral), a música e a dança;
– o patronamento da escrita, da arquitetura e da astronomia (que tem raízes na astrologia);
– o desenvolvimento cultural de praticamente todos os povos e civilizações que existiram e/ou existem na Terra desde o Neolítico;
– a diversidade cultural, que tantas riquezas traz para a humanidade;
– a diversidade de formas de se ver o mundo;
– o desenvolvimento e massificação de valores éticos como a compaixão, a não violência, o controle dos instintos destrutivos (para o próprio indivíduo e para os outros além dele) e o respeito empático ao próximo (estando os animais não humanos e a biosfera incluídos nesse próximo);
entre tantos outros aspectos históricos e antropológicos da contribuição das religiões para o desenvolvimento da humanidade.

O que enfeia o mundo não são as religiões, e sim o preconceito e a intolerância, seja ela vinda de religiosos fanáticos ou de antirreligiosos idem, ambos os quais se mostram incapazes de ver um palmo além de sua bolha dominada por pensamentos únicos, aprender com o outro e respeitar a diversidade de visões de mundo.

imagrs

4 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Fernando

janeiro 31 2013 Responder

Eu sou ateu e concordo que é arrogante essa postura de tratar religiosos simplesmente como ignorantes ou imbecis. Também acho muito furado o cientificismo de um cara como o Dawkings, por que sei que a ciência não é neutra, já foi utilizada como combustível para o eurocentrismo e racismo, além de criminalizar a pobreza.
Agora como negar que as instituições das religiões monoteístas são majoritariamente patriarcais, opressoras e obscurantistas?! É muito fácil achar que os fundamentalistas são só uma pequena minoria de lunáticos escondidos em algum galpão gritando pra uma parede, mas quando o papa diz que a homossexualiade é uma ameaça para a humanidade e vários países islâmicos oprimem as mulheres e negam a liberdade de expressão e pensamento, acho que quebra com essa ideia de que as religiões promovem a paz e a justiça.
“- o desenvolvimento cultural de praticamente todos os povos e civilizações que existiram e/ou existem na Terra desde o Neolítico;” E o desenvolvimento da filosofia na Grécia antiga; o Iluminismo; a crescente complexidade das organizações políticas e sociais dos povos, isso é tudo graças as religiões?!

“o patronamento da escrita, da arquitetura e da astronomia (que tem raízes na astrologia);
– o desenvolvimento cultural de praticamente todos os povos e civilizações que existiram”. A Igreja Católica era uma instituição muito mais rica e poderosa na Idade Média e pode ter inicialmente criado escolas e universidades, mas sob essa lógica de que frutos dos benefícios da atividade intectual de milhares de pessoas são graças a Igreja Católica, então a gente pode dizer que nós devemos todas as possibilidades democratizantes e revolucionárias da internet ao complexo militar industrial dos EUA, graças a quem ela foi inventada e portanto o militarismo e imperialismo deles não são de todo mal.

“- o desenvolvimento e massificação de valores éticos como a compaixão, a não violência, o controle dos instintos destrutivos (para o próprio indivíduo e para os outros além dele) e o respeito empático ao próximo (estando os animais não humanos e a biosfera incluídos nesse próximo);” É, nada diz mais sobre religiões suscitarem a compaixão do que guerras religiosas, Inquisição, Colonialismo (desde américas até a Palestina) e Cruzadas.

    Robson Fernando de Souza

    janeiro 31 2013 Responder

    “o patronamento da escrita, da arquitetura e da astronomia (que tem raízes na astrologia);
    – o desenvolvimento cultural de praticamente todos os povos e civilizações que existiram”. A Igreja Católica era uma instituição muito mais rica e poderosa na Idade Média e pode ter inicialmente criado escolas e universidades, mas sob essa lógica de que frutos dos benefícios da atividade intectual de milhares de pessoas são graças a Igreja Católica, então a gente pode dizer que nós devemos todas as possibilidades democratizantes e revolucionárias da internet ao complexo militar industrial dos EUA, graças a quem ela foi inventada e portanto o militarismo e imperialismo deles não são de todo mal.

    Não falei da ICAR em si, mas das centenas de religiões que existiram ou existem.

Vinícius

janeiro 25 2013 Responder

Ótimo post!

    Robson Fernando de Souza

    janeiro 25 2013 Responder

    Valeu =)

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo