23

mar13

Comentários homofóbicos provam que gays realmente não têm vez no futebol
Um dos diversos comentários homofóbicos no artigo "Futebol: onde os gays não têm vez", no Blog do Torcedor

Um dos diversos comentários homofóbicos no artigo “Futebol: onde os gays não têm vez”, no Blog do Torcedor

O colunista Cristiano Ramos, do Blog do Torcedor do portal pernambucano NE10, tinha toda a razão ao abordar o grave problema da homofobia no futebol. E os próprios homofóbicos lhe deram essa razão, ao comentarem, com muito preconceito contra homossexuais e mimimi, o artigo Futebol: onde os gays não têm vez (linkado aqui no blog).

A homofobia dos comentários variaram entre provocações preconceituosas típicas do futebol pernambucano (entre elas uma em referência ao ex-atacante do Sport Ciro, “acusado” por muitos de ser gay) e mimimis dizendo que “agora tudo é homofobia” ou demonstrando repulsa à ideia de serem “obrigados” a respeitar os homossexuais.

Torcedor do Sport que se diz "inteligente" corrobora a "validade" de se chamar os torcedores do Náutico de "Barbies".

Torcedor do Sport que se diz “inteligente” corrobora a “validade” de se chamar os torcedores do Náutico de “Barbies”.

Ciro, ex-atacante do Sport, teve seu nome lançado na história por homofóbico

Ciro, ex-atacante do Sport, teve seu nome lançado na história por homofóbico

No comentário do meio, homofóbico acredita que o simples ato de respeitar os homossexuais o fará ser "obrigado" a mudar de orientação sexual

O primeiro comentário confirma que as piadinhas futebolísticas são um império da homofobia. Nos dois comentários abaixo dele, homofóbico acredita que o simples ato de respeitar os homossexuais o fará ser “obrigado” a mudar de orientação sexual – algo que tanto é impossível de acontecer como nenhum homossexual toma como desejo para outrem – e não tolera sequer a ideia do respeito às diferenças

Cristiano acertou em cheio ao tocar na ferida dos torcedores homofóbicos, tanto que falou num comentário ao seu próprio texto, em resposta a eles:

Passando, como sempre, paga agradecer todos os comentários. Inclusive os discordantes. E até os mais hostis. Até porque, se ninguém tivesse atacado o cronista, seria a prova de que a tese do texto está equivocada, de que não existe ambiente hostil quando assunto em discussão é homossexualidade. rs Abraço grande!

É de se imaginar quando algum gay realmente tenta entrar no mundo do futebol. Ao dar de cara com tamanha hostilidade e discriminação, acaba desistindo de ser um torcedor ou sendo obrigado a se prender no armário para não se deixar ser vítima do bullying de torcedores homofóbicos, não sem se constranger profundamente com cada comentariozinho depreciativo contra gays.

Mais homofobia. De cima para baixo: um diz que os gays, se querem gostar de futebol, vão ter que aguentar toda a carga de ofensa e preconceito; outro usa o estereótipo do macho violento e intolerante para literalmente excluir os gays do direito de gostar de futebol; outro traz comentário metido a "engraçadinho"; o último confessa preguiça de repensar seus hábitos e negação diante da necessidade de fazer isso.

Mais homofobia. De cima para baixo: um diz que os gays, se querem gostar de futebol, vão ter que aguentar toda a carga de ofensa e preconceito; outro usa o estereótipo do macho violento e intolerante para literalmente excluir os gays do direito de gostar de futebol; outro traz comentário metido a “engraçadinho”; o último confessa preguiça de repensar seus hábitos e negação diante da necessidade de fazer isso.

De fato, é necessário que, entre os entendedores de futebol, esse debate seja incitado o mais frequentemente possível, de modo que esse monstro chamado homofobia e sua atuação no meio futebolístico sejam desnudados à sociedade e passem a ser combatidos e expulsos dos costumes culturais do futebol.

Cristiano Ramos tem toda a razão ao dizer que os homens gays não têm vez no futebol.

Cristiano Ramos tem toda a razão ao dizer que os homens gays não têm vez no futebol.

imagrs

2 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Ana

abril 10 2013 Responder

A agência experimental FOCO da Faculdade Anhanguera de Anápolis fez uma campanha contra a homofobia, a campanha é bem simples e não pede muita coisa das pessoas, apenas respeito por todos, com a campanha a intenção não é que as pessoas se tornem homossexuais mas que alguns héteros acostumem-se que algumas pessoas são gays e pronto , para isso foi lançado um Harlem Shake ! Apoie essa campanha http://www.youtube.com/watch?v=2dzTKhgjNd0

Diego Souza

março 23 2013 Responder

Sou apaixonado por futebol, torço para o Internacional aq no Rio Grande do Sul, e devo dizer que a homofobia não é privilégio dos Pernambucanos. Em todo meio futebolístico do país é extremamente homofóbico e machista, é algo até nojento. Basta ver como os torcedores costumam “insultar” seus rivais, sempre relacionando com a homossexualidade…é algo a ser combatido, e infelizmente no meio do futebol ainda é algo bem atrasado. Espero que com o tempo isso diminua.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo