20

mar13

Papa Francisco fala da violência “provocada pela falta de Deus na humanidade”

papa-francisco

O papa agora é outro, mas o preconceito contra quem “não tem Deus no coração” é o mesmo. Francisco I herdou de Bento XVI a velha intolerância contra quem vê vida fora da crença em Deus. Num encontro com líderes religiosos na manhã de hoje, o papa afirmou: “Somos testemunhos de quanta violência é provocada pela falta de Deus na humanidade”, na tentativa de conclamar as religiões não católicas a, presumivelmente, não deixarem que a “falta de Deus” “condene” os seres humanos.

Com tal frase, o discurso dele aparenta ser de aproximação com outras religiões monoteístas, mas mostra afastamento perante os ateus e os adeptos de religiões politeístas que não acreditam no deus único dos cristãos. Não era de surpreender, visto que Francisco nada mais é do que apenas mais um papa conservador na história da igualmente conservadora Igreja Católica.

Os ateus estão de olho nos discursos que Francisco I dará durante seu papado, dispostos a se defender tão logo ele vá demonstrando mais preconceito contra quem vive bem sem acreditar em Deus.

imagrs

8 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Fernando Soares

junho 17 2013 Responder

Por favor, respeite a coerência alheia. É o óbvio ululante. O papa é CRISTÃO, ele crê que Deus faz alguma diferença na vida das pessoas.

Se quiser argumentar, tente atacar a crença dele, e não elementos coerentes dessa crença. Essa tentativa politicamente correta de “aceitar” a fé alheia, e criticar consequências óbvias dessa fé é non sense.

lucabi brasil

maio 18 2013 Responder

O fato é, em nenhum momento se manifestou favorável ao ateísmo, ou ao seu direito, isso demonstra sua posição radical e conservadora, vale o velho ditado quem cala consente!
A inquisição permanece?
A omissão em promover a tolerância já basta!
?
Nem que isso ocorresse eu acreditaria, sou Ateu!

Juliana

abril 26 2013 Responder

Só para ficar claro, ele falou da falta de Deus na humanidade. Os cristão consideram que não é necessário ser cristão para seguir a vontade de Deus, porque mesmo um ateu pode seguir mandamentos como “não matar”, assim como alguns outros. Quando as pessoas, independente da opção religiosa, seguem a vontade de Deus (mesmo sem perceber), dizemos que Deus está presente na vida da pessoa, ainda que só no momento da ação. E como se considera que violência entre as pessoas não é uma ideia de Deus, dizemos que a falta dele nas ações das pessoas gera violência, já que se considera também que tudo que é bom vem de Deus. Não é uma questão de preconceito, e sim de crença. Os cristãos consideram que mesmo um ateu pode seguir a vontade de Deus, ainda que não se dê conta disso. Quando o papa fala que a violência é causasa pela falta de Deus na humanidade, isso não quer dizer que os responsáveis pela violência são os que não acreditam em Deus, e sim que muitas pessoas não estão seguindo a vontade dele. E como considera-se que seguir a vontade dele evitaria a violência entre as pessoas, conclui-se que a violência significa uma ausência de Deus, nem que seja só na ação violenta. É claro, tem gente que vê preconceito em tudo, sem nem tentar entender o outro lado e sua forma de pensar. Concliu-se que algumas instituições são intolerantes com grupos específicos por natureza, sem realmente analisar para ver se há preconceito. Acredita-se não ser necessário, porque o preconceito obviamente existiria. E é este o ponto em que aqueles que combatem um preconceito desenvolvem outro tipo de preconceito. Desenvolvem intolerância com qualquer opinião diferente da sua porque nem se dá ao trabalho de analisar. Qualquer coisa daquela instituição passa a ser considerada preconceituosa sem que seja necessário analisar. Porque é considerado óbvio. Isso é uma nova forma de preconceito que surge, para tentar substituir a antiga e colocar em seu lugar um outro preconceito, também de natureza intolerante.

    Robson Fernando de Souza

    abril 26 2013 Responder

    O que é “falta de Deus” pra você?

    Fabio

    maio 6 2013 Responder

    Concordo plenamente com a Juliana, realmente o que o papa falou é sobre a FALTA DE DEUS NA HUMANIDADE, isso não significa que mesmo sem seguir uma religião uma pessoa não pode caminhar seguindo o caminho do bem. Sendo assim essa pessoa esta com DEUS, acreditando ou não na sua existência.

      Robson Fernando de Souza

      maio 6 2013 Responder

      Nos diga então: o que/quem é Deus? O que é a “falta de Deus”?

    José

    outubro 12 2013 Responder

    ” …responsáveis pela violência são os que não acreditam em Deus, e sim que muitas pessoas não estão seguindo a vontade dele.”
    contradição suprema!

    paei de ler nessa parte u.u

Murilo

março 20 2013 Responder

Fico aqui pensando… será que a única maneira de justificar seu legado é invertendo seus valores e princípios?

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo