25

jun13

Para presbiteriano, manifestações violentas “expressam o caos espiritual que há nos corações sem Deus”

protesto-spNum discurso repleto de referências religiosas, o presbítero Augustus Nicodemus Lopes, professor de exegese bíblica Centro Presbiteriano de Pós Graduação Andrew Jumper, acusou que as manifestações “expressam o caos espiritual que há nos corações sem Deus”, repetindo a estratégia de atacar aqueles que não acreditam no deus cristão culpando sua descrença pelos problemas do mundo.

Seu discurso é notavelmente desprovido de secularidade e não faz qualquer sentido para quem não é cristão. E em determinado ponto, de interpretação dúbia, a matéria do The Christian Post que o cita afirma que “ainda que tais manifestações não sejam contra os Cristãos, Augustus Nicodemus destaca que em geral, as manifestações que acabavam com violência foram usadas pelos inimigos de Deus para tentar destruir a Cristo e a igreja cristã nascente”. Não ficou claro aqui se as manifestações são as atuais que acontecem pelo Brasil ou as “manifestações das nações” na passagem bíblica de Salmos 2:1-5.

Seu discurso também é conservador e legitima a violência policial, vide este trecho da reportagem:

Olhando para o lado dos governantes e autoridades, Augustus Nicodemus afirma que as autoridades são por vezes usadas por Deus para reprimir e castigar os baderneiros. Ele lembra ainda que as autoridades foram constituídas por Deus.

“Conforme Paulo nos ensina, elas são ministros de Deus para proteger os bons, castigar os maus e promover o bem da sociedade. Por isto, devem ser respeitadas, temidas e a elas devemos pagar impostos.”

Não é de se esperar mensagens boas de quem o tempo todo fala de religião na tentativa de explicar um fenômeno secular que, fora as manifestações contra Marco Feliciano e o projeto de lei da “cura gay”, não têm tido muito a ver com o cristianismo.

 

imagrs

1 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Jones

junho 25 2013 Responder

Peraí, segundo a mitologia cristã Jesus não protestou no templo e expulsou os comerciantes na base da pancada (usou as cordas como chicote)? E ainda mais, não foram as autoridades daquele tempo, segundo a bíblia, que o crucificaram?

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo