13

jun13

Violência policial em São Paulo, Direitos Humanos e a farsa do PT
Foto de Sebastião Moreira/EFE

PMs agem com violência pesada contra cidadãos inocentes. Foto de Sebastião Moreira/EFE

Atualiado em 17/06/13

São Paulo e outras cidades estão em insurreição popular, com milhares de pessoas em cada cidade protestando contra os aumentos das passagens de ônibus, trens e metrôs. E a polícia militar, abençoada por pessoas do PT como o ministro da “Justiça”, está agindo com violência característica de ditaduras. Soma-se essa brutalidade fascista da PMESP ao panorama de descaso dos governos petistas, incluso o federal, para com os Direitos Humanos, e tem-se a conclusão de que o Partido “dos Trabalhadores” se vendeu, aderiu à direita e se degenerou em farsa.

Protestos em São Paulo e as contradições dos defensores da ordem

Essa semana a cidade de São Paulo entrou para as manchetes internacionais por causa da repressão policial contra os manifestantes contrários à inflação do transporte público, uma violência comparável à empreendida pelos governos de direita da Europa e até por algumas tiranias derrubadas ou ameaçadas pela Primavera Árabe. O uso obviamente abusivo de armas “não letais” contra cidadãos tratados pior do que como bandidos hediondos vem sendo aprovado pelo prefeito petista Fernando Haddad e recebe as bênçãos do ministro José Eduardo Cardozo, autointitulado “ministro da justiça”.

São curiosas as contradições vívidas na ação fascista da PM. Primeiro, despoliciam parte da cidade de São Paulo, frequentemente noticiada como uma cidade refém do medo de bandidos, para usarem (sic) os policiais na repressão a pessoas inocentes participantes de um protesto originalmente pacífico. Ou seja, a polícia que venera o golpe de 1964 facilita as coisas para os verdadeiros criminosos no intento de dificultar para aqueles que exercem o direito democrático de manifestação contra injustiças sociais.

Segundo, as “otoridades” afirmam que a PM está “assegurando o direito de ir e vir” das pessoas, quando ela, ao mesmo tempo, está sufocando esse direito a milhões de cidadãos. Tanto prejudica os manifestantes, impedidos de ir a áreas como a Avenida Paulista e usar o metrô, como vem apoiando a retirada desse direito de milhões de pessoas que têm seu orçamento doméstico individual ou familiar severamente prejudicado pelos sucessivos aumentos das tarifas – isso sem falar daqueles que simplesmente não têm mais condições de andar de ônibus, trem e metrô todos os dias por causa do poder aquisitivo baixo.

Em outras palavras, “defende” o direito de ir e vir retirando-o de pobres e cidadãos insurgentes.

Terceiro, com o pretexto de “manter a ordem”, estão insuflando justamente a desordem pública com a força da violência policial. Cidadãos estão afirmando, com muita coerência, que a PM tem tentado atiçar a radicalização de uma série de protestos que pretende desde seu início ser pacífica. Respondem com crueldade fascista a uma manifestação democrática originalmente pacata, e assim acabam transformando palcos da democracia em praças de guerra ditatoriais.

Provocam as pessoas, de modo que elas são incitadas a se tornarem riots para forçar o governo ex-trabalhista a ouvi-las, já que pela paz tanto não têm encontrado no outro lado a mínima disposição para negociação como têm tido sua pacificidade ser respondida com brutalidade. Se literalmente rosas estão sendo respondidas com armas; se de qualquer jeito os “coxinhas” vão partir para a repressão raivosa; se de qualquer jeito, sendo pacífico ou violento, a PM vai descer o cassetete mesmo, o que se espera então para carregar os molotovs e revidar contra a polícia? – é a conclusão a que alguns cidadãos, embora não apoiados pela massa manifestante, estão chegando.

Quarto, os militares estaduais construíram um paradoxo risível: bloquear uma avenida com o objetivo de impedir que seja bloqueada! Para não deixarem os cidadãos interditarem a Avenida Paulista, vão os policiais mesmo fechá-la. O comandante da PMESP deve ter soltado um “D’OH!” homérico ao ter percebido a obrada que fez.

Quinto, os “pró-ordeiros” dizem agir intencionando “controlar os ânimos dos manifestantes”. Porém, deixam completamente descontrolada a animosidade dos policiais, que tradicionalmente têm agido com formidável violência tanto em manifestações como em comunidades pobres de São Paulo. Não importa às “otoridades” dos irmãos de ideologia PT e PSDB que o ânimo dos soldados esteja altamente exaltado neste momento, muito mais do que dos insurgentes. A ordem é “equilibrar” os protestantes usando “coxinhas” completamente desequilibrados.

Sexto, o poder público diz ser “contra o vandalismo”, mas foi o grande vândalo de Pinheirinho, destruindo centenas de casas, e de tempos em tempos assiste de camarote à destruição de favelas com incêndios que acabam abrindo espaço para empreiteiras construírem. Ser contra vandalismo, só se for vindo de cidadãos em protesto e contra patrimônio “público” ou de proprietários ricos. Quando os vandalizados são os pobres, “tudo bem”.

E sétimo, o ministro Cardozo disse, em entrevista coletiva, que “imaginar que as pessoas precisam ir pra violência pra tentar atingir seus objetivos é inaceitável (…)”, esquecendo-se da pesada violência policial que induziu protestos inicialmente pacíficos a um ensaio de radicalização. Isso é “inadmissível” só quando se trata de pessoas que, se sequer estavam revidando, podiam ser contadas nas mãos dentre milhares. Quando é a própria PM que usa de violência para combater uma manifestação democrática, não é mais “inimaginável”.

Enquanto a polícia agride pessoas inocentes e a lógica, Haddad está lá declarando, em entrevista coletiva, que ela “tem razão” ao investir violência pesada contra pessoas de bem e que não vai atender aos clamores da população por passagem baixa de jeito nenhum. Tem as bênçãos do “companheiro” tucano Geraldo Alckmin, que faz coro com ele ao criminalizar um direito democrático e defender o que os ditadores das décadas de 60, 70 e 80 defendiam, a “ordem a todo custo”. E também foi apoiado pelo ministro da “Justiça” José Eduardo Cardozo, que ainda ofereceu “ajuda federal” (Força Nacional) para agredir ainda mais os cidadãos.

Haddad e Cardozo demonstram o que o PT virou: um partido adversário dos Direitos Humanos, que se junta à direita tradicional para bradar em uníssono a frase “Agimos em defesa da ordem!” Uma “ordem”, aliás, seletiva, como se mostra nos tantos outros casos de agressão aos DH nos últimos anos.

Outros atentados aos Direitos Humanos: quando a ordem pública não interessa ao PT

Diversos outros casos de agressão aos DH negligenciados pelo governo petista foram e vêm sendo flagrados em todo o Brasil, com atenção especial a três casos: os indígenas, como no caso dos Guaranis-Kaiowás; a população LGBT e a cidade de Altamira.

Os índios vêm sendo constantemente ameaçados e violentados por latifundiários, que mandam seus jagunços matarem indígenas, desde os mais aguerridos defensores de sua terra ancestral até crianças. A situação é de calamidade para muitas etnias, que tiveram suas terras roubadas no passado e agora estão sendo ameaçadas de aniquilação, com a conivência do poder público de demarcar e homologar suas terras e impedir que elas sejam roubadas de novo.

Os indígenas, ao contrário dos poderosos e dos conservadores, não têm tido qualquer direito à ordem pública, sacralizada por quem defende ações da PM contra cidadãos chamados de “baderneiros” mas curiosamente negada a quem mais tem precisado de uma ordenação protetora por parte das autoridades. Ordem, só para impedir protestos. Para assegurar a segurança de pessoas necessitadas, não.

Falando em segurança, os(as) LGBTs também têm tido seu direito à assistência dos “paladinos da ordem” negado. Os reacionários, tradicionais defensores da “manutenção da ordem”, se calam quando lésbicas, gays, bissexuais, trans* e até heterossexuais confundidos com homossexuais são agredidos ou assassinados por homofóbicos neonazistas. Nenhum policial esteve lá para “garantir a ordem” e “zelar pela segurança pública”. Tanto que o Brasil hoje é denunciado como um dos países que mais assassinam homossexuais no mundo, e isso a polícia não tem feito muita coisa para parar.

E o enorme município de Altamira, no Pará, onde está sendo construída, contra a vontade da população brasileira, a fatídica Usina de Belo Monte, vem sofrendo com diversas calamidades, como exploração sexual de crianças e adolescentes, aumento da violência, favelização e exploração trabalhista. A situação lá é de desordem social patente. E o PT aqui se cala também, tanto levando a cabo a continuação da famigerada obra como não fazendo nada para impedir que indígenas e não indígenas tenham seus direitos violados. Os altamirenses, assim como os índios e os(as) LGBTs, não são beneficiados pelo “compromisso” dos governantes pertencentes ao partido de “assegurar a ordem”.

Enquanto isso, Dilma e seus asseclas se calam, deixando ser coagidos pelos fundamentalistas cristãos, latifundiários e donos de empreiteiras. E quando não estão simplesmente omissos por forças externas a que devem sua eleição em 2010, estão vetando projetos de inclusão LGBT, declarando oposição à “propaganda de opções sexuais” e ameaçando de morte os direitos das mulheres com propostas absurdas como o cadastro compulsório de úteros e o Estatuto do Nascituro.

No final das contas, o PT virou as costas para as trabalhadoras e trabalhadores, negando a muitos deles direitos humanos básicos.

PT, o falso partido “dos trabalhadores”, vendido para a direita anti-DH

Graças ao lulismo, encabeçado por Lula – que se tornou, graças ao seu modus governandi, desde a concilacionista “Carta ao Povo Brasileiro”, um dos maiores traidores da esquerda brasileira de todos os tempos, se não o maior – e hoje capitaneado por Dilma Rousseff, o PT abandonou pouco a pouco suas bandeiras primordiais de governo dos trabalhadores e para os trabalhadores, igualdade social e respeito incondicional aos Direitos Humanos, e se vendeu à direita, completando sua conversão ideológica a estibordo no primeiro ano do governo Dilma.

E como sendo de direita, age no poder como um governo de direita. Privatizações, apoio a repressões como instrumento de “manutenção da ordem”, conservadorismo moral, aliança com teocratas e oligarcas, manutenção do status quo, submissão entusiasmada ao capitalismo, defesa das grandes propriedades privadas… tudo isso e muito mais fazem do PT um “Partido dos Exploradores”, não mais “dos Trabalhadores”.

Hoje vemos o PT fazendo tudo aquilo que o PSDB fez ou não teve tempo de fazer, no sentido de ser um agente omisso ou contrário aos DH. E isso acontece tanto no âmbito federal como no estadual e no muncipal. O “prefeito de Dilma” faz coro ao governador que, na mitologia petista, é “de oposição”. Defensores do PT cantam junto com blogueiros direitistas revoltados como “progresso a todo custo e repressão de protestos é bom demais”.

Dilma, Haddad e muitos outros petistas traem seu público eleitor, governando para os ricos e mandando a polícia bater nos pobres e na fração consciente da classe média. Foram eleitos com a ajuda de muitos movimentos feministas, sindicatos, LGBTs e tantos outros grupos defensores dos DH, e os traíram de forma covarde quando subiram ao poder, preferindo atender a anseios de quem quer substituir a Constituição pela Bíblia aos de quem “só” quer ter direitos iguais e dignidade.

E assim vamos vendo homossexuais e trans* sendo mortos nas ruas, crianças se prostituindo nas proximidades de Belo Monte, indígenas sofrendo com genocídio e protestos legítimos de cidadãos desejosos de justiça social sendo reprimidos com literal força bruta. E tudo isso sendo abençoado pelo partido que mostra ao Brasil que aquele negócio de “Partido dos Trabalhadores” era só uma farsa para conquistar os votos dos cidadãos oprimidos e, no final das contas, permitir que os opressores continuem agindo com violência das mais pesadas.

imagrs

11 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Raphael Almeida

junho 15 2013 Responder

Sinceramente censura é a pratica mas corriqueira ente socialiastas e a de Robson não foge a regra.O Robson prega liberdade de credo , liberdade sexual,liberdade para as mulheres ,mas tolhe , imaginem, a liberdade mais singela: LIBERDADE DE EXPRESSÃO .Sabe porque , porque é essa que incomoda os ditadores que querem impor suas ideologias à força. Veja , um esquerdista não aguenta um debate,nesse caso pode ser por falta de argumentos mesmo , mas em algumas vezes é por puro autoritarismo.

Robson, vc está fazendo que nen o PT , que quer controlar a imprensa,engraçado que isso você nen toca ne.Liberdade de expressão é essencial meu amigo.

Jones

junho 15 2013 Responder

Nossa, meu comentário foi fascista e altamente agressivo? Por que não o pública(sem corte e sem censura) e mostre onde tive esse tipo atitude. Eu fui censurado sim, porque disse a verdade e não concordo com os protestos (da forma como foram feitos), pois é movimento de playboy hipie metido a socialista. Sei que não vai publicá-lo, transformando-me em vilão sem expor meu raciocínio, sendo desonesto e calando-me, tal como as ditaduras . Qualquer forma de política, seja socialismo, capitalismo, comunismo, fascismo ou qualquer outra definição que se dá, são semelhantes. Tanto esquerda como direita são duas pilastras de uma mesma arquitetura. Ambas desejam o poder e elimina aqueles que são contra. Já nascemos escravos e oprimidos. Seremos livres quando essas duas pilastras forem tombadas e reduzidas a pó.

André

junho 15 2013 Responder

Quanta burrice nos comentários, PT e PSDB viraram direita ? Faz me rir, os esquerdistas só estão fazendo o que todo comunista sempre fez, depois de chegar ao poder brigam entre si por cargos e verbas.

Tolo é quem acha que porque o governo beneficia bancos é de direita, no comunismo existem empresas privadas e lucro sim, só que que essas empresas sempre tem o rabo preso com o governo, ou seja, os esquerdistas estão beneficiando quem patrocinou suas campanhas e os mantém no poder, a diferença básica entre comunismo e capitalismo está na intervenção estatal na economia, não na existência de lucro, empresas privadas. Nenhuma sistema foi pior para seu próprio povo do que o comunismo, porque acham que pessoas arriscavam suas vidas fugindo do comunismo em Berlin oriental ou de Cuba, ainda tem idiotas que chama que comunismo é um governo voltado para o povo e capitalismo para o capital, por isso é verdade “comunista ou é burro ou é desonesto”, sem mais.

Jones

junho 14 2013 Responder

Comentário fascista e altamente agressivo apagado. Ache censura se quiser, mas aqui não é lugar de reacionarismo, ainda mais raivoso. RFS

    Jones

    junho 14 2013 Responder

    Devo retirar minha defesa a favor dos policiais, pois realmente foram muito violentos.

~epix

junho 14 2013 Responder

Esses protestos TEM QUE CONTINUAR!

Raphael Almeida

junho 14 2013 Responder

AH ta Robson porque ser esquerda é ser bonzinho , correto e legal .Se ta fazendo merda é porque não é mais de esquerda .Que raciocínio simplista meu caro.

    Robson Fernando de Souza

    junho 14 2013 Responder

    Me defina o que a esquerda pensa, então.

Flavio

junho 14 2013 Responder

População inocente que espanca policial e quebra patrimônio alheio??

Raphael Almeida

junho 14 2013 Responder

Ah Robson agora você vem dizer que o PT se vendeu pra direita foi.Santa desonestidade intelectual, mas ta bom.Vou fingir que você não sabia dos reais planos dessa quadrilha.Não? quem sabe voltemos àquela frase que você me disse de ensinar peixe a escrever. se lembra?

Robson vou lhe falar pela útima vez que a equerda brasileira carrega um DNA tão totalitario ou pior que as piores ditaduras facistas .Exite uma frase que diz :”o tempo é o senhor da verdade.”Você está vendo ai como essa corja age.Ela desce o cacete em quem lhes apoiou:os estudantes sempre foram uma base eleitoral desses bandidos .

Robson, Você viu o que Eduado Campos fez com os estudantes aqui em Recife.Desde a ditadura quando é que se invadiu uma faculdade de direito?
Entretanto o DUDU é de que partido:Partido socialista brasileiro.É o que eu digo meu caro onde tem socialsta esquerdista , tem safadeza e arbitrariedade e você esta constatando através de fatos

Você me disse naquele dia que mostrar pra um conservador que a esquerda de hoje é diferente da que matou mas de 100 milhoes de pessoas e suprimia a liberdade individual do cidadão é igual a ensinar peixe a escrever.Pois eu lhe digo que tentar mostrar que essa esquerda que está ai é pilantra e uma cambada de bandidos que querem suprimir as liberdades individuais é o mesmo que ensinar peixe a nadar .A verdade se revela pelos fatos RObson , analise o que o PT está fazendo e reflita e pare de ficar mordendo e assoprando o PT, tome uma posição meu rapaz! pare de ficar em cima do muro defendendo esses vagabundos

Por fim, termino com uma frase pra vc:

Quem não foi de esquerda até os 30 anos não tem coração; quem continuou sendo depois disso, não tem cérebro”.Wiston Churchil
Cuidado vc ainda não tem trinta mas ta chegando lá…

    Robson Fernando de Souza

    junho 14 2013 Responder

    O negócio é esse: PT e PSB há anos não são mais de esquerda. E não sei qual é o critério dos conservadores que os impede de admitir que partidos podem mudar de ideologia (geralmente virando à direita).

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo