02

jun13

Yamaha reincidiu em sexismo com moto “Penélope Charmosa” e “dicas de maquiagem”
Yamaha abusa da paciência feminina ao estereotipar mulheres com o comportamento ultraestético de Penélope Charmosa e criar uma moto cor-de-rosa "para mulheres"

Yamaha abusa da paciência feminina ao estereotipar mulheres com o comportamento ultraestético de Penélope Charmosa e criar uma moto cor-de-rosa “para mulheres”. À direita é possível ver a queixa de uma mulher nos comentários. Clique na imagem para vê-la em tamanho completo

As campanhas machistas da Yamaha Motor Brasil no Facebook não se “restringiram” a uma peça publicitária interativa que incita o assédio sexual de mulheres nas ruas. Também consiste em criar uma moto “especial” “para mulheres” diferente das “para homens” e pregar nelas o velho estereótipo de moça que precisa ser jovem(, branca) e bonita para “se dar bem na vida” (ou seja, receber a aprovação dos homens). Através da figura da personagem Penélope Charmosa, a montadora vem irritando feministas de todo o Brasil ao segregar mulheres lhes impondo esse papel de gênero.

A moto “feminina” lançada pela Yamaha é uma Crypton cor-de-rosa, série limitada Penélope Charmosa, e está sendo lançada “para elas”. O uso da figura de Penélope mostra que a Yamaha pensa as mulheres não como clientes comuns das suas motos, mas sim figuras que têm que se preocupar com beleza física, maquiagem e salões de beleza – de modo a se mostrar para os homens héteros e assim ter algum valor – e têm a cor-de-rosa como cor preferida. De certa forma interpretável, a empresa mostra que seu público-alvo padrão são homens e só agora está “pensando” nas mulheres, promovendo a segregação de gênero na fabricação de seus produtos.

Anúncio do Concurso Penélope Charmosa, em que a Yamaha incita que mulheres enviem fotos para concorrer a uma moto cor-de-rosa. Clique na imagem para vê-la em tamanho completo

Anúncio do Concurso Penélope Charmosa, em que a Yamaha incita que mulheres enviem fotos para concorrer a uma moto cor-de-rosa. Clique na imagem para vê-la em tamanho completo

A divulgação da moto vem sendo feita através de um concurso de beleza que premia a primeira colocada com o possante, enquanto a segunda ganhará “Um dia de Beleza no Salão do Marcos Proença”.

Acrescentando essa atitude que Pierre Bourdieu chamaria de violência simbólica (reforçar através de símbolos e interações sociais a naturalização de hierarquias de desigualdade e dominação), a empresa postou a imagem do topo deste post, mostrando uma Penélope obcecada com cosméticos e uma “dica de beleza” esterotípica que também acaba incitando que mulheres, dessa vez motoqueiras, se entreguem para o assédio dos homens:

Mulheres, mostrem seu lado Penelope neste inverno!
As sombras metálicas, principalmente a prateada, laranja ou amarela, vão fazer sucesso. Para não errar, a dica é concentrar a sombra na pálpebra e depois espalhar para ficar bem suave nas laterais.

Com tal “dica de beleza”, a Yamaha parece esperar que as mulheres saiam de moto de capacete aberto – ou mesmo sem capacete – e preocupando-se em exibir sua beleza aos homens, o que acaba complementando a campanha anterior de cantadas de rua. Expressando preocupação com isso, uma indignada leitora do post falou, com toda razão:

Eu vou mostrar é meu spray de pimenta no olho do imbecil que vier devagarinho na moto que é pra me meter medo, me AMEAÇAR, me falando coisas nojentas. coisa que acontece SEMPRE comigo e com inúmeras mulheres. vcs não deviam incentivar os consumidores a fazer essas coisas. spray de pimenta dói muito, viu.

A única coisa boa dessa propaganda de vcs é que agora vão ter mais um motivo pra andar com o capacete. E bem fechadinho.

Não se sabe se a Yamaha Brasil vai vir com mais uma campanha sexista nas próximas semanas, mas a junção de três investidas de caráter machista, incitando assédios sexuais nas ruas, selecionando uma moto “para mulheres” e um dia num salão de beleza e insinuando que mulheres andem de moto se preocupando em se exibir aos homens, mostra que a empresa tem um forte preconceito contra a figura da mulher e incita o machismo dos homens contra elas, pondo inclusive a própria segurança delas em risco com a incitação para que homens cantem mulheres nas ruas e elas andem de moto negligenciando o capacete.

Protestos se fazem mais do que necessários nessa hora, nos comentários dos links mencionados e pelo telefone (11) 2431-6500 (o fale-conosco do site da Yamaha requer cadastro).

imagrs

9 comentário(s). Venha deixar o seu também.

carina silva

junho 10 2013 Responder

eu adorei a moto em fim algo que fizeram pensando nas mulheres.eu quero umaé a minha cara.

carina silva

junho 10 2013 Responder

Eu acho que não é nada disto que o pessoal esta dizendo,Ha varios pontos de vista a serem questionados.As mulheres devem sim se maquiar se arrumar e cuidar do proprio corpo,mas não pra os homens e sim porque elas se amam.A moto da penelope charmosa so espressa um lado feminino e delicado de toda mulher.Independente de agrada homens ou não.A penelope charmosa não tem nada de sex e ela é uma mulher que é independente e sabe cuidar de si.e é uma pessoa bonita.A maldade é que esta na cabeça de quem que ver.

Marcos Freybert

junho 3 2013 Responder

Só meninas retardadas vão comprar essa moto.

    Penelope

    julho 28 2013 Responder

    Seus comentários, incluindo este, foram apagados e você foi bloqueada por aqui por comentários machistas em série e ofensas contra outrxs comentaristas. Aqui não tem lugar pra pessoas machistas, mesmo quando se trata de mulheres machistas. RFS

A.N.

junho 3 2013 Responder

Engraçado é que na sua argumentação vc diz:

“A moto “feminina” lançada pela Yamaha é uma Crypton cor-de-rosa, série limitada Penélope Charmosa, e está sendo lançada “para elas”. O uso da figura de Penélope mostra que a Yamaha pensa as mulheres não como clientes comuns das suas motos, mas sim figuras que têm que se preocupar com beleza física, maquiagem e salões de beleza – de modo a se mostrar para os homens héteros e assim ter algum valor – e têm a cor-de-rosa como cor preferida. De certa forma interpretável, a empresa mostra que seu público-alvo padrão são homens e só agora está “pensando” nas mulheres, promovendo a segregação de gênero na fabricação de seus produtos.”

Só porque a empresa decide apostar em um produto feminino, com toda as características que a sociedade julga feminino (rosa, utilizando o símbolo da penélope, uma moto mais fraca, etc.) não quer dizer que está promovendo a segregação. Que argumento mais besta!!! As mulheres que não se identificam com isso podem comprar os outros produtos, que não vem com uma etiqueta escrito “moto de homem”, são motos unissex. A cor rosa e o símbolo da penélope e dicas de maquiagem são coisas que, você querendo ou não, atraem mulheres (inclusive minha mãe e irmã que viram e gostaram da peça publicitária). É claro que uma empresa capitalista vai buscar o lucro e agir de uma forma que venda mais, têm equipes que estudam só isso. Agora, se a sociedade acha que mulheres se maquiam e gostam de rosa e a empresa lança uma campanha baseada nisso, qual é o mal?? Nenhuma empresa é obrigada a ser ultrarrevolucionária. Isso não é promover segregação, isso é apenas seguir os padrões contemporâneos. Claro, os padrões devem ser questionados e etc., mas nunca o serão pelas empresas que querem mais é lucrar. Você tem uns argumentos cegos, muito tendenciosos. Nunca aborda outros lados da moeda, sempre chega com o seu veredito como se fosse a única verdade possível de ser extraída das coisas que quer comentar. É ridículo.

    Robson Fernando de Souza

    junho 3 2013 Responder

    Isso não é promover segregação, isso é apenas seguir os padrões contemporâneos.

    Não só seguir, mas alimentar um padrão desigual e que, no final das contas, oprime.

    Jones

    junho 10 2013 Responder

    Achei perfeita sua resposta…lembrando, caro amigo(a) A.N que a Penélope charmosa é uma dos personagens de um desenho animado( uma, entre meus favoritos). Não foi a empresa Yamaha que a inventou, só comprou a idéia. A Penélope charmosa é assim, feminina. Ela é a representante das mulheres numa corrida alucinante e repleta de perigos e sempre escapa por ser justamente charmosa. O charme da mulher é extremamente poderoso, transforma qualquer homem em um “animalzinho de estimação”. Penélope charmosa é o símbolo do poder feminino e seus atributos naturais, a vaidade é um deles. Enfim, achei genial!

      Jones

      junho 10 2013 Responder

      …Ficou estranho…achei a resposta do A.N perfeita, só quero esclarecer. Genial A.N!

raissa

junho 2 2013 Responder

é tão ridiculo, eles pensam que só homens compram suas motos, mulheres tem que ouvir buzinada ou andar “na moto rosa” deles. Pelo menos num ponto eles terão a razão agora: nunca comprarei uma moto deles. Mas não por ser mulher, mas por que achei essa empresa tão podre que me recuso!

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo