09

out13

Direita em alta: acorda, esquerda!

seta-direita

A direita, seja a convicta ou a enrustida, está em alta no Brasil, crescendo e ameaçando conquistar grande parte das massas. Livros e partidos embrionários de cunho reacionário se multiplicam. Enquanto isso, a esquerda ainda tem dificuldade de se desgarrar do estigma infligido pelo socialismo autoritário do século passado e parece não se esforçar o suficiente para divulgar à população seus ideais de igualdade, democracia popular e anticapitalismo. Essa tendência inspira temores pelo futuro da democracia, das diversas categorias de direitos usufruídos pelo ser humano e da própria liberdade política no país.

Menos de três anos atrás, quase não se via essa militância direitista presente nas livrarias, e o ativismo virtual conservador era bem mais fraco do que agora. Hoje essa situação mudou, com a dramática propagação de obras de caráter reacionário e antiesquerdista e linguagem acessível às massas. Olavo, Reinaldo, Narloch, Pondé, Constantino, Mainardi, Lobão e outros se propagam em cada livraria brasileira, na iniciativa de chamar a sociedade brasileira para assumir seu conservadorismo e se orgulhar dele, deter o avanço dos direitos das minorias e expulsar do poder qualquer partido que tenha referências à esquerda no nome (socialista, dos trabalhadores, comunista, trabalhista etc.).

Paralelamente, a expansão da direita partidária também galopa, com a gestação de partidos como Arena, Cons, PMB, Novo e outros. Todos vêm buscando as assinaturas necessárias, obtendo-as da parcela mais reacionária da população brasileira, para serem oficializados pelo TSE.

E mesmo antes da oficialização deles, o Congresso já hoje respira conservadorismo e elitismo, com a franca expansão de bancadas como a ruralista e a teocrática e a aliança com partidos que outrora eram ou se supunham de esquerda, como PT, PSB e PCdoB. Agremiações que eram ou pareciam ser dirigidas ao povo promovem hoje, a torto e a direito, a repressão militar contra protestos populares; o recrudescimento da concentração agrária; o desmonte da legislação ambiental e trabalhista; a concessão de benefícios aos grandes empresários, em especial bancos, agroindústrias e montadoras automobilísticas; a privatização de bens públicos, como portos, aeroportos, rodovias e jazidas de petróleo; o beneficiamento de igrejas cristãs fundamentalistas; a negação de direitos a minorias como mulheres, LGBTs e indígenas; a promoção de obras faraônicas idealizadas pelo regime militar…

Enquanto isso, a maior parte da esquerda partidária está em coma, lidando com sectarismo interno, perdendo partidos e nomes para a política pragmatista de direita e o peleguismo, agremiando uma quantidade pequena demais de parlamentares, fazendo pouco ou nenhum esforço para chamar a população a apoiá-la, não conseguindo consolidar a defesa de valores libertários como a igualdade e o anticapitalismo etc.

E sequer tem conseguido fazer o que a direita mencionadamente fez nas livrarias. Faltam livros de linguagem acessível que falem às massas sobre o que a esquerda realmente pensa, desmitifiquem a essência dos pensamentos esquerdistas, questionem ou refutem a verborragia das obras pró-conservadoras, enfim, divulguem o que a esquerda de fato quer para o povo brasileiro e a humanidade em geral. Até o momento, as únicas obras de clara oposição à direita e linguagem mais acessível que figuram nas livrarias são os livros de Amaury Ribeiro Jr. contra a privataria da época do governo de FHC. Os demais livros de autores de esquerda têm como público alvo maior os professores e estudantes universitários de ciências humanas.

Para se ter uma ideia, não se tem conseguido no Brasil libertar a reputação da esquerda, do socialismo e do comunismo do estigma de herdeiros da ideologia autoritária dos regimes socialistas soviético, chinês, do leste europeu etc. do século 20. Não se divulga suficientemente o real e contemporâneo ideário esquerdista, de modo que as massas compreendam que a esquerda de hoje é muito diferente dos regimes erroneamente denominados de “comunistas” de outrora.

Isso inspira muito temor pelo futuro da política e dos próprios direitos humanos, civis e políticos no Brasil. Caso continue crescendo, a direita convicta vai tomar o poder da enrustida, seja pelas eleições, seja pelo golpe militar tão clamado e desejado em páginas conservadoras da internet, e isso vai representar um enorme retrocesso político.

Acredita-se que as minorias políticas perderão a maior parte dos direitos que têm conquistado, a exploração capitalista vai se tornar ainda mais forte e desimpedida, a reforma agrária vai ser definitivamente enterrada – se não já foi –, os flagelos sociais vão ser tratados ainda mais recrudescidamente como casos de polícia, as PMs vão se tornar ainda mais repressoras e assassinas do que já são, a expressão do preconceito e do ódio contra minorias será ainda mais impune do que já é, as desigualdades sociais no país vão voltar ao título de piores do mundo etc.

Para evitar isso, a esquerda precisa acordar o quanto antes e transcender os eventos underground e os protestos de rua cujos porquês pouca gente tem compreendido. Necessita, como nunca, responder às bravatas e falácias da direita, investir em bibliografia barata e de linguagem acessível, revelar seus propósitos contemporâneos perante o povo, chegar à sociedade ao invés de esperar passivamente que as pessoas cheguem a ela, jogar para longe o estigma do autoritarismo soviético…

Enfim, ela tem que se renovar ideologicamente, divulgar-se, falar a linguagem do povo e, através do debate político e das lutas sociais, conquistar as pessoas e barrar a ascensão do conservadorismo. Só isso é que poderá abrir a real possibilidade de a direita enrustida dar lugar à autêntica esquerda popular e a direita assumida ser jogada aos covis subterrâneos das ideias ultrapassadas e despretigiadas.

imagrs

12 comentário(s). Venha deixar o seu também.

renato albuquerque

agosto 25 2014 Responder

As duas maiores características da esquerda são: incoerência no discurso e intolerância a liberdade de expressão !
Seu texto é inacreditavelmente contraditório ao passo que o conclui tratando a direita como desprestigiada tendo dedicado todo o texto ao crescimento da direita. Além disso, os adjetivos ofensivos com os quais define a direita demonstram sua intolerância com aqueles que pensam diferente de você. Não bastasse tudo isso, a esquerda tem prejudicado o Brasil imensamente com sua administração ideologicamente falida !
Mas em um ponto concordo com você: a direita está crescendo, e muito rapidamente no Brasil. Basta ver que a maioria dos comentários ao seu texto são de pessoas que se identificam com a direita!
Quanto a você, pelo texto incoerente e intolerante que escreveu, tenho que admitir que és um sujeito verdadeiramente de esquerda !

    Robson Fernando de Souza

    agosto 25 2014 Responder

    Seu comentário foi considerado agressivo e fechado a debate, por isso o autor se reserva o direito de não respondê-lo. RFS

William

novembro 18 2013 Responder

Leia estes dois artigos do Olavo:

http://www.midiasemmascara.org/mediawatch/outros/14678-difamacao-pura.html

http://www.dcomercio.com.br/index.php/opiniao/sub-menu-opiniao/117516-nem-um-pouquinho

Após isso leia novamente o seu. Faça uma reflexão e entenda o porque a esquerda não é, nunca foi e nunca será democrática. E veja como você já foi contaminado com ela e nem percebeu. Fuja do marxismo, estude enquanto ainda há tempo.

    William Esquerda

    março 17 2014 Responder

    Comentário ofensivo contra outro comentador apagado. Debates políticos saudáveis não têm ofensas vindas de nenhum lado, fique isso claro. RFS

jhonny f.

novembro 5 2013 Responder

ideias ultrapassadas e despretigiadas??

isso seria o socialismo não? essa velha ideia que promete liberdade e igualdade,mais que só trás o oposto disso?

e o pior: a galera ainda acredita e luta por algo que já se mostrou desastroso varias vezes ao longo da historia achando que dessa vez vai ser diferente.

Einstein já dizia:”Não há maior sinal de loucura do que fazer uma coisa repetidamente e esperar a cada vez um resultado diferente.”

enfim:O socialismo deve ir para a lata do lixo da historia, juntar-se a outros totalitarismo por quem ninguém mais milita.

Gabriel Barrionuevo

outubro 23 2013 Responder

O que você escreveu é a mais pura verdade, e isso que você nem citou o ultra-liberalismo e o anarcocapitalismo crescentes nas mentes jovens e na internet, com idéias de acabar com o sus, com a educação pública e privatizar o país inteiro, entre muitas outras idéias perversas, estes na verdade são uma ameaçã muito pior pois não são reacionários, e querem fazer uma “revolução” ultra-capitalista, não sei se você está familiarizado com essas idéias infames… estou preparando um periódico de esquerda pra distribuir aqui em São Paulo, a princípio, e formando o embrião de uma agremiação com a mesma inclinação política, se estiver interessado em contribuir com algumas publicações para o jornal, dá um toque que eu te informo melhor sobre a idéia, gbbarrionuevo@gmail.com

    Robson Fernando de Souza

    outubro 24 2013 Responder

    Valeu ae, Gabriel =) []s!

Gabus Lafontaine

outubro 21 2013 Responder

Em outras palavras, você pretende que todos sejam livres para pensar o que quiserem, desde que concordem com você.

Essa é uma das coisas que me fizeram me afastar da esquerda: ela defende ideias contraditórias entre si. Isso leva os esquerdistas, pouco a pouco, a se tornarem pessoas de rematada hipocrisia (estou falando dos esquerdistas em geral, não de você em particular, que nem sequer conheço). Eles não conseguem levar a efeito um princípio, sem infringir outro que eles mesmos defendem. Você não percebe que é uma contradição defender ao mesmo tempo a mais ampla liberdade de pensamento e a supressão do pensamento de direita? Não seria mais sincero de sua parte fazer uma defesa franca e brutal da intolerância? Ou então, caso isso lhe repugne, defender que o pensamento de direita seja objeto de consideração e respeito como outra corrente de pensamento qualquer?

Gabus Lafontaine

outubro 21 2013 Responder

Li o que você escreveu: você quer jogar a direita assumida «aos covis subterraneos das ideias ultrapassadas e desprestigiadas». Ora, se você ainda quer jogar, é porque ela não está lá. E de acordo com seu próprio texto, a direita assumida está longe de estar desprestigiada: pelo contrário, você escreve temeroso que a cada dia ela ganha mais prestígio.

    Robson Fernando de Souza

    outubro 21 2013 Responder

    E desacreditar a direita implica suprimir a liberdade de pensamento?

Gabus Lafontaine

outubro 21 2013 Responder

Só isso é que poderá abrir a real possibilidade de a direita enrustida dar lugar à autêntica esquerda popular e a direita assumida ser jogada aos covis subterrâneos das ideias ultrapassadas e despretigiadas.

Quer dizer então que essa é a sua ideia de liberdade de pensamento? O pensamento único?

Deveria aprender a questionar suas próprias ideias.

    Robson Fernando de Souza

    outubro 21 2013 Responder

    Onde você não entendeu em “ideias ultrapassadas e desprestigiadas”?

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo