15

nov13

Desmentindo imagens antirreligiosas preconceituosas: ciência X religião na aula

ciencia-religiao-aula

Em imagens antirreligiosas preconceituosas, é comum haver comparações absurdas entre ateísmo e religião e também entre a ciência e a religião. A imagem acima é um exemplo disso, ao comparar uma aula em que as ciências naturais dariam uma explicação supercomplexa sobre algum fenômeno natural com uma em que o mesmo fenômeno seria “explicado” com um simples “Deus quis assim”.

Ela se aproveita do fato de que ainda existem muitos religiosos que insistem em rejeitar a ciência moderna e explicar a Natureza a partir unicamente da vontade de um Deus que provocaria fenômenos sem o funcionamento de leis naturais. Mas, tal como em diversas outras imagens antirreligiosas comumente compartilhadas, incide na falácia de generalização apressada, imputando a todos os religiosos o costume de explicar fenômenos naturais apenas baseando-se no sobrenatural, quando na verdade milhões de religiosos conciliam sua fé com as teorias científicas vigentes, não substituindo, por exemplo, a Teoria da Evolução por uma alegação difusa de vontade divina.

Além de promover generalização apressada, a figura também incide em falácia do espantalho, já que mesmo as tentativas de explicação sobrenaturalista da Natureza não se dão por frases simplistas pré-fabricadas do tipo “Deus quis assim”. Existe toda uma narrativa mitológica por trás da maneira como um religioso tradicional vê os inúmeros aspectos do universo. Por exemplo, virtualmente ninguém diz que o arco-íris acontece “porque Deus quis assim”, e sim com a explicação mítica que sua religião traz, como, por exemplo, ele ser fruto de lembretes de Deus aos humanos sobre a aliança selada desde Noé de que não haverá mais dilúvios.

Da mesma forma, as religiões pagãs não explicam a Natureza e seus fenômenos com base em frases simplistas como “Porque Odin/Zeus/Osíris/Krishna/Dagda etc. quis assim”. Elas trazem narrativas mitológicas bastante intrincadas, que são inclusive dotadas de uma admirável beleza literária. E fica claro também que os mitos religiosos não funcionam simplesmente como formas de explicar objetivamente o que acontece no mundo, mas sim como a visão de mundo daquela cultura específica. E o cristianismo não se difere em termos de trazer uma mitologia complexa e literariamente bonita como maneira de explicar o mundo.

Portanto, não existe essa de um professor numa escola religiosa resumir em suas aulas cada fenômeno natural à frase “(Porque) Deus quis assim”. E nem todos os professores de escolas com orientação religiosa usam mitologia no lugar das ciências para falar do mundo.

E um outro detalhe é que, hoje em dia, é cada vez menos comum ver professores usando mitologia no lugar das ciências naturais para explicar os fenômenos da Natureza. Hoje há uma tendência de as religiões se concentrarem em responder a indagações de cunho espiritual, metafísico. isso vem acontecendo graças não ao antirreligiosismo preconceituoso e falacioso como o divulgado na figura acima, mas sim aos desafios que a secularização da sociedade e as críticas honestas às religiões e aos abusos teocráticos e fundamentalistas têm imposto às religiões em geral, sejam as tradicionais ou as novas.

imagrs

5 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Igor Marques

fevereiro 22 2016 Responder

Religião é um meio de tornar o homem inferior, apenas isso, desde pequenos deveríamos acreditar nesses mitos9 todas as religiões) eu acredito no homem na humanidade em si, não divindades, iremos colher mais quando pararmos de acreditar nessas loucuras e acreditar em nós mesmos.

Thiago

maio 21 2015 Responder

Não possuo religião. Não acredito em nenhum “deus” das religiões vigentes no mundo de hoje. E, com todo o respeito, acho que a religião é uma grande farsa. E tenho meus argumentos para comprovar.Se você observar pinturas feitas nas rochas existentes desde o primórdio do ser humano, observará a presença (em praticamente quase todas elas) de “algo” nos céus. Um “disco”, uma “nave” com seres diferentes de nós.
Mais tarde no tempo, observamos novamente estes discos representados em quadros famosos e etc… Tribos da África afirmam (sem exceção, dentro da população) que possuem contato com seres extraterrestres. Inclusive contam que estes seres contaram para eles que eles se encontram na estrela Sirius B (se não me engano). Este conhecimento, para a época é IMPOSSÍVEL de ser conhecido. Isto porque, esta estrela não pode ser vista à olho nu. Apenas na modernidade, com toda a tecnologia atual podemos observá-la.
Mas este argumento não é suficiente.Pegue esta analogia que trouxe… Agora observe com a mente aberta que a Bíblia é um dos maiores livros de Ufologia do planeta.
“Um ser, com poderes sobrenaturais, que veio dos céus, com conselhos de paz”.
Observe este apontamento:Poderes sobrenaturais. Natural = algo comum do planeta Terra. Sobrenatural = algo além da Terra.Extraterrestres são encontrados além da Terra. No caso, eles vem dos “céus”. Eles buscam a paz não somente do planeta, mas de toda a Galáxia. (Esta é minha opinião).
Caso duvide deste último apontamento, veja o vídeo do meteoro que atingiu a Rússia em 2013 e perceberá claramente um OVNI atravessando o meteoro, partindo-o ao meio. O que acabou por amenizar o impacto que o meteoro causou ao atingir a Terra. Estima-se que com o tamanho original, o meteoro acabaria por destruir, possivelmente, a Rússia inteira. O OVNI nos salvaram.Finalizado este assunto, que creio ter ficado bastante claro, procederei agora com as escrituras religiosas.
Acho completamente preconceituosa a Bíblia e todos os outros livros “sagrados” religiosos.
São preconceituosos, excluem os demais. Veja o que a Bíblia fez, por exemplo.
Qual o seu conceito de alguém que gosta do Satanismo? Medo, certo?
Na Bíblia, o Satanás nada mais é do que o “do contra” o seu “Deus”. Nada mais é do que ser contra o que a Bíblia traz, o que o Cristianismo prega. Ou seja… O Cristianismo prega que, quem fosse contrário a estes pensamentos seriam adoradores de um suposto “diabo”.
Criou-se todo um preconceito, por conta disto. A bíblia satânica não possui ceitas que constam mortes de virgens ou de cabras nem nada disso. É apenas um livro que se manifesta contra a Bíblia, por conta de seus interesses, preconceitos e etc.
Seguindo a lógica do Cristianismo, eu mesmo seria um satânico, o que não é verdade.“Deus” foi uma criação humana para centralizar o poder nas mãos de poucos. Foi mais uma jogada de interesses para conseguir territórios, dinheiro, poder. A pessoa que de fato acredita que a humanidade surgiu da costela de um suposto homem é, no mínimo, ingênuo. Me perdoe, mas é verdade.A Igreja ditava o que você deveria pensar. O que você deveria fazer. Alienava e continua alienando as pessoas para que fossem peões de um jogo de xadrez cujo rei não é “deus”, mas sim, a igreja em si. Com isto, não afirmo que todos os religiosos são alienados e “cabeças duras”. Não!
Mas acho que as pessoas deveriam sair do miolo, a concentração de um pensamento só, fossem para a margem da sociedade e avaliasse a realidade humana com seus próprios olhos. Será mesmo que um “deus” criaria o homem à sua imagem? E o que acontece com os outros seres deste imensurável universo? Todos estes seres seriam renegados? Amaldiçoados pela ridícula criação humana?
Abram os olhos… Nem todos os que são contra as religiões são ateus. E ser ateu não significa somente não acreditar em um “deus”. Mas sim, não acreditar nos SEUS “deuses”. “O que eu faria sem a Bíblia?” Se você fosse ético e responsável, viveria ainda melhor. Consciente de que suas conquistas, foi VOCÊ quem conquistou. E você não deve isso à nenhum ser místico. Você deve se orgulhar de sua conquista. E não agradecer ela à um ser imaginário. Agradeça à sua família pelo apoio, à seus amigos. Tudo tem um propósito por trás.Não há essa de “seja o que Deus quiser”. Faça acontecer! Mexa-se! Pare de esperar por algo… Faça este algo acontecer. Todo o poder está nas suas mãos. Você só esteve cego por um bom tempo (provavelmente). Abrir os olhos pela primeira vez dói… Mas é bom criar este senso crítico apurado para analisar todas as ocasiões e aprender a lidar com a vida, que até hoje, não tinha significado. Isto porque as pessoas ficavam tempo demais atribuindo os fatos (que poderiam ser explicados pela lógica, ciência e razão) significados de coincidência ou até mesmo destino. Não. Você está onde está hoje por conta de seu caminho, suas escolhas. E NINGUÉM MAIS fez estas escolhas por você. Arque com as consequências, seja responsável. Não há quem culpar. O culpado é você mesmo.Esta é minha linha de raciocínio. Respeito todas as outras, embora não concorde com nenhuma. Sou muito mais feliz e realizado agora que percebi isso tudo. O homem, infelizmente, não é movido por sonhos. Mas por interesses e a ganância. Isto porque esses atributos cresceram na cultura da sociedade, trazida desde os primórdios, quando o homem colocou a primeira cerca, 1 cm a mais do que a do seu vizinho.Espero ter feito alguém refletir… Espero ter mudado a vida de alguém… Se não o fiz, pelo menos fiz a minha parte.

Bruno

janeiro 13 2015 Responder

Gostei do último parágrafo.

L.V

novembro 10 2014 Responder

A bíblia e em td que nela há não se trata de mitologia pois nada que esta lá é um mito, pois ficou até ofensivo a nós cristãos que cremos em toda a verdade que esta na bíblia..

Marcos

novembro 15 2013 Responder

Muito bom kra. Por exemplo, quem pesquisa sobre o assunto um pouco sabe que durante toda a história do cristianismo você tem todo um esforço intelectual em legitimar o pensamento cristão, com Santo Agostinho (Platão), São Tomás de Aquino (Aristóteles), etc.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo