20

nov13

Homens héteros machistas não gostam de mulheres. Aliás, não gostam de ninguém
O homem heterossexual machista, como o deste desenho, não gosta de "sua mulher". Nem de mulher nenhuma. Nem de ninguém.

O homem heterossexual machista, como o deste desenho, não gosta de “sua mulher”. Nem de mulher nenhuma. Nem de ninguém.

O homem heterossexual machista adora dizer para seus amigos: “Eu gosto é de mulher”, “Adoro pegar mulé”, entre outras formas de afirmar que gosta das mulheres – especificamente as cis-heterossexuais dentro do padrão corporal e facial de beleza hegemônico. Mas se formos observar precisamente, perceberemos que esse tipo de homem, ao contrário do que vive repetindo, não gosta de mulheres. Menos ainda quando se orgulha da cultura machista que ajuda a perpetuar e tem a misoginia como “filosofia” de vida.

O machista não gosta de mulheres. O que ele gosta é de possuir uma mulher cis-heterossexual, de tê-la como serva afetiva que faça as vontades dele, lhe supra as carências e lhe sirva com submissão, não tolerando ele qualquer ato de rebeldia da parte dela.

Ele gosta dos corpos das mulheres consideradas bonitas e gostosas. Gosta de usá-los como brinquedos sexuais autômatos, jogando-os fora depois da transa, no caso daqueles que não falam mais com suas ficantes sexuais depois da noite na cama, ou reusando-os depois, no caso daqueles que “possuem” uma mulher que chamem de “minha”. Gostam de usá-las para descarregar seu tesão, sua pulsão sexual, seja pelo sexo hétero, seja imaginariamente pela masturbação.

Ele gosta, junto com outros machistas, de reafirmar seu status de dominadores das mulheres. Gosta é disso: de dominar, nunca tratar com igualdade e sequer respeito, uma ou mais mulheres. Gosta de que existam mulheres no mundo, uma vez que isso lhe permite ter poder e posse sobre alguém e posicionar-se como um indivíduo “superior”, “poderoso”, que manda e desmanda.

Ele gosta de ter alguém em quem mandar em casa. Gosta de ter alguém que satisfaça aos seus desejos de sexo – mesmo que a mulher dominada não consinta – e lhe responda positivamente quando ele lhe pergunta se ela o ama, mesmo que não haja amor verdadeiro e mútuo envolvido. Gosta de ver a casa limpa; de ser servido com as refeições de casa; de ver filhos “varões” sendo, por meio de violência simbólica, psicológica e física, “educados” e preparados para serem “poderosos” contra as mulheres que dominarão no futuro.

O homem hétero machista de fato não gosta das mulheres. Não as deseja tal como elas são. Não as ama a ponto de reconhecê-las como moralmente iguais a ele, dotadas da mesma dignidade moral, como pessoas independentes que têm seus próprios desejos e interesses. Não reconhece e respeita suas liberdades. Não lhes vê valor além da beleza física (reconhecida apenas em algumas) e do trabalho doméstico. Seria absurdo dizer que alguém que trata mulheres assim gosta delas.

Se gostasse, iria considerá-las moralmente iguais a ele, em direitos e dignidade. Nunca promoveria slutshaming, o ato de condenar e humilhar em público ou em privado uma ou mais mulheres cujo “crime” foi serem sexualmente livres, donas de seus próprios corpos. Jamais culparia a vítima pelo estupro ou assédio sexual que sofreu – responsabilizaria e condenaria o criminoso, ao invés. Muito pelo contrário, respeitaria integralmente as vontades sexuais delas.

Nunca exploraria aquela que ele chama de “minha mulher” como se fosse sua serva. Ao invés, exerceria as mesmas funções domésticas e familiares que ela exerce, seja junto dela, seja na ausência dela.

Jamais rejeitaria os valores e costumes culturalmente convencionados como femininos como se fossem “humilhantes” e “inferiores” aos considerados masculinos. Nunca julgaria que o papel da mulher é obedecer e servir ao homem. De jeito nenhum usaria livros religiosos ou teorias pseudocientíficas como “provas” de que as mulheres são seres humanos “secundários” e devem reverência e servidão aos homens, humanos que consideram “primários”.

E independentemente de aceitação ou rejeição sexual e/ou afetiva, sempre desejaria que as mulheres em geral vivessem felizes em sua independência e autoafirmação, tendo-o ou não como namorado ou ficante sexual. Rejeitaria condicionar a felicidade e dignidade de uma mulher ao “prerrequisito” de ela ser “sua mulher”.

Por outro lado, se homens héteros machistas não gostam de mulheres, também não gostam verdadeiramente nem dos homens. Nunca devemos confundir esses indivíduos com homens gays. Não é porque não gostam das mulheres que eles necessariamente tenham apego a outros homens.

Eles podem até esboçar serem amigos de outros homens, mas mesmo essa amizade é algo sempre condicional e limitado para um machista. Se o outro homem for um aliado honesto do feminismo (nunca alguém que queira falar mais alto do que as mulheres e as pessoas não binárias dentro do movimento feminista); tiver muitos gostos por músicas, objetos, hábitos etc. considerados “de mulher”; tiver um trabalho considerado “feminino”; e/ou se assumir gay e/ou trans, o hétero machista vai provavelmente lhe rejeitar ou cortar a amizade.

O homem hétero machista não gosta de verdade sequer dos seus filhos meninos, já que até mesmo seu suposto “amor paterno” é algo condicional. O filho terá que desempenhar “impecavelmente” o papel de gênero que lhe foi imposto e ser heterossexual. Ai dele se começar a gostar de “música de menina”, brincar de boneca, ser pacífico e inimigo da violência, ter comportamento considerado “afeminado”, entre outras ações e atribuições abominadas pelos machistas. O pai machista reagirá com violência física e psicológica e poderá até mesmo deserdar e expulsar o filho que rejeitou o papel de “machão”.

Da mesma forma, não perde a oportunidade de ofender com machismo, classismo e homofobia homens que torcem para outros times de futebol. Não hesita em agredir ou mesmo matar outros homens tão logo aconteça algo que, se não fosse o machismo, poderia ser resolvido com diálogo. Odeia e abomina homens que amam outros homens, considerando-se que geralmente o machista também é um profundo homofóbico. E também atende prontamente quando as forças armadas lhe ordenam que mate outros homens num campo de batalha.

Esses fatos são o suficiente para nos fazer perceber: homens machistas heterossexuais não gostam de mulheres. Nem de outros homens, nem de seus próprios filhos. Não gostam verdadeiramente de ninguém. Só irão adquirir a capacidade de gostar quando aprenderem o valor do amor e do respeito incondicional. E isso implicará inexoravelmente que deixem de ser machistas, que expulsem o chauvinismo macho e a misoginia de suas mentes e vidas, que abandonem o ódio e o reacionarismo e compreendam e respeitem o feminismo e suas demandas.

imagrs

62 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Neri

setembro 28 2016 Responder

Homem pós feminismo…
…meu corpo, meu dinheiro, minhas regras…
…por essas e outras não queremos mais relacionamentos “sérios”…entenderam ou não?

mari

julho 13 2016 Responder

O texto é muito bom. Conviver com um homem machista é terrível. Você se sente um “nada”. A criatura não te escuta, fala gritando como se fosse “normal” ou “o jeito dele”. Mas, o mesmo homem com outros homens é todo mansinho e simpático. São uns inseguros, moleques, que não tiveram umas palmadas quando criança e se acham “homens”. Eu trabalho com alguns deles e é horrível porque parece que você não existe porque está fora do padrão “mulherzinha” aceita por eles isto é, “novinha” com roupa justinha e risinho fácil, que eles ficam bolinando com piadinhas de duplo sentido. Percebo que homens assim se casam com mulheres inseguras ou “mães”. Aquela mulher que trata um animal desses com carinho, mimos, agradinhos isto é, os compra. É um amor condicional para o machista porque qualquer coisa que esta mulher faça que o contrarie, ele detona para os “amigos” além de sempre falar da mulher com “raiva” e dar em cima das colegas e estagiárias “mulherzinhas” . Aliás, toda vez que uma mulher usa roupa sexy ela tem que estar ciente que está fazendo este jogo machista porque algumas mulheres se sentem valorizadas porque são Raimundas, feias de caras mas boas de b***. Imagine ser olhada simplesmente porque tem uma enorme b*** e usa calça legg PP!!! A mulher também tem que se valorizar. Se vê até revista de “Saúde” ou moda com mulheres nuas na capa!!! Você já viu capa com homens nu! Só revista gay! Então se as mulheres querem ser valorizadas tem que deixar de se ver como objeto e se posicionar como mulheres bonitas, elegantes e inteligentes e não apenas “gostosas” aliás termo para lá de vulgar.

Joao Augusto

junho 12 2016 Responder

Sensacional esse artigo. Parabens deve ter dado um trabalhao reunir todo esse conhecimento em um lugar só

Deyse cristina

maio 1 2016 Responder

Amei esse texto…tudo o que eu pensava dos homens depois de muito observalos você consegiu escrever….parabens!
Um belo dia estavs eu andando na rua…estava muito quente, foi quando eu avistei uma mercearia que vendia cerveja, e tinha mesas e cadeiras pra vc sentar e beber…e tambem tinha um grupo de homens de meia idade sentados bebendo…me aproximei do balcão e pedi uma cerveja pra refrescar o calor…o velho fingiu que não ouviu…me ignorou, pedi outra vez e o velho fez cara de paizagem , ficou q nem uma estatua…pedi outra vez e dessa vez todos os velho me olharam com cara de mal…e um senhor do grupo pediu pra mim me retirar… e disse que venderia cerveja pra se eu tivesse acompanha do meu marido e se o marido pedisse a cerveja…fiquei muito puta…xinguei…RIDICULOOOO…isso é o cumulo…não acredito que Deus fez as mulheres para serem joguete na mão de homem…massacradas…um ser que vaga no mundo…sem opinião…sem direitos…eu não sou feminista, mas ajo com muita resistencia a tais atitudes…e realizo meus desejos, meus sonhos, meus hobes, meus gostos…não cozinho, e nem lavo roupa de macho, existe microondas e maquina de lavar é so ligar…so cozinho quando quero agradar não por obrigação domestica….e quando inicio um relacionamento deixo isso bem claro…e pasmem…não falta homem pra mim, vc tem que ser energetica senão eles montam nas costas e vazem vc de cavalinho.

    Robson Fernando de Souza

    maio 1 2016 Responder

    Obrigado, Deyse =)

Layla lazaro

abril 19 2016 Responder

Sinceramente homem machista e uma coisa inaceitável , mas infelizmente ainda existe . Meu noivo e um desses , ele é assim pelo exemplo péssimo que teve com seu avô, diferente de seu pai e que um ótimo esposo para a sua mãe , ele é um mostro para mim

Clara

fevereiro 14 2016 Responder

Gente, sou casada a 2 anos e logo quando conheci meu esposo, ele era homem sensacional, depois de um tempo, já apaixonada morrendo de amores, ele se mostrou ser um cara escrotoooo (machista) e isso foi depois de casada, ela não me deixa trabalhar, não terminei meus estudos, e ele faz de tudo p atrapalhar p que eu não continue… Não deixa eu sair, ir no centro comprar uma roupa ou sapato, só se ele for comigo, ele diz q p ser mulher dele, tem q o obedecer e só sair em sua companhia! Até p ir no mercadinho perto de casa ele não deixa! Grita o tempo todo comigo, não posso esquecer de deixar a luz do banheiro acesa q isso é um.motivo p me humilhar, dizer q não presto p nada, q eu sou uma inútil!!!! Gente… Eu to desesperadaaaaaaaaa… Ele é muito grosso!! Eu não tenho voz ativa em nada, não posso opinar, reclamar de algo q não está me agradando… Ele diz que mulher não passa por cima da voz dele, que mulher nunca, jamais pode decidar algo sozinha!!!! Tô sofrendo demais!!!!!!!!!! Sou nova tenho 23 anos muito bonita, todo mundo diz q eu tô perdendo tempoooo, mais infelizmente eu sou sozinha e tenho uma filha… Não tenho p onde ir, não tenho profissão, nada!!!!!!!!!! Tenho medo de sofrer ainda mais lá fora junto com minha filhinha! Me ajudem de qualquer forma, uma palavra amiga é o que eu to precisando agora! Por favorrrrrrr…..!!!!!!!!

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 15 2016 Responder

    Oi, Clara. Sugiro que procure grupos feministas no Facebook, lá as mulheres podem ajudar vc. Abs

    Vanya

    maio 8 2016 Responder

    Adorei o texto . Fui criada para ser Amelia sim ,mas não sou . Vivo em conflito com meu marido ,pois moro com a esclerosada e ridicula da mãe dele . Estudei ,tenho pos graduação,trabalho fora . Não tenho filhos ,opção propria ,fugindo dos paradigmas tradicionais . Sou vaidosa ,sim .Meu lance nunca foi tanque e sim o estojo de maquiagem . Sou consultora Mary Kay ,amo meu trabalho e ainda leciono . Não dependo financeiramente de macho ,graças a Deus . La em casa eu sou a sinha ,e os escravos são ele e minha sogra . Fui humilhada ,quando era recem casada ,marido era mão de vaca ,andava igual uma borralheira . Hoje sou a rainha e a sogra e a bruxa memeia invejosa e recalcada ,pois sempre foi uma mulher de Atenas patetica . Mulherada acorda ,nosso lugar não e no tanque ,o nosso lugar e onde a gente quiser.

Emmanuel Guima

janeiro 28 2016 Responder

Bom, eu não sou machista, por mim a mulher pode fazer o quiser desde que não seja um crime, pois isso seria algo hediondo claro. Existem homens que não respeitam suas mulheres isso é verdade, existe homens que são burros, se acham superiores melhores, bom somos humanos meu amigo, dependendo do seu estilo de vida você pode ser melhor em algo, esses homens que são machistas e tratam mulheres assim, realmente não sabem a importância da mulher na sociedade, eu admiro poucas feministas, pois existem as que lutam pelo seus direitos e às que tem ódio profundo pelo sexo masculino, por mim as feministas que lutam pelos seus direitos elas tem mais é que lutar por eles serem iguais, meu quando eu era pequeno eu brincava de boneca de casinha eu gostava, até hoje urino sentado e não é por isso que sou gay, elas tem que ter os mesmos direitos que nós, sim de fato tem coisas que são pesadas para algumas mulheres pois os homens são fisicamente mais fortes, mais se elas querem fazer deixa cara. Agora as que tem ódio do sexo masculino, isso eu posso até entender os traumas delas, mas algumas coisas chegam a ser ofensivas pra mim. Não tem porque odiar cada homem da terra, sim existe muito homem por aí que não presta, que é vagabundo, mas existem também homens bons, de bons corações que respeitam as mulheres que tem sentimentos, eu sou um deles, tem vezes que com minha namorada eu pareço a mulher da relação, porque eu sou mais sentimental que ela. Então vocês feministas que lutam pelos seus direitos de igualdade, muito bem, tem mais é que lutar mesmo é acabar com algumas injustiças que afligem as mulheres de hoje em dia. Excelente texto, muito bom, eu aprecio mulheres assim. Desculpe se tiver qualquer erro de português me chamo Emmanuel tenho 15 anos e é essa minha opiniao. Muito Obrigados a todos, tudo de melhor sempre.

Betão

dezembro 20 2015 Responder

Vi paginas ridiculas sobre machismo esclarecido…começo ver o quão ridiculas são, até entender o que ocorre. são moleques pobres, medianos ao extremo, incapazes de ir muito longe neste modelo capitalista selvagem…Acreditam que deveriam ter o direito, ao menos de forma improvisada, imitar a vida do macho alfa, não entendem a dinâmica do sistema, muitos até acreditam que são macho beta, quanto na verdade são machos ômega, a ralé, os últimos a se alimentar da caça, o que roe os ossinhos. Mas eu sinto pena deles, pois eles alimentas a sua própria solidão e fortalecem ainda mais um sistema que os exclui, não estou dizendo que eles deveriam virar marxistas. Mas entender que a sociedade como um todo precisa mudar. Que tanto a mulher como o homem estão ultrapassados, sim a mulher de hoje ainda é a mesma, apenas se livrou do patriarca zé ruela, pois este arranjo não é mais tão desejavel, pois mão obra barata esta cada vez mais dispensável….hoje as mulheres buscam o macho alfa não querem estabelecer uma pareceria e rachar as despesas de uma família, querem um homem que banque a despesa da casa e o salário delas é so delas…é preciso mudança geral.

Elle

agosto 27 2015 Responder

Este texto diz muito para mim, que me relacionei com um homem extremamente machista, controlador, possessivo, violento, etc. E todas as características aqui citadas fazem parte da personalidade dele. Que se intitula para todos como machista e tem orgulho de ser. Sofri muito e ainda sofro, pois as sequelas de uma relação destrutiva são enormes. Perde a auto estima, vontade de sorrir. Pior é admitir para si mesma que ainda é capaz de amar alguém assim. Difícil compreender como pude me apaixonar por um homem que não sabe o que é amor. E fala que mulher serve para descarregar. E infelizmente , você perceber que uma pessoa assim não tem consciência de todo mal que faz aos outros e nem a si mesma. Porque quem vai conseguir viver ao lado de alguém assim? Feliz talvez nunca! Triste você não poder ajudar porque uma pessoa assim, não acredita que o erro está nela, e sim em quem está ao seu redor. Mulheres para homens assim, são objetos, e geralmente o sexo e agressivo, violento me quase um estupro. Conheci várias mulheres que conviveram com estes homens e eu fui uma delas. Difícil aceitar que não tem jeito, só mesmo com uma ajuda psiquiatra.

Rick

abril 26 2015 Responder

Não entendi, meu comentário foi apagado, fui acusado de apresentar dados falsos e ser reacionário. Poderia criar um texto explicando o que é liberdade de expressão e a definição de discurso de ódio mas não o farei
Ora,ora, essa reação já é esperada apenas das pessoas que não sabem como refutar v um bom argumento.

De fato dados do mapadaviolen cia.org comprovam que a cada dez mortos 9 são homens.
Na escola aprendemos a romper a visão binária de mundo. Não se pode dividir o mundo em machistas e não machistas, afinal não se pode afirmar a falta de amor apenas por que uma pessoa é apegada a uma ideologia.
Nazistas, fascistas, salazaristas, monarcas, déspotas, sheiks todos amam. É intrínseco do ser humano. Afirmar isso é arrancar de forma virulenta a humaidade do homem. Torna-lo um demônio. Incentivar o ódio a eles. Afinal, todo demônio é odiado. Afirmo, este texto é ridículo. Claro que homens machistas amam. Os homens protegeram as mulheres ao longo da história. Desde a era das cavernas. Os homens amam as mulheres e sempre amaram e sempre amarão até o fim dos tempos sendo machistas ou não.

Sendo censurado este texto deixarei este blog.

    Sonia S.

    agosto 8 2016 Responder

    O texto é perfeito!!!
    Homem machista é exatamente assim!
    Nunca li um texto tão perfeito que descreva a conduta machista.
    O homem que reduz a mulher q lhe serviu afetivamente ou sexualmente a palavras de baixa calão por puro e mero prazer e ostentar uma superioridade q só existe na cabeça dele.
    Pq se o homem tiver 10 filhos e não criar nenhum, tudo bem, tá tudo certo; Mas se a mulher tiver 10 filhos e deixar de criar um ela sempre será julgada por isso.
    Pq se a mulher pega 10 caras ela é vagabunda e se o homem pega 10 minas ele é um garanhao.
    Que sejam os dois vagabundos ou os dois garanhoes.
    Não é um órgão no meio das pernas q te torna um ser superior a outro da mesma raça, com as mesmas capacidades lógicas.
    E siceramente quando comparo certos homens a mulheres a única diferença que eu vejo é o órgão presente no meio das pernas; e em especial aos q são do genero machista.

      Sonia S.

      agosto 8 2016 Responder

      O texto é perfeito!!!
      Homem machista é exatamente assim!
      Nunca li um texto tão perfeito que descreva a conduta machista.
      O homem que reduz a mulher q lhe serviu afetivamente ou sexualmente a palavras de baixa calão por puro e mero prazer e ostentar uma superioridade q só existe na cabeça dele.
      Pq se o homem tiver 10 filhos e não criar nenhum, tudo bem, tá tudo certo; Mas se a mulher tiver 10 filhos e deixar de criar um ela sempre será julgada por isso.
      Pq se a mulher pega 10 caras ela é vagabunda e se o homem pega 10 minas ele é um garanhao.
      Que sejam os dois vagabundos ou os dois garanhoes.
      Não é um órgão no meio das pernas q te torna um ser superior a outro da mesma raça, com as mesmas capacidades lógicas.
      E siceramente quando comparo certos homens a mulheres a única diferença que eu vejo é o órgão presente no meio das pernas; e em especial aos q são do genero machista.
      Muitos homens são assim, a sociedade está cheia deles, há inclusive mulheres que são assim, hipócritas!

        Robson Fernando de Souza

        agosto 8 2016 Responder

        “E siceramente quando comparo certos homens a mulheres a única diferença que eu vejo é o órgão presente no meio das pernas;”
        Sonia, existem mulheres com pênis e homens com vagina – ou seja, pessoas trans (as que não fizeram transgenitalização).

    Sonia S.

    agosto 8 2016 Responder

    Onde que curte os comentários dos homens de verdade, O mundo precisa de mais gente assim.

Joao Freitas

abril 4 2015 Responder

Mulheres não são pedras. Compará-las com objetos a serem “obtidos” pelos homens é machismo e, por isso, não é um comportamento aceito aqui. Comentário machista apagado. RFS

Rick

abril 2 2015 Responder

Texto machista, apresentador de dados falsos e acusador de “misandria” apagado. Aqui não é espaço pra reacionarismo machista antifeminista. RFS

amiginho

janeiro 28 2015 Responder

Se veio cagar misoginia, você não entrou num lugar que dá boas vindas a seu ódio estúpido. Misógino banido. RFS

dsim

janeiro 11 2015 Responder

existe 2 tipo de homem. 1=o machista,2=o não-machista , .(xrd: lembrando que o não-machista é um cara pintoso,bem-sucedido, exemplar,educado,culto,companheiro, simpático,fiel,amigável,inteligente,carismático, e mestre na arte da mentira ). um exemplo bobo quando vem passando uma mulher as vezes nem muito atraente, o 1º olha pra ela sobre qualquer circunstancia (o cara olha mesmo estando acompanhado ,ele é o descarado, a mulher vem passando e ele olhando tp cachorro perto de maquina de assar frango ,não tem jeito… ) . o 2º ah ele faz a mesma coisa, só que vocês não acreditam. )) obs; -eu não sou machista hein !!

    janeiro 13 2015 Responder

    Que divisão social precária =/
    Ainda bem que no meu mundo existem mais tipos de gente. Na verdade, é tanto que parecem infinitos os tantos jeitos. Vem pra cá você também! Vem ser feliz! S2

mari

novembro 27 2014 Responder

Conviver com alguém assim é o mesmo que estar sozinha no deserto porque não existe companheirismo. Frustante e perda de tempo. Outro comportamento lamentável é o machismo feminino que chega a ser quase tão grave, cruel e violente como o masculino. Porque a maioria das mulheres se submetem aos homens machistas? Porque elas aprenderam com seu pai, irmãos, mãe e irmãs mais velhas!! Sim, tem que ser mulherzinha, o homem está sempre certo, tem que ser gostosa, tem que fazer as vontades dele senão ele acha outra, tem que deixar o irmão mais velho bater porque ele está só brincando… São várias “belas” lições que as mulheres aprendem e depois repetem e ensinam suas filhas e filhos e assim o machismo se perpetua. Aliás eu tinha uma tia mãe de cinco meninos que dizia: As mulheres que segurem suas cabras porque meus bodes estão soltos!!! Quer dizer os filhos dela podiam tudo. Conclusão: Dois deles foram pais solteiros e nunca conseguiram ser felizes nos casamentos. O machismo infelizmente é tão grande nos homens quanto na maioria das mulheres.

Keyla Monteiro

novembro 24 2014 Responder

Wow!!!! Parabéns pelo texto, Robson!!!!! Você certamente sabe do que está falando!!!!! Abraços!!!!

    Robson Fernando de Souza

    novembro 25 2014 Responder

    Valeu, Keyla =) []s!

WALDÉSIO

junho 18 2014 Responder

O texto está corretíssimo, realmente o machista pensa e age da forma que você descreveu, também gosto de esmiuçar as realidades particulares de cada tipo de indivíduo e a sua sobre machistas foi brilhante….. O machismo realmente é um dos cânceres da humanidade. É pai de tantas outras tendências preconceituosas…. E o mais lamentável de tudo isso é saber que existem várias mulheres se encaixando na realidade dos machistas como esposas, amantes, namoradas, ficantes etc…… E só mais uma coisa todos os homens que entraram nessa página e postaram críticas contra seu raciocínio são de certeza 100% machistas……. Oh racinha desprezível

    juliana dreher

    setembro 28 2014 Responder

    Eu acho que homem nenhum gosta de mulher. Porque o que trata bem ainda o faz como caridade.Como se dissesse: “olha eu te trato bem ,mas poderia ser bem diferente”.Não trata porque tem que tratar ,trata razoavelmente por caridade.Homem acha mulher burra e não aceita quando é contestado.Nós mulheres só estamos vivas(as fêmeas no mundo) exatamente pelo texto em cima.Escrava na cama,escrava domestica e chocadeira.E não venha nenhum homem contestar o que escrevi.Não minta para sí mesmo.Pois os bonzinhos saem do armário quando uma mulher se destaca em algo.

Gharcya

junho 17 2014 Responder

Belo texto. O egoísta é o protagonista do texto. Que apenas consegue enxergar o seu sucesso não importando a miséria e tristeza dos infelizes que o cercam. E eu vejo esta pessoa, nos anos da velhice, solitário, num asilo ou em casa, clamando injustiça da família que ele tanto lutou para proteger e cuidar. A-ha-ha!

Moisés Souza

junho 17 2014 Responder

Como alguém consegue escrever tanta besteira? Perdi um precioso tempo lendo isso. Belo exemplo de como defecar pelos dedos.

    Silas Leal

    setembro 23 2014 Responder

    Se identificou com o machão vazio do texto, Moisés?

roger

junho 3 2014 Responder

na verdade as mulheres, boa parte delas gostam de homens assim. para namorar por exemplo, um cara mandão, cheirador de pó, que faz sexo inusitado em qualquer lugar, leva tapas na cara, mas quando se resolve casar elas preferem os palhaços camisolões. e não fazem nada daquilo com ele, ela agora é séria. que tipo de mulher vocês diriam ser essas? conheço muitas assim, inclusive coincidências, fiquei a fim de uma linda, e nada, eu era sério, comportado e gentil, de repente ela começou a andar com o “cara”da faculdade, quebrava pau direto, e ainda apanhava, e tinha suas performances sexuais relatadas pra todo mundo, anos depois, quando trabalhando como engenheiro em uma empresa ela me vê em um restaurante fino, estava um bagaço, e me disse: “oi, lembra de mim?”, não preciso dizer a resposta né. hoje é arriscado casar, de repente rola um vídeo de sua mulher na net ou até no wiseup, além de trombar sempre com um que já a “papou”, isso é triste.
abraços a todas
essa é minha opinião e testemunho

Rubens Simões

maio 20 2014 Responder

Nada a ver!!

elaele

abril 16 2014 Responder

O texto retrata bem uma realidade que vivemos, é até curioso a forma como você articulou as ideias, pois nunca havia pensado dessa forma. Conheça meu site, ele ajuda homens e mulheres a se entenderem melhor: http://www.elaele.com.br

Valeu!

Aline Freitas

abril 8 2014 Responder

Nossa Robson, não sei se fico feliz e satisfeita por poder entender meu marido, ou se choro amargamente por ter casado com um homem machista. Meu esposo tem todaaaasssss essas características descritas por vc, somos casados a 11 anos, temos 3 filhos e brigamos muito, pois não aceito esse jeito nojento de agir. Ele já conseguiu muitos avanços, mas sempre regride. Confesso estar muito cansada com tudo isso, mas não tenho muita escolha, meus filhos são pequenos e amam muito o pai, por enquanto, ainda estamos juntos. Vc acredita que ha cura pra essa doença? bjus!

Rodrigo

fevereiro 18 2014 Responder

Na empresa onde trabalho, tem um gay (ótimo profissional) que conta que em saunas gays vão muitos desses “heteros” machistas. E sabem qual a preferência desses “heteros” machistas? Eles querem ser o passivo no rala e rola….

    Luciana Tavarez

    abril 4 2014 Responder

    Sim, umas raras vezes homens machistas podem ser bissexuais/gays não assumidos, e tratam a mulher mal justamente por projeção. Mas a maioria desses calhordas violentos são heterossexuais mesmo.
    Porém, só uma dúvida: o que a preferência no rala e rola tem a ver com o resto? Se foi apenas para nos mostrar uma curiosidade, ok. Porém, se é apenas mais um machismo embutido, como por exemplo achar que ser penetrado significa ser “submisso” e “dominado”, e que isso é um papel vergonhoso e sem autoridade alguma que somente uma pessoa mais fraca deixaria acontecer (assim como, por exemplo, uma MULHER na transa?!), aí teremos outra conversa. ;)

Luiz Gustavo Marques Ribeiro

dezembro 22 2013 Responder

Querido Robson,

Grato por sua maestria na escrita e por nos presentear com uma análise tão brilhante assim! Parabéns!

Ao contrário do Maurício, cuja reflexão considerei pertinente, AMEI SEU TEXTO, E O CONSIDERO EXTREMAMENTE NECESSÁRIO SIM!

Até há algum tempo atrás, eu tinha uma concepção de mundo bastante inclusiva, tolerante, compassiva e condescendente. Com o perdão da palavra, deixava que “me cagassem na cabeça”. Ou seja, situações de injustiça gritante, nas quais claramente via que não se podia calar, para mim adquiram um tom de complacência pudica e recatada: “Ah, mas este violentador, coitadinho… este violentador tem uma concepção de mundo ignorante… ele não consegue perceber adiante porque não foi esclarecido neste sentido, não tem consciência das coisas… ele merece uma chance… no fundo, é apenas como todos nós, e está passando por suas lições e aprendizados…”

Pois bem, é exatamente assim que pensam muitas mulheres constantemente violentadas por maridos/companheiros com o perfil que você relata no texto, E CONTINUAM SENDO VIOLENTADAS!!! Até o momento em que é necessário um BASTA.
E assim, como mulheres que apanham, são violentadas, mas num momento de lucidez recobram sua dignidade e força, e dizem CHEGA, aprendi que tambem preciso dizer BASTA. Que todos precisamos dizer BASTA! Que é preciso um texto como o seu, que declare de forma transparente uma patologia nefasta, a patologia do “homem heterossexual machista que não gosta de ninguém”, para deixar tudo muito claro e colocar “os pingos nos is”. Porque nós precisamos tornar as coisas claras diante de nós mesmos, inclusive se continuamos a rir de piadas que reproduzem tal estereótipo e tais valores e crenças. Precisamos tornar as coisas claras diante de um possível algoz e violentador interno tambem. As coisas precisam ser ditas! Não importa se criando a imagem de um “outro”, pois nós sabemos quando esta imagem diz respeito a nós mesmos, e sabemos quando somos os algozes. A consciência de si mesmo e dos próprios atos é uma condição humana.

BASTA! Antes eu, gay, passava por muitas situações de preconceito e me sentia vitimizado, fazia as vezes do “coitadinho”, até o momento em que adotei a postura TOLERÂNCIA ZERO. Hoje em dia as coisas não passam mais desapercebidas e sem esclarecimento diante de mim, e sempre que possível eu coloco “os pingos nos is”. O meu perfil no facebook, por exemplo, é um canal de constante esclarecimento. Assim como você faz no blog, faço no meu feed, e chamo muitas pessoas à reflexão.

Infelizmente – ou felizmente, quem sabe? – precisamos agir com uma ferocidade benéfica diante de muitas situações. Precisamos de limites, precisamos estabelecer limites, falar de limites e respeitar limites, e não há algo de impróprio nisso. Alguem recorda do relato de um certo mestre, muito admirado e seguido em nossa cultura ocidental, o qual entrou num templo expulsando vendilhões abaixo de chicotadas?! Pois bem, este mestre ensinava sobre o amor, sobre o amor incondicional, mas não exitou em agir de maneira ferozmente benéfica diante de uma situação na qual eram necessários limites, e limites muito claros diante de tamanha subversão. Pais precisam fazer isso com filhos, educadores precisam fazer isso, e nós como sociedade PRECISAMOS ESTABELECER LIMITES.

Portanto, Robson, continue escrevendo. Continue utilizando este talento que a Vida lhe deu para trazer reflexões extremamente pertinentes e necessárias à uma sociedade faminta de lucidez e mudanças, para uma sociedade faminta de esclarecimento, compreensão e amor. Para uma sociedade na qual as coisas não são trazidas à luz da consciência, na qual muitas coisas são abafadas por uma “piedade” taciturna, culturalmente imposta e aprendida através de um sistema de crenças que valorizou indevidamente mais o “oferecer a outra face”, esquecendo-se do ensinamento tambem tão importante e necessário sobre a ferocidade benéfica que sabe o momento de impor limites.

Parabéns pelo seu texto! Sou muito grato pela oportunidade de ler reflexões engrandecedoras assim, porque eu tambem mudo diante de uma reflexão como essa. Todos mudamos. O meu “algoz interno” se reconhece e faz um salto quântico de compreensão. E se o Mauricio pode refletir acerca disso, foi justamente porque você escreveu e colocou “sua” percepção de forma tão clara, articulada e madura. Ou seja: até mesmo para uma contra-argumentação, sua reflexão foi o fundamento necessário. Este é o movimento dialético da vida…

Parabéns!!!

    Robson Fernando de Souza

    dezembro 22 2013 Responder

    Valeu ae, Luiz Gustavo =) Abração

Leitora

dezembro 21 2013 Responder

Maurício falou bonito! Maurício, eu acho que vc riu da piada porque, mesmo sendo uma piada ofensiva, passou uma certa ideia de ‘situação ridícula’ e vc estava num ambiente que incitava as pessoas a rirem, então vc acabou rindo, mesmo vc não sendo machista. Acho que foi isso.

Leitora

dezembro 21 2013 Responder

Parabéns, Robson. A sua descrição de homem machista lembrou um pouco a descrição de um psicopata. Vc não acha? Talvez um psicopata “leve”, se for um machismo “leve”. Faltou vc dizer que os machistas, mesmo quando se casam, não valorizam as esposas. Continuam tratando-as como objetos, acham perda de tempo conversar com elas ou ser românticos com elas. Não acha? beijo.

andrea

dezembro 18 2013 Responder

É muito bom encontrar homens pensando e refletindo com espírito crítico sobre o machismo. Os homens da minha geração tem uma extrema dificuldade até de refletir sobre isso. Então, prá mim é muuuito legal encontrar homens mais jovens refletindo e, portanto, mudando as coisas. Um abraço e Parabéns!

Sarah

dezembro 10 2013 Responder

Vi este post lá no blog da lolinha e vim até aqui te dar meus parabéns. É sempre reconfortante saber que existem homens que tem tanta empatia com nós mulheres e a nossa luta. Grande abraço!;)

    Robson Fernando de Souza

    dezembro 11 2013 Responder

    Obrigado, Sarah ^^ Grande abraço tb!

Raquel C

novembro 23 2013 Responder

Excelente postagem! Muito bem escrito :)

    Robson Fernando de Souza

    novembro 24 2013 Responder

    Obrigado, Raquel =)

Valesca

novembro 22 2013 Responder

“Na verdade eu (e todos nós) é que caímos de pára-quedas numa cadeia simbólica já estabelecida. E para reconstruí-la, mudá-la é necessário gerações de resistência.”
Verdade… E bote tempo, muitas gerações. Até que enfim alguém que pensa.

Mauricio

novembro 22 2013 Responder

CORREÇÃO
segundo paragrafo

Criar um personagem assim só serve de bode expiatório de nós mesmos: nele projetamos tudo que há de ruim em nós mesmos com a tranquilidade de nos parecer UM OUTRO. Mas SOMOS TODOS esse personagem. Mas também somos Rosa Luxemburgo, Simone de Beauvoir e muitas outras.

    Thiago

    novembro 22 2013 Responder

    Muito boa a sua análise, é exatamente o que eu acredito. A luta tem que ser diária e dentro de cada um de nós, para fazer com que as próximas gerações não repitam os erros dessa e das gerações anteriores.

Mauricio

novembro 22 2013 Responder

Olá Robson!
Já que aqui publicou e há espaço para comentários, vou considerar que vc esteja aberto a ponderações e debates com demais usuários da rede:
Não, eu não gostei de seu texto, embora tenha certeza que existam homens heterossexuais exatamente como descrito e vi aí meu pai, avô e alguns conhecidos (com os quais, por não serem parentes, recusei-me a me relacionar). Reconheço que trata-se de uma grande compilação de valores machistas num personagem virtual eleito (e por que não dizer, criado) pela voz de seu texto. Mas peca-se pela esteriotipação: esse homem (como meu pai e meu avô, por exemplo) também terá fraquezas e contradições, também lhe faltará forças em demasiados momentos (talvez na maioria) para continuar agindo dessa forma: ninguém é uma mesma coisa o tempo inteiro. Aliás, tendo todos nós (que teremos acesso a este blog) sido criados nesta sociedade, estamos inseridos nessa cadeia de valores que produz o homem machista e, portanto, o somos de vez em quando sem perceber. Não estou fazendo a defesa de ninguém, mas colocando TODOS na mesma bancada de réu, até nós mesmos conseguirmos mudar nossa sociedade.

Criar um personagem assim só serve de bode expiatório de nós mesmos: nele projetamos tudo que há de ruim em nós mesmos com a tranquilidade de nos parecer . Mas SOMOS TODOS esse personagem. Mas também somos Rosa Luxemburgo, Simone de Beauvoir e muitas outras.

Aqui vai um exemplo: eu, gay, criado por pai hétero machista-machão para vir-a-ser sua imagem e semelhança, mas revirei meus valores ao longo dos últimos 17 anos (com 26 hj), tornando-me bem mais reflexivo e questionador, sempre questionei as injustiças contra as mulheres desde muito pequeno. Pois bem, semana passada assisti a uma peça de teatro (MARIA INÊS OU O QUE VOCÊ MATA PRA SOBREVIER?) da Cia Ato Reverso de Sampa-SP (a qual recomendo fortemente) e me peguei rindo condescendentemente com o personagem machista que dizia olhando fixo nos meus olhos e a menos de meio metro de mim: “sabe por que mulher é igual bolinha de pingue pongue? quanto mais forte vc joga na parede mais forte ela volta pra vc”.

Passei o restante da peça com asco de mim mesmo. Mas por que eu ri? Eu não penso isso!!! Por que eu ri condescendentemente? Ora, porque esse valor está inscrito na minha cadeia simbólica muito antes de eu vir a este mundo e nenhum de nós é senhor de si mesmo. Na verdade eu (e todos nós) é que caímos de pára-quedas numa cadeia simbólica já estabelecida. E para reconstruí-la, mudá-la é necessário gerações de resistência.

Portanto, respondendo a seu último parágrafo: penso que não cabe somente aos homens machistas abrirem mão desses valores. Temos todos nós que ao longo de anos e anos de resistência, banir esses valores da nossa sociedade, dialogar, conviver com a diferença. Tarefa ainda mais árdua se lembrarmos que sempre haverá força contrária, reacionária, querendo a manutenção desses valores. Então, por isso RESISTÊNCIA/PERSISTÊNCIA!!! Que nenhum filho ou filha seja criado para repetir tais valores! Que nenhum canal de comunicação local, nacional ou global reproduza tais valores, que mulheres, gays, trans e travestis conquistem seu devido espaço ao sol e não sozinhos, mas com a dedicação da sociedade inteira, que ninguém mais ria da “piada” da peça!

grande abraço
Mauricio

Adriana

novembro 22 2013 Responder

Muito bem escrito! Expressa perfeitamente a alma feminina violentada cotidianamente!
Obrigada.

    Robson Fernando de Souza

    novembro 22 2013 Responder

    Obrigado também, Adriana =)

    simone

    novembro 20 2014 Responder

    Eu convivo com um homem assim, e sei que o texto esta corretissimo.
    Só quem é vitima de um ser tão doente e infeliz como esse, sabe o quanto eles investem tudo nessa maneira de tratar mulheres, quanto mais insensivel, estupido, grosseiro, mal educado e pisicopata (que não mata o corpo mas a alma, a dignidade de uma mulher) mais saciada é sua sede de preversidade! Temos que ter PENA deles, que precisam desesperadamente humilhar, denegrir, ferir, subverter, para tentar provar para eles mesmos, nem que seja por um breve segundo de tempo, que, tem poder, nem que para isso tenha que matar (fisica ou espiritualmente) o ser que ele escolheu como vitima de sua altissima baixa auto estima!

Juliani

novembro 22 2013 Responder

Muito bom o seu texto, muito bem colocado.Meus parabéns!

    Robson Fernando de Souza

    novembro 22 2013 Responder

    Obrigado, Juliani =)

Esthela Gomes

novembro 21 2013 Responder

Eu adorei o texto. já tinha pensado sobre isso, mas nunca dessa forma tão profunda e bem articulada. Senti uma leve descrença na humanidade. Mas infelizmente essa é a realidade.

    Rodrigo Coelho

    novembro 22 2013 Responder

    Esthela Gomes, não perca a fé na humanidade, pois assim existiram e ainda existem pessoas desse jeito, existem pessoas que melhoram e que não fazem parte desse grupo, acredite em você primeiramente e dê chances as pessoas de melhorarem assim como você faz

    Robson Fernando de Souza

    novembro 22 2013 Responder

    Obrigado, Esthela =)

Ingrid

novembro 21 2013 Responder

Seguindo aqui seu blog. Parabéns pelo texto ;)

    Robson Fernando de Souza

    novembro 21 2013 Responder

    Obrigado, Ingrid =)

Murilo

novembro 20 2013 Responder

Sempre pensei nisso e sempre observei esse comportamento padronizado nessa classe de homens. E você Robson conseguiu dar forma em um excelente texto. Parabéns!

    Robson Fernando de Souza

    novembro 20 2013 Responder

    Valeu, Murilo =)

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo