03

fev14

Deputado-pastor “protesta” com homofobia contra a Globo e recebe o repúdio da sociedade contra ele

pastor-homofobia

O beijo gay no último capítulo da novela da Globo Amor à Vida – que, ao contrário do que muitos acreditam, não foi o primeiro beijo entre um casal homossexual na TV aberta brasileira, tendo havido um beijo quente entre lésbicas na novela Amor e Revolução do SBT em 2011 e alguns selinhos ao longo das décadas anteriores – foi motivo de comemoração para muitas pessoas defensoras dos direitos dos homossexuais, mas ao mesmo tempo despertou a ira de muitos reacionários homofóbicos. Foi o caso do pastor Cleiton Collins, deputado estadual em Pernambuco, que postou um desabafo discriminatório contra o beijo do casal Félix e Niko. Mas quando achou que iria ter a solidariedade maciça de gente tão homofóbica quanto ele, ele quebrou a cara.

Seu desabafo de ódio no Facebook, postado anteontem, começou, poucos instantes depois de ser publicado, a ser respondido com a indignação de milhares de pessoas revoltadas com o fato de existir gente que usa a religião como motivo de propagar preconceito e discriminação contra lésbicas e gays. Até este momento, foram postados mais de 5.800 comentários, a grande maioria em repúdio à atitude do pastor. Alguns comentários acabaram por pecar em incidir em outros preconceitos de forma sutil, mas muitos outros de fato tiveram uma postura mais séria e justa de combate ao preconceito.

Essa insurreição contra a lesbo-homofobia religiosa mostra como a população está de fato avançando aos poucos, em termos de aceitar as diferentes manifestações de amor. Se décadas atrás o beijo heterossexual e o protagonismo assumido por mulheres solteiras não virgens eram motivos de escandalização moral(ista) e isso deixou de acontecer para se tornar algo aceito e considerado normal, o mesmo já está começando a ocorrer em relação aos beijos entre pessoas do mesmo gênero, e isso nenhum reacionário poderá impedir. Cleiton Collins tentou esboçar uma reação negativa em massa, mas se deu mal.

Esperemos agora que isso ajude a pôr a perder o eventual propósito dele de se re-eleger deputado estadual ou tentar um mandato no Congresso como deputado federal. E da mesma forma todo aquele candidato que se posiciona como moralista e homo-lesbofóbico também perca as eleições.

imagrs

3 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Assis gaudereto

fevereiro 4 2014 Responder

Nossa guerra é a informação, pessoas param no tempo, conceitos são quebrados. esse discurso é pra meia duzia de desinformado que são seus pares. na emoção do discurso, muitos politicos e pastores não avaliam quem os escuta.

Erlon

fevereiro 3 2014 Responder

Bacana a matéria, vale a pena conferir outro texto tão interessante quanto coerente… BEIJO GAY, PAPAI EU SEI! http://cutucandoaonca.blogspot.com.br/2014/02/beijo-gay-papai-eu-sei.html

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo