20

abr14

Porta dos Fundos reincide em transfobia em vídeo recente

porta-dos-fundos-transfobia

O famoso canal Porta dos Fundos, conhecido por um humor supostamente crítico aos preconceituosos, mostrou mais uma vez que não se diferencia tanto assim dos “humoristas politicamente incorretos” quando o assunto é pessoas trans, especialmente travestis. A mais nova investida transfóbica do canal aconteceu no vídeo “Ok Ok”, postado na última segunda-feira.

A partir de 0:27, “Lilian”, a “apresentadora” do programa-paródia Abafa, menciona um “apresentador babaca” que “foi visto passeando na rua dos travecos (sic) em São Paulo”, numa clara troça preconceituosa contra travestis que, não tendo conseguido os direitos de estudar e de trabalhar, recorrem à prostituição. O outro “apresentador” do “programa” complementa que “essa sim é uma bomba”, para em seguida a “apresentadora” continuar sua fala dizendo que o “apresentador babaca” “levou o traveco (sic) pra casa, castigou o coitado (sic) e não quis pagar”, banalizando e fazendo graça da violência transfóbica cometida por homens que agridem fisicamente as travestis depois de se “decepcionarem” por terem tido relação sexual com mulheres cujo “grave crime” foi terem pênis.

O “apresentador” completa: “Vai ver [que] foi culpa do traveco (sic)”, sendo completado por “Lilian”, que fala que “o apresentador já tem o costume de levar travecos (sic) pra casa e não pagar [pela relação sexual]”.

O vídeo comete transfobia por diversos meios: usando o termo pejorativo e preconceituoso “traveco(s)” para se referir às travestis, referindo-se a elas pelo masculino – num claro desrespeito à identidade de gênero delas -, fazendo galhofa da situação da grande maioria delas de recorrer à prostituição por não terem tido como manter os estudos e arranjar empregos formais, banalizando a violência física e psicológica que elas sofrem de seus clientes na prostituição e culpando-as pela violência que elas próprias sofrem.

Esse, no entanto, não é o primeiro vídeo transfóbico do Porta dos Fundos. Pelo menos dois vídeos anteriores incidem em cissexismo transfóbico: o intitulado “Casal Normal (sic)”, de 01/08/2013, que promove uma maliciosa estereotipação e uma completa e destrutiva distorção da questão da identidade de gênero das pessoas trans; e o intitulado “Traveco (sic) da Firma”, de 07/08/2012, curiosamente o vídeo que inaugurou as produções do canal, peça essa que insinua que travestis seriam homens se disfarçando de mulheres prostitutas com o fim de “fazer um bico” como profissionais do sexo.

Curiosamente o canal já foi aclamado por defensores dos Direitos Humanos, por satirizar o heterossexismo de certos parlamentares teocratas e a atitude dos policiais ultraviolentos. Mas sua posição em relação a travestis não é nada respeitosa perante a bandeira dos DH. E em nenhum momento seus produtores se retrataram da reincidente transfobia dos vídeos mencionados e linkados mais acima.

Protestos devem ser enviados aos comentários do vídeo “Ok Ok” e à fanpage do Porta dos Fundos. Os transfóbicos, e não as pessoas trans vitimadas por eles, devem ser o alvo de investidas irônicas humorísticas, e isso o canal ignora.

imagrs

8 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Geraldo Dias

setembro 15 2015 Responder

Desculpem. Piada é piada. Sou careca e gordo, zoado constantemente. Não é questão de desrespeito. é Sátira. Tanta coisa mais importante prá se preocupar (fatos reais), vão se preocupar com piadas? Eita sociedade chata!

    Robson Fernando de Souza

    setembro 15 2015 Responder

    Palavra de quem não tem o mínimo de empatia pra perceber o quanto preconceitos são legitimados e pessoas sofrem, inclusive fisicamente com violência, por causa desse preconceito legitimado.

Otávio

agosto 23 2014 Responder

A PIADA É PARA O OPRESSOR GALERA!

    Robson Fernando de Souza

    agosto 23 2014 Responder

    Naturalizando que travestis sejam chamadas de “travecos” e relegadas a um “papel natural” de prostitutas? Onde o opressor foi satirizado aí?

Dani

maio 17 2014 Responder

A questão é que o canal Porta dos Fundos sempre faz “humor” com algo que vai ofender à algum grupo (transsexuais, gays, lésbicas, cristãos, ateus, agnósticos, feministas, etc…) Com a ideia de abandonar o politicamente correto, acabam desrespeitando e ofendendo seres humanos, esquecendo-se que cada um tem o direito de pensar de forma diferente, porém, não tem o direito de ofender nem desrespeitar ninguém.

Sergio Luiz Sant´Anna

maio 6 2014 Responder

A coisa mais irreal seria um apresentador de programa de fofoca ter algum respeito com outra pessoa. E em um esquete de humor, o exagero faz parte do programa. Uma coisa é o Zorra Total que faz um humor datado dos anos 50/60 e cujas esquetes se baseiam no machismo típico dessa época.
Se tiver que fazer humor politicamente correto, o humorista se transforma em um chato reclamão.

    Robson Fernando de Souza

    maio 6 2014 Responder

    Ou seja, não tem nada de mais o Porta dos Fundos fazer recorrentemente “humor” depreciativo contra travestis. É isso?

Filipe

abril 22 2014 Responder

Robson, nunca assisti nada desse canal, então não tenho muita autoridade para falar.
O que eu soube é que já fizeram muitas piadas de mau gosto com religiosos. Por esta razão, sempre desprezei os vídeos do canal. Vejo que fiz bem!

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo