28

jun14

Antes de aclamar a direita como “salvadora”, procure saber as propostas dela
Verifique quais são as propostas concretas que a direita convicta pretende pôr em prática se um dia ela chegar ao poder no Brasil

Verifique quais são as propostas concretas que a direita convicta pretende pôr em prática se um dia ela chegar ao poder no Brasil. Ela realmente irá além do uso de termos bonitos, como os desta imagem?

Muitas pessoas têm acreditado – às vezes com razão – que o governo federal do PT tem sido iníquo, corrupto e cheio de descaso perante setores como a educação, a saúde e o transporte público, supostamente com mais força do que gestões passadas. Diante disso, muitos passam a crer que deveria ser dada uma chance à ascendente nova geração da direita brasileira, que tem crescido nas redes sociais e nos blogs, e se autodivulgado como “a única força política capaz de mudar o Brasil para melhor”. Promessas vindas dela de que a corrupção e a criminalidade serão combatidas, o Estado será enxugado e o país se tornará mais “livre” e próspero têm cativado muita gente. Diante disso, este texto convida o leitor a pesquisar: o que, de fato, essa direita que se exibe como tão promissora realmente propõe fazer?

Não se tem pensado nem divulgado muito o que os futuros representantes dessa direita renovada farão para tornar o Brasil um país sem corrupção, com uma educação mais valorizada e com economia duradouramente próspera. Pois então está na hora de começar a pensar nisso. Por isso, antes de dar voto de confiança ao liberal-conservadorismo, convém conhecer sua agenda positiva, começando por procurar nela as respostas às seguintes perguntas:

1. Quais são as soluções trazidas pela direita para encerrar a tradição de corrupção em Brasília e nas câmaras executivas e legislativas estaduais e municipais?

2. Por que a direita liberal-conservadora do passado não conseguiu promover nenhuma medida realmente profunda de combate à corrupção quando esteve no poder antes de Lula?

3. Como ela irá de fato promover educação, saúde, segurança pública e transporte coletivo de qualidade? O que ela pretende fazer quando sair do denuncismo e detiver em suas mãos o poder de intervir nos problemas de serviço público os quais ela tanto denuncia?

4. Qual a solução dada pela direita para a suposta “doutrinação política marxista” que estaria sendo levada a cabo nas escolas?

5. O que a direita pretende fazer com os conservadores que têm sido pegos na hipocrisia ou mesmo no crime violando por trás das cortinas “a moral e os bons costumes” que tanto dizem pregar?

6. Se a direita tem como fundamento, via de regra, conservar ou radicalizar a ordem vigente, por que ela afirma que pretende mudar o Brasil em termos de promover o desenvolvimento socioeconômico e o progresso ético-moral?

7. Quais as propostas da direita para:

a) fazer avançar a democracia brasileira?

b) promover a liberdade dos trabalhadores, dos mais pobres e das minorias políticas?

c) governar em prol do interesse público e superar a tradição da governança para interesses privados?

d) combater a pobreza e a miséria e promover inclusão social?

e) promover o respeito à diversidade cultural, racial e religiosa, valorizando também as culturas e religiões afrobrasileiras (negras), indígenas e imigrantes?

f) fazer valer princípios ético-morais vindos dos ensinamentos de Jesus, como não julgar o próximo, amar/respeitar o próximo como as pessoas amam/respeitam a si mesmas, partilhar com os mais necessitados aqueles bens que podem ser (com)partilhados, repudiar o comércio religioso, evitar a hipocrisia etc., considerando-se que grande parte da direita se diz fervorosamente cristã?

g) coibir racismo, machismo/misoginia, heterossexismo (preconceito contra lésbicas, gays, bissexuais e outras pessoas não héteros), transfobia, intolerância religiosa (contra cristãos e não cristãos, incluindo ateus), preconceito de classe, capacitismo (preconceito contra pessoas com deficiências e necessidades específicas), preconceito de idade etc.?

8. Considerando que a direita advoga em favor da meritocracia socioeconômica, quais são as medidas que ela defende para possibilitar que, por exemplo, uma mulher negra moradora de uma favela tenha a mesma possibilidade de um homem branco nascido e crescido em família bilionária de, como se diz no capitalismo, lutar para subir e vencer na vida?

9. A direita liberal-conservadora defende liberdades individuais como a de a pessoa amar quem o coração dela quiser, incluindo pessoas transexuais homossexuais, e a de optar por não se submeter ao capitalismo?

10. Como a direita governante pretende conciliar os interesses ideológicos divergentes dos conservadores e dos autointitulados libertários?

11. A defesa da liberdade de expressão por parte da direita inclui reconhecer a liberdade da esquerda, seja ela de qual corrente ideológica for, de se expressar e de atuar politicamente pelos meios democráticos?

12. Por que a maioria das páginas de direita só se empenha em crucificar o governo federal petista e promover ódio político, ao invés de divulgar as propostas positivas da direita brasileira pelo bem da sociedade?

13. Como a direita brasileira se propõe a coibir excessos extremistas, incluindo ameaças neonazi-fascistas, que venham de direitistas mais radicais?

14. Os direitistas brasileiros têm algum plano para limpar a imagem da direita no Brasil e dissociá-la do estereótipo neofascista, teocrático, pregador de ódio e privatista que tem sido pintado?

15. O que a direita brasileira pretende fazer em relação ao tão falado “marxismo cultural”?

16. A direita tem uma estratégia que faça valer a governança pelo bem de todos e a política ética? Se sim, qual é? E por que ela não a pôs em prática quando teve a oportunidade, em governos passados?

Procurando a resposta a essas questões, os brasileiros poderão conhecer o que realmente está nos planos da ascendente direita. Será possível saber se há realmente uma agenda propositiva nessa tão combativa direita, ou se toda essa militância liberal-conservadora nada mais é do que pura reação negativa às políticas e práticas do governo do PT.

imagrs

5 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Rafael

julho 6 2014 Responder

Paulo Manrique,

Sua ideia de direita é totalmente distorcida, pois esta também se vale do ESTADO para se locupletar, roubar, violentar e “tocar” o terror (Hitler e Mussolini que o digam). Você está confundindo ou usa de má-fé, a mais acalentada ideia reacionária de que direitistas necessariamente enxugam o Estado (Liberalismo) ou desconhece que o fascismo sempre se valeu dos aparelhos de Estado. Se a concepção de que direita é sinônimo de Estado mínimo e esquerda Estado inchado então Luis XIV (monarca francês), Henrique VIII (Dinastia Tudor), Fernando de Aragão e Isabel de Castela que governaram a Espanha no século XVI e Nicoau II (Dinastia Romanov) que governou a Rússia entre 1894 e 1917 eram esquerdistas? Isso é ridículo e doentio!! Isentar o carácter proto-fascista e ultradireitista da ditadura é um sofisma digno de confundir crianças de 4 anos. A ditadura não foi de direita….foi de EXTREMA-DIREITA!!

Políticas assistencialistas são praticadas em várias Estados (inclusive em países tidos como liberais como os E.U.A e Inglaterra). Você é contra políticas dessa natureza???

Diz que blogs como esse desinformam e não contribuem com o debate, todavia, escamoteia a imensidade de blogs ultraconservadores como os de Reinaldo Azevedo, Olavo de Carvalho, Augusto Nunes…que distorcem,jogam baixo e usam de todos os subterfúgios possíveis para colocarem seus correspondentes ideológicos no poder. Nunca se importaram com corrupção e têm moralidade seletiva- vide o caso TRENSALÃO tucano EM SÃO PAULO e verá quão blindados são os partidos de direita e centro direita por aqui.

Sendo eu de centro-esquerda e humanista, me desespero com tanto sofisma e discursos direitistas camuflados com uma aludida neutralidade ideológica.

    Paulo Manrique

    julho 18 2014 Responder

    “Sua ideia de direita é totalmente distorcida, pois esta também se vale do ESTADO para se locupletar, roubar, violentar e “tocar” o terror (Hitler e Mussolini que o digam).”

    Hitler começou sua carreira política no partido trabalhista. Durante toda a segunda guerra, ele impediu que golpes comunistas fossem dados pelo seu partido, que era recheado de comunistas, sem contar a admiração que o próprio Hitler tinha por Stalin. Chamar o Partido Nazista de direita, é no mínimo risível, tendo em vista que foi um partido que, enquanto no poder, se moldou as suas necessidades, praticando diversas ideologias e políticas de estado, em todos os aspectos.

    Sobre o Mussolini, nem a academia consegue classificar o fascismo como sendo de direita propriamente dito.

    Ou seja, quem está confundindo os fundamentos entre direita e esquerda, é você, talvez pela lavagem cerebral que sofreu (tanto que, dentro da sua própria visão do que é direita, chamar a ditadura brasileira de ultra direita é no mínimo risível, uma vez que faltam todos os elementos do fascismo por ali).

    Na definição moderna de esquerda e direita, podemos nos limitar a maior e menor participação do estado nas políticas públicas, depois distribuídas pela matriz ideológica de liberais, libertários, conservadores, social democratas, socialistas, comunistas e por aí vai.

    “Você está confundindo ou usa de má-fé, a mais acalentada ideia reacionária de que direitistas necessariamente enxugam o Estado”

    De que reacionários você fala? Dos reacionários da esquerda atual do Brasil ou o que? Reacionário é aquele que defende a manutenção do status quo. O status quo do Brasil, é a 20 anos esquerda, ou no mínimo a 12, se sua falta de conhecimento político é tão extrema que você considera uma social democracia como direita. Quem está lutando pra manter o status quo e querendo impedir a mudança no Brasil, é justamente vocês, da esquerda. Logo, taxar as pessoas da direita (que repito, não é meu caso, sou de centro) como reacionárias, é mais um uso indevido de jargões, assim como quando chamam pessoas de “fascistas” por qualquer razão que seja.

    “(Liberalismo) ou desconhece que o fascismo sempre se valeu dos aparelhos de Estado.”

    É justamente essa característica do fascismo que faz com que a academia não consiga colocá-lo em ponto algum na linha ideológica.

    “A ditadura não foi de direita….foi de EXTREMA-DIREITA!!”

    Me mostre indícios de que tenha sido, sequer de direita, quanto mais de extrema direita.

    “Políticas assistencialistas são praticadas em várias Estados (inclusive em países tidos como liberais como os E.U.A e Inglaterra). Você é contra políticas dessa natureza???”

    Não, muito pelo contrário. Só que vocês tomam como politicas assistencialistas como sendo uma “exclusividade” da esquerda, quando elas não são. E no Brasil, ela foi sim implementada por um partido de esquerda: o PSDB.

    “Diz que blogs como esse desinformam e não contribuem com o debate, todavia, escamoteia a imensidade de blogs ultraconservadores como os de Reinaldo Azevedo, Olavo de Carvalho, Augusto Nunes…”

    Em algum lugar eu disse que leio tais blogs?

    “(…) que distorcem,jogam baixo e usam de todos os subterfúgios possíveis para colocarem seus correspondentes ideológicos no poder.”

    Nenhuma das pessoas que você citou, tem a sua disposição, políticos que representem seus ideais. NÃO TEM PARTIDO DE DIREITA NA DISPUTA PRESIDENCIAL DESSE ANO, como não tem desde 1989. O próprio Lula disse isso, comemorando em um discurso que fez as vésperas da eleição da Dilma.

fernando yanmar

junho 28 2014 Responder

lula uma vez disse que a função da oposição é se opor, oposição não precisa de proposta

    Robson Fernando de Souza

    junho 29 2014 Responder

    Como se a oposição não quisesse ser a futura situação detentora do poder.

Paulo Manrique

junho 28 2014 Responder

Seria muito interessante você explicar é possível ser NEOLIBERAL e conservador ao mesmo tempo.

Seria também muito interessante você tentar pegar os governos que o Brasil teve e dizer quais elementos, ações e etc eles tinham para serem chamados de direita.

E por favor, não venha com privatizações, pois por esse prisma, o PT também é de direita.

Sabe qual é o grande problema? É que no Brasil – e em parte por culpa de blogs como este – não há um debate político saudável. Rotulações são péssimas para ambos os lados.

Tão idiota quanto nego sair taxando o governo do PT de ditadura comunista, é sair taxando os governos do PSDB não só como neo liberais, como de direita. Que direita é essa que quebra o direito de propriedade privada, assentando milhares de sem terra, inclusive muito mais do que a Dilma? Que direita é essa que quebra patentes de remédios para que os pobres tem acesso? Que direita é essa que aumenta número de ministérios? Que direita é essa que cria programas assistencialistas, como o Bolsa Escola, Vale Gás e etc, que depois foram reunidos pelo Lula no Bolsa Família?

Eu não quero aqui entrar no mérito de quem fez melhor, quem foi bom, quem foi ruim. Mas fica claro que, o máximo que pode ser chamado dos governos FHC, era que ele era de centro, muito mais pendendo para a esquerda do que para a direita.

Que elementos nossa ditadura militar teve para ser chamada de direita? Ter sido anti-comunista? Que ditadura de direita é essa que criou trocentas estatais no Brasil? Que pregava um estado forte e centralizador?

Ou ainda, pessoas que diziam que Getulio Vargas era de direita. Que direita é essa que criou praticamente todas as leis trabalhistas, carteira de trabalho e etc? Ou indo mais pra frente, a constituinte de 88, criada basicamente pela participação do PSDB, PMDB e PFL, que criaram coisas como a previdência, entre outras e que os partidos de esquerda deixaram claro que eram contra?

Eu não espero que este blog, com o claro viés ideológico que tem, saia DEFENDENDO a direita. Mas seria muito mais saudável para todos nós, se o debate político no Brasil fosse um pouco mais claro, que parasse com essas rotulações dos dois lados e que as pessoas de fato discutissem as ideologias como elas são e não como um tenta rotular o outro.

Sendo eu uma pessoa de centro e um estudioso de política, me da desespero ver posts assim tentando rotular os outros.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo