12

jul14

Quem diz “Sem Deus você não é nada” está necessariamente afirmando que “quem não acredita em Deus, não é nada”
Uma das tantas frases preconceituosas que julgam maliciosamente pessoas que não acreditam em Deus

Uma das tantas frases preconceituosas que julgam maliciosamente pessoas que não acreditam em Deus

Já é tradição muitos cristãos dizerem que “sem Deus o ser humano não é nada”, ou dedarem a cara de cristãos de fé fraca e a de não cristãos, dizendo “Sem Deus você não é nada!”. Circulam também muitas outras frases variantes que julgam malignamente pessoas que vivem “sem Deus”, como “O pouco com Deus é muito, e o mundo sem Deus não é nada” ou “O ser humano sem Deus não vive, vegeta”. O que essa turma não percebe é que está incidindo em intolerância religiosa, em preconceito contra quem, por não acreditar nesse Deus, necessariamente vive “sem Deus”.

Dizer que pessoas “sem Deus” “não são nada” é dizer que ateus, candomblecistas, pagãos, budistas e demais pessoas que não acreditam numa divindade única – nem que seus deuses são manifestações diferentes de uma única divindade suprema que poderia ser chamada ocidentalmente de Deus – “não são nada” e têm “vidas vazias”. É negar preconceituosamente que pessoas com crenças diferentes acerca da existência de divindades têm sua dignidade e seus momentos felizes e sabem viver. E é tentar impor a ideia de que, fora do conjunto monoteísta de tradições religiosas no qual o cristianismo se inclui, não existe vida, dignidade, felicidade.

Isso tem um nome: preconceito. É tentar definir uma categoria de pessoas, sem realmente conhecê-la, com características negativas e condenáveis. É afirmar que o ateísmo, o candomblé, o budismo (que é uma religião não teísta), as religiões pagãs etc. fazem as pessoas serem infelizes, já que as afastam da submissão ao “verdadeiro” deus. Ou seja, é uma manifestação de intolerância religiosa, da arrogância de tentar fazer com que tudo o que existe gire em torno das crenças cristãs.

Antes que se pense que o ataque dos cristãos preconceituosos à “vida sem Deus” poderia ser uma tentativa de afirmar, digamos, que a vida humana “não seria nada” “sem a existência de Deus”, deve-se frisar que não é esse o sentido das declarações preconceituosas. Os cristãos acreditam que a existência de Deus é tão óbvia quanto a do planeta Terra. Eles não querem dizer que “se Deus não existisse você seria infeliz e teria uma vida vazia”, já que para eles, se Deus inexistisse, o ser humano sequer poderia existir.

Portanto, o “sem Deus” que os preconceituosos repetem não significa “sem Deus existindo” ou “se Deus não existisse”, mas sim “sem a crença em Deus e a devida submissão a ‘Ele’”. É no sentido de dizer que a descrença nesse Deus – e, por tabela, as crenças religiosas distintas do cristianismo que não incluem a crença numa entidade que possa ser chamada de Deus – faz mal e torna as pessoas infelizes, tristes, vazias. É pregar o preconceito e a intolerância contra quem acredita em outras divindades ou em nenhuma.

Os concordantes com essa crença preconceituosa não sabem, ou não querem mesmo saber, que é perfeitamente possível que ateus, candomblecistas, pagãos etc. sejam – e milhões deles são – alegres, cheios de vida, abençoados no amor por relacionamentos felizes, conscientes de que podem melhorar o mundo, viventes de vidas intensas… Enfim, tudo o que os preconceituosos acham que só eles próprios são ou podem ser.

Daí faz-se necessário que interceptemos quando religiosos preconceituosos disserem que “é impossível viver feliz sem Deus”, que “sem Deus você não é ninguém”, que “o muito sem Deus não é nada” ou qualquer outra frase preconceituosa que tente tornar moral e filosoficamente obrigatórias a crença no Deus único e a submissão religiosa a ele. Não precisamos provar para ninguém que podemos ser ou somos felizes, bem amados, sonhadores, visionários etc. Mas podemos sim exigir respeito e demandar que quem profere tais frases preconceituosas conheçam a nós não monoteístas antes de sequer pensarem em julgar as nossas vidas.

imagrs

19 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Ivani Medina

outubro 13 2016 Responder

Deus na história, sem o manto da filosofia, tem outra cara.

http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/a-cren-a-em-deus

Bruno Antonio

maio 2 2016 Responder

As religiões aparentemente foram criadas como uma argamassa de regras de comportamentos que permitiu ao homem a vida em sociedade.
Deus é a expressão mais simples e eficiente para questões existenciais que surgiram a partir da auto consciência humana. Todas as culturas humanas relatadas até agora que possuem uma linguagem estruturada aparentemente possui algum tipo de crença
É possível que a capacidade religiosa tenha evoluído com os seres humanos de maneira similar a linguagem e a matemática
Atualmente existe um movimento cultural favorável à ideia de liberdade do homem das religiões tradicionais devido à intensa mudança e transformação gerada pelo desenvolvimento da ciência
As verdades produzidas pela ciência são cada vez mais sedutoras pois produzem resultados precisos/reproduzíveis e o controle sobre forças naturais e seus elementos
Vejo jovens orgulhosos de não acreditarem em Deus, ou em religião alguma
O nome ciência ou religião é tão somente uma nomenclatura para uma prática humana de buscar explicação para sua própria existência
Pergunta 1
Qual das 2 chegará mais perto da “verdade” sobre o início de tudo ou simples existência?
Pergunta 2
Mesmo não acreditando em nada, algum ateu tem curiosidade de encontrar a resposta depois do suspiro final?

Mario Andre de Oliveira

março 7 2016 Responder

Eu gostaria de acreditar em deus, mas nao tem jeito , nao consigo. Como que um ser tao poderoso deixaria acontecerem coisas tao terriveis com a natureza e seres humanos ( humanos?)? Gente, um ser tao poderoso nao ajudaria seu filho na cruz? Um ser tao poderoso nao era para ordenar para termos medo e ama-lo sobre todas as coisas.Tanta poderosa saberdoria era para deixar que o amassemos e o respeitassemos – livre arbitrio -. Que estoria e nao historia, e esta que morreu na cruz para nos salvar? Salvar de que? Todos sabem como estao agindo uma ma parte dos seres humanos. Quando as coisas dao erradas, a culpa e minha, quando dao certo e deus que ajudou. Parece coisa de “amigos e parentes” quando a gente esta sem dinheiro. Abraço.

    Pensador Jôny

    abril 13 2016 Responder

    Pregação religiosa não é permitida neste blog. Comentário apagado. RFS

Lara Cristina

janeiro 23 2016 Responder

Bom,eu nao acredito em nada e tenho orgulho disso,nunca deixei de ser feliz e minha vida nunca foi uma merda,nao saio por ai desrespeitando as religioes mas tbm nao gosto quando ja chegam falando que sou uma aberraçao,int eu acredito em fatos que pra mim ja estao muito obvios e esta muito dificil de provar a exixtencias de Deus com tanta enganaçao hj em dia

maria carolina

dezembro 21 2015 Responder

bom o que acha daquele filme deus n esta morto ??

Vanessa

janeiro 2 2015 Responder

Engraçado que a própria Bíblia não prega isso… Creio em Deus sim e sempre cri, sou evangélica praticante, mas tb não sou acéfala… Acredito que a intolerância acontece quando os indivíduos seguem algo como verdade absoluta sem nenhum questionamento… No meio cristão, mts problemas seriam ultrapassados, inclusive a intolerância e o fundamentalismo religioso, se seus praticantes seguissem mais a Bíblia e menos a pessoas… Prezo muito o respeito à meu direito de crer nesse Deus, mas tb luto pelo direito do outro de não crer nesse Deus ou em qualquer outra representação divina… E acho que isso é o mais importante: respeito, sempre!

Alysson

dezembro 29 2014 Responder

Texto muito bom, mas pra mim é o famoso “chover no molhado”, como muitos dizem!! Na minha opinião, é impossível esperar tolerância de religiosos, ela existe sim, mas de uma minoria (geralmente de parte dos menos praticantes, pelo que já percebi). As religiões tem um discurso baseado em solidariedade, humanidade, mas mantém e aumentam seu número de praticantes graças a um individualismo prático, seja pelo medo de ir pro inferno, seja pra prosperar na vida, seja pelo fato de que uma determinada realidade não se mostre muito animadora, etc. O ponto chave na minha opinião é o fato de que as grandes religiões tem um caráter expansionista, tem na base de sua lógica, a afirmação de serem o único caminho, a única crença certa e válida, isso mata as possibilidades de tolerância a outras crenças ou não crenças, pois os outros são os “infiéis, ovelhas desgarradas”, etc. Prova disso é que, se formos analisar, tirando os detalhes e particularidades, as grandes religiões monoteístas tem muitas afinidades, já que derivam umas das outras, e poderiam ser até mais tolerantes entre si, mas não é o que acontece na prática, pois são vistas como concorrentes (não por acaso, já vi vários pastores brasileiros muito preocupados com a expansão do Islã pelo mundo). Aliás, nem precisamos ir longe, no Brasil mesmo vemos a “guerra pelo mercado interno” de religiões que se dizem todas cristas, mas concorrem entre si, e a “guerra” ocorre até entre igrejas evangélicas, onde seus líderes não escondem o ódio que tem uns pelos outros. Mas não são todos tementes a Deus, cristãos, evangélicos, não teriam mais motivos pra se unir? As religiões dizem estar à serviço de Deus, mas colocaram o ser supremo no qual dizem acreditar, em segundo plano, a religião, seita ou denominação é o mais importante, o resto é secundário!! Enfim, é lamentável que aqueles que não compartilham da mesma visão de mundo da maioria, não tenham na prática o mesmo direito a dar suas opiniões, não sem muita “encheção de saco”, sem muita conversa chata na cabeça. Sou ateu a uns 10 anos mais ou menos e, na época em que me descobri assim, não deixava de dar minha opinião quando surgia o assunto, porém, com o tempo minha paciência foi acabando. Já faz um tempo que, só aprofundo uma conversa nesse sentido, quando percebo que há uma mente aberta do outro lado, pois debater com pessoas de mente fechada é uma total perda de tempo, os debates políticos atuais são outra prova disso.

Um abraço a todos!!

AD Luna

dezembro 29 2014 Responder

Ótimas observações, Robson! :)

    Robson Fernando de Souza

    janeiro 1 2015 Responder

    Valeu, AD =)

Daniela

outubro 4 2014 Responder

E como nós que não cremos em deus nenhum “sofremos” julgamentos ruins no dia a dia… Mesmo em compromissos normais, ao ter uma conversa com a pessoa que te oferece um serviço, (ou até mesmo junto à família) ao chegar num assunto assim de ir na igreja e tal, é perigoso dizer que você não crê em nada porque corre o risco de ser chutado pra fora do estabelecimento e nunca mais poder voltar, e ficar com a imagem de “pessoa ruim” – mesmo após ela saber que você é uma boa pessoa! Aconteceu comigo essa semana… É cansativo. Disse que não gosto de ir na igreja para a esteticista e ela disse “ah mas um dia você vai precisar, um dia você vai ir”… Já minha prima que recentemente virou evangélica disse que “isso é fase de rebeldia, logo passa”… Isso machuca um pouco. Eu não preciso acreditar em um deus ditador pra ser feliz, ou pra ser uma boa pessoa (um dia escutei uma professora minha dizendo que se você não acreditar em nada, como vai ser uma pessoa boa… olha só!).
O mais irônico é que na igreja você “aprende” que deus é amor, isso e aquilo, tudo de bom, mas não é isso que as pessoas praticam! E o amor ao próximo que é a principal frase repetida em toda missa? Esse tal próximo, não sei se é impressão minha, mas dá a entender que deveria ser independente de outros fatores e valer pra todo e qualquer ser humano! Quanto ao “deus é amor”, não tem como imaginar amor possessivo e mais egoísta, não é mesmo? Uma coisa que nunca esqueci desde criança é um dos “dons do espírito santo” que chama-se “temor em deus”. PQP! Se ele ama tanto assim a galera por que o povo tem que ter medo dele? Suspeito isso aí! hduaiiduwoadgawigdiwaidhwai
Bom texto!
Abrç

edu

agosto 10 2014 Responder

bom, [Insulto apagado. Não use de ataques pessoais ao comentar, ok? RFS] que concordam com a “lógica” do “sem Deus vc não é nada”, listarei apenas alguns “argumentos” pra [Outro insulto apagado. RFS] “grandes pensadores”. – Saca só a cambada de zé ninguem: Angelina Jolie, Drauzio Varela, Malu Mader, Bill Gates, Julianne Moore, Nando Reis, Morgan Freeman, Camila Pitanga, Albert Einstein, Chico Buarque, Richard Dawkins, Aline Moraes, Steve Jobs, José Wilker, Brad Pitt, Juca Kfouri, Christopher Hitchens, Chico Anysio, Carl Sagan, Toni Belotto, José Saramago, Oscar Niemeyer, Stephen King, Neil de Graisse tyson, etc…. Pros que ainda estão vivos, REALMENTE eles não são nada no mundo, né? Jolie, Chico Buarque, Pros já falecidos, REALMENTE, eles não fizeram nenhuma diferença na Terra, Einstein não mudou nada nesse planeta!

Matheus

julho 15 2014 Responder

E a campanha da ATEA comparando os cristaos a hitler e muito tolerante,ne? E por sinal hitler nem era cristao.

    Robson Fernando de Souza

    julho 16 2014 Responder

    Apelo à hipocrisia e fuga do tema. O artigo não menciona a ATEA, e tampouco sou simpatizante dela. E não vou responder sobre Hitler porque não é o assunto aqui.

    edu

    agosto 10 2014 Responder

    caro Mateus, Hitler não era cristão, ele citava Deus no seu livro Mein kampt” umas 6 vezes só pra se amostrar, as fivelas dos cintos do uniforme nazista usava a expressão GOTT MIT UNS” (Deus está conosco) só pra se amostra, a Alemanha nazista bania livros evolucionistas e anti-cristãos (entre outros) só pra se amostrar, Todo ano após assumir o poder na Alemanha, no aniversário de Hitler a Igreja católica celebrava uma missa em homenagem ao “happy Birthday” tb só pra se amostrar, rsrsrsrsss [Trecho com insulto apagado. Ofensas a comentadores não são permitidas aqui, ok? RFS]

PlayRP

julho 14 2014 Responder

Bom o artigo, repliquei lá na comunidade Ateísmo (https://plus.google.com/u/0/communities/116348910979854356682).

[]´s

Mariana Fuzaro

julho 13 2014 Responder

Nem adianta querer isso. Religiões afirmam isso mesmo. A Bíblia diz isso, o Alcorão diz que os infiéis são as piores pessoas do mundo, as escrituras hindus dizem que quem não for daquela religião vai ter uma vida de fracassos e dissolução familiar. Vai proibir as pessoas de seguirem e pregarem elas? Aí elas vão se queixar de intolerância.

HELOISA HELENA

julho 12 2014 Responder

PERFEITO, Robson!!!!

    Robson Fernando de Souza

    julho 12 2014 Responder

    Obrigado, Heloisa ^^

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo