20

ago14

Post do feedback: o que você acha do Consciencia.blog.br?

feedback

Obrigado a você que lê o Consciencia.blog.br e veio com a curiosidade sobre como trazer uma opinião sobre o blog e a vontade de dar essa contribuição.

Este post é um espaço onde você pode dar seu feedback e ajudar o blog a melhorar cada vez mais.

O que você acha deste blog? Gostou dele? Tem algo que você mudaria ou melhoraria nele? Aprendeu algo com o conteúdo postado? Tem sugestões?

Deixe nos comentários deste post seu feedback sobre o blog. Sua opinião poderá contribuir bastante para a constante evolução deste espaço. Agradeço desde já seu comentário, caso ele respeite as regras de comentários.

Eis algumas sugestões de perguntas que você pode responder com sua opinião:

– Você gostou do visual do blog? Ou tem algo nele que precisa melhorar?
– A linguagem usada nos posts cativa quem lê? Ou parece desinteressante e monótona? Ou você considerou agressiva?
– Os artigos estão prolixos ou têm tamanhos adequados para o que pretendem transmitir?
– Você doaria alguma quantia para o autor do blog como retribuição pelo tempo e esforço investidos aqui?
– Você se sente confortável ao navegar pelo conteúdo do blog?
– A linguagem do layout do blog (caixa de comentários, apresentação dos posts etc.) é convidativa ou muito fria?
– Que tipo(s) e tema(s) de conteúdo você gostaria de ver por aqui?

imagrs

76 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Roosevelt Fernandes

outubro 8 2016 Responder

Educação Ambiental – Mudando Paradigmas

Em reunião realizada (dia 5 de Outubro) no Conselho Estadual de Meio Ambiente (CONSEMA) foram definidos critérios básicos para a estruturação de Programas de Educação Ambiental (estímulo à ação participativa e integrada das comunidades) e de Comunicação Social (auxílio a sociedade a entender o projeto que estará sendo implantado), com foco prioritário na efetiva inserção da sociedade no contexto da discussões destes programas.
O especialista que irá desenvolver estes programas passa a ter a compulsória obrigação de ouvir previamente o que pensa a sociedade envolvida no projeto sobre a interação empreendimento a ser implantado e os aspectos sociais e ambientais associados.
Passa a ser exigida a realização de diagnósticos prévios de avaliação da percepção ambiental e social da(s) comunidade(s) afetada(s), informações estas que devem direcionar a estruturação dos programas.
A percepção ambiental e social dos indivíduos está ligada ao fato de que cada um percebe, reage e responde diferentemente as ações sobre o meio ambiente e o contexto social da região onde vive, contexto que depende dos processos cognitivos, julgamentos e expectativas de cada um. Em síntese o indivíduo é estimulado (conscientizado) pela educação ambiental que recebe, mas se comporta / reage no dia-a-dia através de seu nível de percepção ambiental e social.
Deste modo, com estes novos critérios definidos pelo CONSEMA, ficam evidenciadas as formas de como deverão ser atendidas, para projetos de significativo impacto ambiental, a estruturação de Programas de Educação Ambiental e Social, que passam a ser seguidas pelo órgão ambiental licenciador.
Como primeira mudança de paradigma as informações coletadas nos processos prévios de avaliação da percepção ambiental e social da(s) comunidade(s) envolvida(s) deverão ser tabuladas em um sistema onde as mesmas possam ser trabalhadas estatisticamente, ou seja, possam ser correlacionadas, o que amplia em muito a qualidade da interpretação dos resultados.
As mudanças de paradigma continuam, uma vez que estes dados (tabulados e interpretados) devem ser compulsoriamente discutidos com a(s) comunidade(s) em um evento público convocado pelo órgão ambiental licenciador, sendo os resultado registrados em ata própria que ficará no arquivo do órgão ambiental.
Mas as mudanças de paradigma não param ai, visto que passa a ser exigido do especialista que irá estruturar os programas que comprove como tais informações, produto da avaliação da sociedade de como a mesma percebe os problemas ambientais e sociais de sua região, que passam a ser base para a estruturação dos Programas de Educação Ambiental e Social.
Ainda como novidade da nova metodologia aprovada pelo CONSEMA, as pesquisas prévias de avaliação da percepção ambiental e social da(s) comunidade(s), deverão seguir um plano de amostragem dos diferentes segmentos da sociedade que precisam ser consultados (lideranças comunitárias, comunidades tradicionais, professores, entre outros), bem como o número de indivíduos a serem consultados.
Como se pode perceber, a inciativa do CONSEMA explicita, de forma muito objetiva, a etapa mais importante na estruturação de Programas de Educação Ambiental e Social que é a inserção efetiva, e gerenciada pelo órgão ambiental, da(s) comunidade(s) envolvidas no processo, podendo ser considerada como uma sensível mudança de paradigma em relação ao que até então era adotado.

Roosevelt S. Fernandes
Membro do CONSEMA
roosevelt@ebrnet.com.br

mau

agosto 4 2016 Responder

Tá daora… continue!!!!!

haroldo

junho 4 2016 Responder

Robson, acredito que ainda tem muitas pérolas coxinhas circulando na internet, continue reportando aqui

    Robson Fernando de Souza

    junho 6 2016 Responder

    Haroldo, agradeço a sugestão. Mas deixei de trazer postagens de Pérolas de direita porque tava sendo algo cansativo, encarado mais como uma obrigação burocrática do blog do que uma diversão prazerosa – ou seja, ao contrário dos artigos, cuja redação me dá prazer e me faz perseguir um objetivo maior pro futuro, como a publicação de livros, as respostas a pérolas de direita estavam sendo fardosas, não me davam mais satisfação e tinham muito menos visitas e feedbacks do que os artigos.

    Abs

haroldo

abril 26 2016 Responder

resenha interessante
“a policia e seus antagonismos brutais”
http://esm.jusbrasil.com.br/artigos/112086959/a-policia-e-seus-antagonismos-brutais

Fabio Bertolozzi

fevereiro 25 2016 Responder

Caros, preciso muito do contato de Daniela Andrade para participação em programa de televisão. Fico no aguardo com certa urgência. Muito obrigado.

Paulo

janeiro 16 2016 Responder

Bom dia.

Achei muito ruim.

Lucas

janeiro 5 2016 Responder

O blog é excelente e está entre as minhas principais leituras. Gostaria que você fizesse um artigo que aborde as ideias do anarcocapitalismo, ideia que está ganhando cada vez mais adeptos.

    Robson Fernando de Souza

    janeiro 5 2016 Responder

    Olá, Lucas. Valeu pela apreciação =D Pra abordar esse tema, vou precisar estudar bastante sobre “anarco”capitalismo. Mas não descarto falar dele algum dia. Valeu pela sugestão =)

    haroldo

    janeiro 21 2016 Responder

    eu pensei a mesma coisa…

haroldo

janeiro 2 2016 Responder

Oi, Robson
eu gostaria que voce visse esse video sobre a revolução na Islandia
https://www.youtube.com/watch?v=rh202qZWuqw

    Robson Fernando de Souza

    janeiro 3 2016 Responder

    Blza, posso dar uma assistida depois, valeu pela indicação =)

thaise

dezembro 28 2015 Responder

Olá! Tô adorando o seu blog. Tava procurando algum artigo sobre Índice de Liberdade Econômica, e achei um muito bom por aqui. Sinto falta de blog de economia heterodoxa ma net pra ler, mas agora achei o seu. Adorei! Pode continuar que a gente tá gostando :)

    Robson Fernando de Souza

    dezembro 29 2015 Responder

    Obrigado, Thaise =D Eu espero, de coração, que um blog de economia heterodoxa e política esteja nos planos da página Anarcomiguxos, do Face, pra 2016. Abs!

Thiago

novembro 25 2015 Responder

Robson,

O visual do blog está convidativo, assim como a linguagem que você emprega nele. Os artigos estão de bom tamanho. E os leitores se sentem confortáveis ao navegar neste blog.

No entanto, é em relação aos assuntos que queria fazer uma ressalva. Só foi durante um artigo, no caso a resenha do livro de Norberto Bobbio “Direita e Esquerda”, no qual eu comentei, que foi explorada a questão do espectro político (que, devo lembrar, vai além da direita e da esquerda).
Tal questão merecia ser explorada com mais profundidade em mais artigos, visto que muitos países (como o Brasil e mesmo os Estados Unidos) têm problemas graves de consciência política alegadamente causados por uma representação ruim do espectro político nestes países.

Enfim, é só isso.

    Robson Fernando de Souza

    novembro 27 2015 Responder

    Olá, Thiago, obrigado pelo feedback.
    Mas não entendi muito bem o que você gostaria de ver sendo abordado aqui no blog, sobre essa “representação ruim do espectro político”.
    Abs

      Thiago

      novembro 28 2015 Responder

      Robson,

      Primeiramente, o meu “não há de quê” ou “de nada”, que são as respostas mais apropriadas ao seu “muito obrigado”… Não há de que mesmo. Sério.

      Agora, o seguinte: sobre este problema de representação do Espectro Político: é algo que, na verdade, ocorre muito no Brasil e também, por coincidência, nos Estados Unidos. Vou ser bem direto e reto: vou explicar isso de uma vez só, ou de um só fôlego, como dizem alguns. É que, nos Estados Unidos, é comum os norte-americanos pensarem, por influência dos conservadores/republicanos (de lá), que “tudo que é relacionado ao pensamento autoritário ou estatista é de esquerda”, e “tudo relacionado ao (mitológico) estado mínimo” é de direita, e que o “liberalismo” (ao menos em sua corrente social), é de “esquerda”, entre outros clichês toscos (os quais estão aqui usando aspas para receberem destaque). (Deve-se lembrar que existe uma tradição esquerdista nos EUA que não é muito lembrada, e tem como representantes mais atuais, entre outros, Noam Chomsky e Murray Bookchin – não confundir este com Murray Rothbard, criador do “anarco”capitalismo). Já no Brasil, é muito comum, devido a influências do pensamento conservador (daqui), inclusive da “revista” Veja, acreditar que não existe direita nem esquerda, ou que não existe ao menos uma direita de qualidade, ou que é “preciso ir para a frente”, entre outros; só nos últimos anos é que chegou aqui a distinção “estatista=esquerda e antiestatista=direita”, totalmente importada dos EUA (presumivelmente por autorxs(?) como Olavo de Carvalho) e infelizmente muito bem aproveitada, mas tão bem aproveitada de maneira a anular tendências democráticas e libertárias dentro do socialismo, associando o mesmo a estatismo e associando (mal e porcamente) o anarquismo a uma doutrina de “direita”.
      Para saber mais sobre este problema que aflige tanto os brasileiros quanto os norte-americanos, sugiro acessar e ler os seguintes links (ambos em inglês):
      https://en.wikipedia.org/wiki/Political_spectrum (artigo da Wikipedia em inglês sobre o Espectro Político, não deixe de ler a parte onde diz “Other proposed dimensions”, onde fala do espectro político de um só eixo que associa estatismo à esquerda e liberdade à direita)
      http://www.rationalrevolution.net/articles/redefining_the_political_spectru.htm (neste artigo o autor propõe um diagrama de Espectro Político que ele supõe ser “melhor” que o Political Compass, o Diagrama de Nolan e outros, mas este diagrama que o autor criou é bem interessante.)

      Enfim é isso e um abraço fraternal, espero ter ajudado, e desculpa pelo comentário meio longo.

        Robson Fernando de Souza

        novembro 29 2015 Responder

        Gratidão, Thiago, pelo ótimo comentário, que colabora bastante =) E não se preocupe com o tamanho do comentário =)

        Abraço fraterno!

        haroldo

        novembro 30 2015 Responder

        obrigado pelo comentario, curti muito

haroldo

novembro 15 2015 Responder

Robson, eu sugiro voce fazer uma resenha sobre o juiz Sergio Moro, eu tenho ouvido em muitas fontes que ele tem agido de forma desonesta e arbitrária na operação lava a jato

    Robson Fernando de Souza

    novembro 16 2015 Responder

    Oi, Haroldo. Eu não tenho conhecimento sobre o que esse juiz fez até agora, e desculpe, mas falar dele não faz parte do foco temático do blog em política.

haroldo

novembro 15 2015 Responder

Robson, seria possivel voce fazer uma resenha comentando sobre o fechamento de escolas em são paulo? Esse fechamento é correto ou é arbitrario?

    Robson Fernando de Souza

    novembro 15 2015 Responder

    Oi, Haroldo. Ainda sei de menos sobre esse fechamento de escolas em SP. Eu precisaria obter dados técnicos sobre a gestão escolar no estado e os alegados motivos da “necessidade” de fechá-las. Abs

Mario

novembro 13 2015 Responder

muito bom o blog! a foto ilustrativa bastante significativa vou divulga la!, posso?

    Robson Fernando de Souza

    novembro 14 2015 Responder

    Obrigado, Mario. Mas não entendi a pergunta.

Everton Lourenço

outubro 27 2015 Responder

Rapidamente este se tornou um dos blogs que mais leio, na medida do possível. Gostaria de parabenizar e agradecer a iniciativa, a disposição, a clareza e a organização dos textos e dos pensamentos. Seu blog ajuda muito para passar textos claros como referência sobre vários temas para pessoas que ainda não tiveram muito contato com uma discussão mais aprofundada sobre os mais diversos temas. O esquema que você montou com as páginas de índices temáticos e com as divisões em subcategorias ficou sensacional!

Deixo algumas sugestões:
1) O que você acha de incluir um índice de falácias, num sentido mais geral, incluindo textos como o recente sobre a Falácia Egocêntrica (imaginando que existam outros textos nesse sentido no blog)? Isso ajudaria muito para indicar para pessoas com uma visão mais senso comum que as estivessem usando no meio de uma discussão.

2) Na organização visual do blog, será que não valeria a pena dar mais destaque para a área dos índices temáticos, talvez subindo eles na barra lateral ou transformando em um menu com as subcategorias presentes em cada página de índice aparecendo como submenus, e apontando para as próprias páginas de índice existentes hoje, mas abrindo automaticamente em destaque a área da subcategoria que foi clicada no submenu?

Novamente parabéns e obrigado pelo ótimo trabalho!

haroldo

setembro 19 2015 Responder

Robson, desculpa eu dizer, mas eu acho algumas pérolas coxinhas muito engraçadas

    Robson Fernando de Souza

    setembro 19 2015 Responder

    hahahaha não precisa se desculpar :P A intenção é realmente mostrar como as pérolas de direita são engraçadas de tão risíveis. =)

haroldo

setembro 19 2015 Responder

Robson, eu gostaria de dar uma sugestão: as melhores pérolas coxinhas do ano no fim de cada ano
Eu acho que ficaria bacana, mas você que sabe é só sugestão

    Robson Fernando de Souza

    setembro 19 2015 Responder

    A sugestão é interessante, Haroldo, e agradeço. Mas infelizmente não é muito realizável. São mais de 500 pérolas por ano (considerando que são 10 pérolas por sábado e 52 ou 53 sábados por ano), e aí fica bem difícil escolher as mais bizarras.

Tarantino

agosto 30 2015 Responder

Prezado Robson

Longe de querer mudar suas opiniões, transcrevo um artigo que achei interessante, mesmo porque, se o considerar patético ou inútil, ao menos servirá para reforçar suas próprias convicções. Segue:

ESCRITO POR JOÃO MELLÃO NETO | 16 NOVEMBRO 2012

Os principais países desenvolvidos têm, todos eles, partidos conservadores que disputam e vencem eleições. Por que será que só aqui, no Brasil, os conservadores relutam em se admitir como tal?

Embora conservadorismo, na cabeça das pessoas, lembre mofo e bolor, a verdade é que o conservadorismo está voltando a ser levado a sério por aqui. E quais são as principais teses defendidas pelos conservadores?

A principal delas afirma que é muita pretensão a nossa de querer virar o mundo do avesso, ignorando toda a experiência, os ajustes e o processo de tentativas e erros obtidos em milênios de civilização. Tal abandono do passado pode ser útil no que tange às ciências exatas, mas revela-se quase sempre desastroso quando aplicado às ciências humanas. Na História humana, os grandes avanços sempre se deram pela evolução, nunca pela revolução. As grandes revoluções, como a francesa ou a russa, sempre foram muito eficientes na derrubada das instituições que já existiam, mas nunca souberam como pôr outras melhores em seu lugar.

Outra tese, dentre as principais, se resume numa frase proclamada por sir Isaac Newton (1643-1727): àqueles que lhe indagavam como conseguira formular a Teoria da Física Mecânica, respondia que nada fizera de mais, apenas “se debruçara sobre os ombros de gigantes”. Queria o cientista inglês dizer que nada daquilo seria possível se não tivesse contado com o conhecimento acumulado por todos os que o precederam. Os conservadores também pensam dessa forma. A realidade tal qual a conhecemos é o produto de milênios de tentativas, erros e acertos. Sendo assim, é muito pouco provável que nós, modernos, venhamos a fazer alguma grande descoberta em termos de moral ou de política.

Filósofos de araque existem em profusão. Todos pregam mudanças radicais na natureza humana. E foram justamente eles – que prometiam a perfeição do homem e da sociedade – que transformaram grande parte do século passado num verdadeiro inferno terrestre.

O ceticismo quanto à perfeição humana é outro aspecto importante do pensamento conservador. Nós conseguimos realizar mudanças na natureza exterior. Já a natureza humana se tem mostrado praticamente imutável. O conservador não acredita que exista algum homem tão acima da média, tão isento de paixões e preconceitos que se possa com tranquilidade entregar-lhe um poder sem limites. Assim sendo, a melhor forma de governo é mesmo a democracia. Esta dispõe dos freios e contrapesos (checks and balances) necessários para refrear logo no nascedouro qualquer tentação totalitária. A sociedade possui anticorpos. E eles são acionados sempre que há exorbitância de poder.

O grande autor moderno do conservadorismo é Russell Kirk (1918-1994) e no passado foi Edmund Burke (1729-1797). Este último, além de ter sido o grande precursor dos princípios conservadores, notabilizou-se por ter escrito um livro intitulado Reflexões sobre a Revolução em França, no qual, ainda no calor dos acontecimentos, defende ardorosamente o sistema político inglês – de reformas graduais, em contraposição ao extremismo e às exorbitâncias que ocorriam do outro lado do Canal da Mancha. Depois que Luiz XVI foi guilhotinado, em 1792, Burke voltaria ao tema, argumentando que os franceses teriam cometido um erro político gravíssimo: “Vocês ainda haverão de se arrepender amargamente deste ato. Ao invés de fazer como a Inglaterra, que em 1688 promoveu todas as reformas necessárias pacificamente e ainda com a chancela real, vocês, franceses, acabam de proclamar oficialmente a sua orfandade. E viverão eternamente carentes de um rei”. Os fatos demonstraram que Burke tinha razão. Depois de Luiz XVI, os franceses viriam a proclamar diversos reis e imperadores, sendo o mais importante deles Napoleão Bonaparte.

Nos dias de hoje, quem passa por cima do viaduto d’Alma, em Paris, encontra uma espécie de santuário onde muitos acendem velas e pedem milagres. Nesse mesmo local, uns 20 metros abaixo, num acidente de automóvel, morreu Lady Di. Diana Frances Spencer não era uma santa (longe disso), mas foi uma princesa. Seria mais um indício de que Burke tinha razão?

Voltando às principais teses conservadoras, um conservador de verdade não tolera o relativismo moral. Ainda no século passado, terríveis consequências sofreram os povos onde ocorreu um colapso da ordem moral, onde os cidadãos transigiram quanto a isso. A moral há de ser uma só, seja ela fruto de revelação divina ou tenha sido forjada pela convenção humana. Ela é o resultado de um arranjo costumeiro, cuja origem data de tempos imemoriais. E é ela que nos preserva do abismo.

O pensamento conservador, nos dias atuais, vem ganhando relevo justamente porque os recursos naturais estão se tornando exíguos. Três décadas atrás ninguém demonstrava a menor preocupação com esse tema. Agora ele ocupa o proscênio das preocupações humanas. O polêmico aquecimento global e o esgotamento de matérias-primas importantes põem na ordem do dia a necessidade premente de preservar. E preservar é a principal bandeira do pensamento conservador – que não cuida somente de instituições sociais, mas abrange tudo o que diz respeito à humanidade.

Quem imaginava ser a ecologia uma bandeira de esquerda percebe agora que não é. Foi o comunismo, aliás, o regime político que mais sacrificou a natureza. Tudo em nome do progresso, conceito que vem sendo cada vez mais questionado pela opinião pública esclarecida. Os adeptos mais exaltados do pensamento conservador não acreditam na existência de progresso algum. Eles defendem, sim, mudanças graduais.

Os principais países desenvolvidos têm, todos eles, partidos conservadores que disputam e vencem eleições. Por que será que só aqui, no Brasil, os conservadores relutam em se admitir como tal?

Se o problema é a falta de alguém que puxe o cordão, tudo bem. Eu me declaro um conservador. E não tenho por que ter vergonha disso.

Jones

agosto 18 2015 Responder

Procure pela noticia de que alguns retardados estão querendo um Brasil governado por uma monarquia. Acabei de ler isso no site MSN de notícias. 188\2015.

Segue uma parte: “”Vamos juntos dar um basta a esta República e declarar que a solução é Real”, dizia o convite enviado via redes sociais pela Casa Imperial – que representa a família real brasileira – para os protestos contra o governo federal realizados neste domingo.

No dia seguinte, a mesma página mostrava um dos príncipes brasileiros, Dom Bertrand de Orleans e Bragança, de terno, gravata, broche no peito esquerdo, cercado de simpatizantes de camisa verde-amarela da CBF no asfalto da avenida Paulista.

A seu lado, súditos empunhavam bandeiras verde-amarelas diferentes das que estamos acostumados: no centro do tradicional losango amarelo, em vez do círculo azul com o lema positivista “Ordem e Progresso”, um brasão imperial.

Após a manifestação, também pela rede social, a realeza se disse impressionada com “o grande número de cartilhas distribuídas e de Bandeiras Imperiais avistadas em todo o Brasil.”

haroldo

julho 30 2015 Responder

Robson, eu gostaria que você fizesse uma resenha da banda inglesa Radiohead, sobre a musica Fake Plastic Trees que critica o consumismo, aí vai a letra traduzida:

O regador verde de plastico dela
Para sua planta chinesa falsa de borracha
Na Terra de plastico
Que ela comprou de um homem de borracha
Numa cidade com planos de borracha
Que queria se livrar deles

Isso veste ela, isso veste ela
Isso veste ela, isso veste ela

Ela mora com um homem quebrado
Um homem de poliestireno quebrado
Que apenas esmigalha e queima
Ele costumava fazer cirurgia
Para garotas de 18 anos
Mas a gravidade sempre vencia

Isso veste ele, isso veste ele
Isso veste ele, isso veste ele

Ela parece a coisa real
Ela saboreia como a coisa real
Meu amor de plastico falso
Mas eu não consigo evitar o sentimento
Eu pude soprar através do telhado
Se eu apenas eu volto e corro

Isso me veste, isso me veste
Isso me veste, isso me veste

Se eu pude ser o que você queria
Se eu pude ser o que você queria todo o tempo

Todo o tempo…

Irineu Costa Junior

julho 5 2015 Responder

Gostei muito de sua experiência de desconversão, aliás, bem parecida com a minha, ateu que sou há décadas, depois de quase 30 anos de bitolamento, servidão, ilusão e lavagem cerebral cristãos.
Igualmente, também sou vegetariano, por respeito e simpatia para com nossos irmãos terráqueos, usando suas palavras, os “animais não humanos”.
Parabéns!
“O homem sem Deus, continua sendo um homem. Deus, sem o homem, nem sequer existiria.”

haroldo

junho 22 2015 Responder

Robson, eu gostaria de pedir um favor…poderia comentar aquele caso das alunas sofrendo assedio moral do outros alunos, da usp de piracicaba, com cartazes ofensivos?

    Robson Fernando de Souza

    junho 23 2015 Responder

    Oi, Haroldo. Eu não soube dessa.

haroldo

junho 14 2015 Responder

Robson, com todo respeito, eu acho que as vezes o blog é meio repetitivo rebatendo perolas coxinha….eu gostaria que voce abordasse outros temas, por exemplo as criticas que Michael Moore faz aos estados unidos e sobre o documentario The Corporation, ele pode ser visto no you tube, vale a pena ver

    Robson Fernando de Souza

    junho 15 2015 Responder

    Oi, Haroldo. Obrigado pelo feedback.

    As pérolas de direita são uma série fixa de posts aqui no blog. E em relação aos outros temas, vc quer que eu fale das críticas que Michael Moore faz dos EUA e resenhe o The Corporation? (foi isso que eu entendi)

    Abs

Ricardo Ibn

junho 8 2015 Responder

Robson…

Continuo lendo o seu blog regularmente…

Sabe a conclusão que eu cheguei?

Você simplesmente não aceita, não suporta, não quer viver numa sociedade onde existam pessoas conservadoras… Onde existe o pensamento e onde existem manifestações conservadoras, por menores que elas sejam. E você tem vergonha de admitir isso em público para não parecer autoritário.

Mas no intimo, você não quer ser ser um critico do pensamento conservador. Você gostaria que o pensamento conservador fosse suprimido por completo.

Você gostaria de viver numa sociedade onde pessoas que expressassem ideias conservadoras ou de direita fosse expostas ao ridículo. Porque, para você, o pensamento conservador é ridículo, é lixo. Esse seria o modelo de sociedade consciente ideal pra ti.

Pare de mentir para você mesmo… admita. Sua qualidade de vida irá melhorar bastante se começares a ser franco consigo mesmo.

Quer a prova que você não sabe viver com pensamento opositor?

Você não sabe definir o que é “direita lúcida”. Esse termo já foi usado nos seus textos, mas você não sabe explicar o que é.

Sabe por quê?

Por que, lá no fundo, você não acredita que existam pessoas de direita lúcidas. Toda pessoa conservadora, ou é enganada, ou é mau-caráter mesmo.

Você pensa que, para a sociedade progredir moralmente é necessário acabar com o pensamento conservador.

Por isso que cada opinião conservadora é chamada por ti de pérola. Existe uma opinião direitista ou conservadora que não seja uma pérola?

Você pode escrever sim na sua resposta aqui, mas sua consciência diz não.

É perigoso achar que todas as pessoas que pensam diferente de você tem problemas de caráter…

Você está gradativamente assumindo um viés cada vez mais autoritário.

E isso não é bom

Mas é só um toque ;)

Um abraço!

    Robson Fernando de Souza

    junho 8 2015 Responder

    Ou seja, criticar ideias conservadoras é ser “intolerante” e “desejar que os conservadores deixem de existir”, é isso?

    Caso não, gostaria que vc apontasse exemplos de posts que pra você soam autoritários e parecem desejar o fim dos conservadores.

Domingos

abril 12 2015 Responder

Aviso: qualquer acusação dirigida ao autor deste blog de ser financiado por pessoas ou agremiações envolvidas com corrupção caracteriza crime de difamação e talvez calúnia. Você e outras pessoas que eventualmente estejam querendo dirigir essa acusação contra quem pensa diferente de vocês estão sujeitos à lei que protege os ofendidos de crimes contra a honra. Fica o aviso: caso venham dirigir tais acusações, seus comentários serão gravados e vocês poderão ser judicialmente responsabilizados.
Comentarista banido.
RFS

Socorro

abril 4 2015 Responder

Tenho hoje 54 anos. Ultimamente vivo em uma briga comigo mesma a respeito da minha espiritualidade. Hoje cheguei à conclusão(como várias outras vezes) que ou Deuses não existe ou se existe esqueceu de mim e me abandonou. Largo e pego esse Seria bíblico sempre que me convém, por meio de estar cometendo heresia ou blasfêmia. Quero me sentir livre desse pensamento de que se deixar de crer em Deus o diabo vai me engolir vivo. Não aguento mais. Sofro de depressão há 15 anos. Dependente de ansiolíticos e antidepressivos. Oro todos os dias. Brigo com esse seus da Bíblia que nunca me ouviu mesmo assim vira e mexe volto arrependida para ele. E isso fica um círculo vicioso que me oprime. To cansada.

leo

março 10 2015 Responder

Sou cristão.Não como o blogueiro q disse ser cristão por não conhecer a biblia, isso é impossivel.Como acreditar no que não conheço?Qualquer um pode se denominar o que for, mas suas praticas vão evidenciar o q realmente é. Quem se diz cristão e não vai a igreja(como o bloguero), não tem parte alguma com Cristo q nós ordena ter comunhão, a bíblia diz para à examinarmos, se ñ se conhece a bíblia como posso conhecer ao Deus q ela apresenta?Quanto a Deus ser conivente com guerras ,escravidão isso não faz parte do plano original d Deus, mas é consequência da desobediência humana.Tudo será restaurado um dia.Fiquem todos em paz e examinem a biblia pois nela encontrarão o caminho da vida eterna.

Sarah

março 9 2015 Responder

Sem palavras pra descrever o blog! Comecei a ter uma visão política tão aprimorada depois que comecei a acompanhar o site! Parabéns pelo trabalho de vocês!

    Robson Fernando de Souza

    março 11 2015 Responder

    Obrigado, Sarah ^^

wellyngthon oliveira

março 5 2015 Responder

Parabéns pela sua coragem e, tambem pela sua sinceridade de se expressar livremente em uma país dotado de cristãos fanáticos, onde acreditam que tudo deve girar em torno da biblia, e o pior criticam os mulçumanos por criar estados religiosos, aqui no Brasil querem criar o estado cristão. Mas devemos lembrar que o estado é laico, e a carta magna nos dá o direito de expressar livremente e escolher nossa própria religião e crenças…. parabens pelo blog…

    Robson Fernando de Souza

    março 7 2015 Responder

    Valeu, Wellyngthon =)

Pierry

fevereiro 2 2015 Responder

Gostei do Blog, pelo pouco que li , e justamente pelo que ja foi elogiado antes, seu respeito mesmo na hora de criticar, coerência e profundidade . Saiba que ja fui vegetariano por 5 anos, motivado pela saúde, mas é claro com indireta implicação na preservação da vida animal, que pra mim também sempre foi algo muito importante, mas não tão prioritário como você coloca, eu por outro lado visualizo também mais além como a questão ambiental mundial e a vida selvagem principalmente e o seu equilíbrio. Gostaria de poder colaborar ou manter parceria futuramente . Fica aqui minha recomendação sobre minha Pagina no Facebook que trata entre outros assuntos de Psicologia, Ciência , Bom Senso, Ecologia, etc. http://www.facebook.com/psicobomsenso

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 3 2015 Responder

    Obrigado, Pierry =) Suas contribuições serão bem vindas se se enquadrarem na linha editorial do blog. Abs!

Rodrigo

janeiro 13 2015 Responder

Boa noite.Gostaria,antes de tudo, de parabenizar pelo texto de ¨Jesus = Horus?¨Apesar de concordar com alguns sincretismos, tudo tem limite, dizer que a história de Jesus ou ¨estória¨,não sabemos ao certo, é uma reedição da de Horus é ofender não só a crença dos cristãos como também parte da cultura egípcia, acrescentando-a significados que não condizem com o que se sabe historicamente.

    Robson Fernando de Souza

    janeiro 14 2015 Responder

    Obrigado, Rodrigo =) O texto em si não é de autoria minha, mas sim extraído de um outro site – que era criacionista mas foi devidamente editado e, por razões de honestidade intelectual antifalaciosa, não foi esnobado como fonte de informação.
    Abs!

LevantAC

novembro 14 2014 Responder

Esse blog só serve para atacar quem é contra o comunismo. Nada menos, nada mais.

joel

novembro 11 2014 Responder

olha eu acredito em Deus nesse ser supremo e deixo aqui grandes provas que Deus existe a primeira e:a biblia um livro que posso ler e sentir e uma coisa concreta, a outra o ser humano alguem nos criou e a ultima e que eu nao consigo morrer e voltar assim como o senhor jesus fez, mas nao sou conta quem e ateu pois a propria biblia diz : nao julgueis para que nao seja julgado

Maria

novembro 3 2014 Responder

Não tenho nenhuma reclamação.
Achei excelente.
E acredite, não concordei com maioria das coisas que li !!!!
Sou de uma posição bem diferente em relação a muitos dos assuntos tratados.
Mas me senti confortável em navegar pelo conteúdo.
Não há ofensas . E os argumentos são claros.
Vale a leitura mesmo que for pra discordar . Afinal, é assim que se forma opinião, não é?

Parabéns !!!!

Adorei e estará nos meu favoritos.

    Robson Fernando de Souza

    novembro 3 2014 Responder

    Obrigado, Maria ^^ Abs!

Otacilio Rodrigues

novembro 1 2014 Responder

Gostei do blog traz bastante assuntos interessantes, não gostei muito da postura do PSDB e de seu Candidato a Presidente da Republica, o partido esquece que também faz parte da governabilidade do País, pois, governa vários Estados Brasileiro e deviam sim aceitar um diálogo construtivo com o Governo Federal para melhorar a vida dos brasileiros, e não ficar negativando os programas do Governo Federal, acho também que a Presidente Dilma deve usar o poder que lhe veste e tomar medidas enérgicas para punir os corruptos e ladrão de colarinho branco que vive desviando verbas ou dinheiro do cofre do Governo, investigar o Estado de São Paulo e de Minas Gerais, principalmente. obrigado.

    Robson Fernando de Souza

    novembro 2 2014 Responder

    Obrigado pela apreciação, Otacilio =) Abs

Teresa Cristina Montes Cunha

novembro 1 2014 Responder

GOSTARIA DE ENVIAR-LHE UM ARTIGO PARA SUA APROVAÇÃO E PUBLICAÇÃO. EM QUAL E-MAIL ENVIO?

GRATA.

    Robson Fernando de Souza

    novembro 2 2014 Responder

    Olá, Teresa. Agradeço pela contribuição. Envie o artigo a conscienciablogbr@gmail.com e vou avaliá-lo e, se for bom, publicá-lo.

    Abs

Raione Junior

outubro 8 2014 Responder

Olá gostei da visão critica do blog muito bom está de parabéns apesar de eu ser um socialista que acredita que só funciona quando o estado impõe a ordem pode ser possível que não precise mais disso no futuro.

    Robson Fernando de Souza

    outubro 10 2014 Responder

    Obrigado, Raione =) []s!

lucivania

outubro 2 2014 Responder

achei bem legal a ideia, muito bom um lugar em que possa expor sua opiniao e tambem respeitar as que sao diferentes da sua. Só acho que ao fazer um post, deveria esta mais atrelado a informaçoes verdadeiras e coerentes de fato.Por exemplo o post sobre padre marcelo rossi, nao foi dito em que momento ele disse aqulas palavras, e eu sei porque asisto ao programa dele intitulado “voce no colo de jesus”. Aquelas palavras nao sao em relaçao a possivel doença dele e sim, como acalanto aos problemas de quem assiste, entendeu? tem pessoas falando que ele ta doente e tal… nada disso esse texto nao é pra ele e sim pros ouvintes. ok
parabens pelo blog

    Robson Fernando de Souza

    outubro 2 2014 Responder

    “Só acho que ao fazer um post, deveria esta mais atrelado a informaçoes verdadeiras e coerentes de fato.” – E eu trouxe uma informação mentirosa, por acaso?

Éder

agosto 25 2014 Responder

O Blog é bom, procurando sempre a racionalidade e a imparcialidade. Até agora, não discordei de nada que ele tenha mostrado.

    Robson Fernando de Souza

    agosto 25 2014 Responder

    Valeu, Éder =)

Alex

agosto 20 2014 Responder

O blog tem uns textos bons, mas acho que vc peca por insistir muito na dicotomia esquerda-direta, como se só existisse essas duas correntes políticas e não houvesse a possibilidade de alguém ser apolítico.

Exemplo, no artigo sobre os carrocratas você escreveu que todos direitista são contra as ciclovias e a favor de uma série de medidas que não são unanimidade em nenhum grupo político-ideológico. Da mesma forma que quem se considera esquerdista pode andar de carro e querer manter esse privilégio.

    Robson Fernando de Souza

    agosto 20 2014 Responder

    O texto em questão coloca a carrocracia como uma ideologia de direita, e a anticarrocracia como de esquerda. Mas não coloquei, pelo menos explicitamente, que todo anticarrocrata é necessariamente de esquerda – já que alguém pode ser anticarrocrata mas ser contra políticas afirmativas e defender privilégios pra cristãos. E como vc diz, tem gente que se diz de esquerda mas é carrocrata por puro interesse egoísta – o que pra mim é parecido com aqueles petistas que se dizem de esquerda mas defendem ferrenhamente o capitalismo e são machistas.

      Alex

      agosto 21 2014 Responder

      Então, Robson, não é nenhuma bandeira de um partido politico considerado de direita (embora pra mim direita seja quem está no poder, nesse caso o PT!) o fim de ciclovias, ou a dependência contínua do uso de carro. Aliás, até a mídia tradicional e “direitista”, como a Revista Veja por exemplo, reconhece que deve-se melhorar o transporte público e incentivar o uso de bicicletas. Quem quer perpetuar os privilégios de se andar de carro, são pessoas elitistas e egoístas, que existem tanto na chamada “esquerda caviar”, como na extrema direita – são pessoas do PCO ao PSDB, afinal idiota pode existir em qualquer ideologia.

      Isso que eu critiquei no seu blog, você mesmo escreveu no mesmo artigo: “Ou seja, não só a economia e as leis são “arenas” de luta entre esquerda e direita, mas também as ruas (…) O conflito ideológico é onipresente.” Não vejo assim, existem vários conflitos políticos, entre defensores de Direitos Humanos e defensores de grupos do extermínio; conflitos entre religiosos fundamentalistas e homossexuais, conflitos entre carrocratas e defensores de ciclovia. e UM desses conflitos é entre a esquerda (que pode ser comunistas, anárquica ou partidária) e a direita (tradicional, capitalista, partidária etc).

      Entendeu agora a crítica? Espero que não soa ofensiva, é apenas uma observação.

        Robson Fernando de Souza

        agosto 21 2014 Responder

        Sim sim, entendo.

Ricardo Ibn

agosto 20 2014 Responder

Já que perguntou…

Embora não me manifeste, eu acompanho o blog e o seu trabalho já faz alguns meses, não sou um cara que chegou ontem e já quer palpitar.

Elogios

Na questão de fazer o que se propõe a fazer, o blog é nota 10. O blog nunca foge dos temas que propõe expor desde o inicio. Quem acessa, sabe quase de antemão o conteúdo que ira encontrar.

A coerência ideológica também é excelente. Toda a agenda de esquerda tem conteúdo no blog. Quem acessa o blog sabe que irá encontrar conteúdo de esquerda, não conteúdo de esquerda com doses de conservadorismo, como acontece em outros lugares na web.

A linguagem é clara e direta. Quase não deixa margens para interpretações equivocadas, tampouco “pede desculpas” por emitir opinião.

Criticas.

Acho que a questão do aborto no seu blog está simplificada demais. Não estou pedindo para você mude seus conceitos, a critica fica por conta de você não reconhecer até hoje que é uma questão muito complexa que merece digamos “mais carinho” do que vem sendo dado a ela. Faltou se aprofundar mais.

Falta uma critica à religião islâmica. Só denunciar a islamobofia sem uma critica a doutrina maometana, associado a criticas cada vez mais duras ao cristianismo, passa a impressão que você é simpático ao Islã.

Sugestão.

Cara… faltam os debates… Eu acredito que não estou sozinho em querer ver você debater e defender suas ideias contra vlogueiros digamos, mais populares. Exponha os convites no blog, em caso de negativa, questione publicamente o por quê da recusa. Peça ajuda para aqueles que lhe acompanham para fazerem pedidos em massa. Eles acabarão cedendo. Acho que até seria melhor começar pelo Conde Loppeux de Villanueva, muito embora ele irá te chamar de inseto, como faz com quase todos, em geral ele aceita facilmente convites desse tipo.

Bom, é isso.

Obrigado pela atenção e Parabéns pelo trabalho!

    Robson Fernando de Souza

    agosto 20 2014 Responder

    Obrigado, Ricardo, pelo feedback e pela apreciação =)

    Respondendo às críticas:
    Sobre o aborto, vc se refere a minha abordagem ser, digamos, menos profunda em argumentação do que poderia ser?
    Sobre o islamismo, eu costumo priorizar aqueles temas nos quais o leitorado possa intervir, e não simplesmente saber e não poder fazer nada. Além do fato de que o islamismo é muito minoritário no Brasil e (ainda) não temos um movimento islâmico fundamentalista tentando impor uma moral tacanha e ultraexcludente no país. E também, perceba que eu não costumo criticar as religiões em si (suas crenças metafísicas e mitológicas), mas sim os movimentos políticos oriundos de suas vertentes fundamentalistas e/ou conservadoras.

    Em relação aos debates, meus convites a debates são especificamente no ramo dos Direitos Animais e do veganismo, que são a cargo do Veganagente. Mas nenhum vlogueiro carnista (defensor do consumo de produtos de origem animal) aceitou meu convite até hoje.
    Quanto a gente como esse Conde, eu não tenho o que debater com ele, além de que seria improdutivo debater com alguém tão agressivo. Além de que eu encaro os debates não como uma luta onde um ganha e o outro perde, mas sim como uma dialética onde se possa aprender um com o outro. E poucos têm essa mesma visão sobre debates, infelizmente.

    Abs!

      Ricardo Ibn

      setembro 3 2014 Responder

      Robson…

      Sobre o aborto, é isso. É um assunto complexo. Para exemplificar, olha só o dor de cabeça que o biólogo Richard Dawkins teve por expor sua opinião sobre o aborto de Downs em 140 caracteres. Ele precisou explanar depois. Boa parte do escândalo não foi pela opinião em si, mas pelo modo como foi exposta.

      Um exemplo, na sua opinião, até que semana o aborto pode ser permitido? Só dentro dessa questão, aqueles que o defendem se dividem em vários grupos. Desde aqueles que dizem que o aborto é válido até que o embrião se fixe na parede do útero, até aqueles que dizem que ser ético eliminar o bebê logo após o nascimento, sob algumas condições. Reforço, nada contra a sua postura em relação ao aborto, eu só apontei uma carência de explanação.

      Quanto as outras questões, tenho só a agradecer pelo esclarecimento.

      Abraço!

        Robson Fernando de Souza

        setembro 4 2014 Responder

        Ah sim, entendo vc. Obrigado pelo toque.

        Ainda não tive a oportunidade de trazer uma abordagem não resumida sobre o aborto. Provavelmente, quando eu fizer isso, vai ser trazendo um guest-post de uma feminista.

        []s

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo