29

set14

Levy Fidelix profere discurso de ódio contra homossexuais no debate de presidenciáveis da Record

levy-fidelix-odio-heterossexista

TW (aviso): Homofobia e lesbofobia

Atualizado em 29/09/14 às 02h23

Há alguns minutos, o candidato a presidente Levy Fidelix proferiu um venenoso discurso de ódio contra homossexuais no debate entre presidenciáveis da TV Record. Seu discurso foi bem mais venenoso do que qualquer outro dito até hoje pelo Pastor Everaldo, até então o candidato reconhecido como o mais heterossexista entre os candidatos.

Ele deu suas declarações aversivas depois que Luciana Genro lhe perguntou sobre o que ele opina sobre a homossexualidade e como ele pretende(ria) lidar com as reivindicações das pessoas não heterossexuais. A resposta dele foi estarrecedora e chocou milhões de pessoas pelo Brasil.

Entre suas afirmações mais chocantes, incluem-se a maliciosa e falsa associação entre a homossexualidade e a pedofilia na Igreja Católica, uma incitação para que a maioria heterossexual “enfrente” a minoria homossexual, falácias como “Aparelho excretor não reproduz” e “Dois iguais não fazem filho” – numa clara utilitarização do amor, do relacionamento afetivo e do ato sexual -, declarações explícitas de que não suporta ver pessoas do mesmo gênero se amando perto dele, visível manifestação de ódio e nojo, a patologização da homoafetividade e o “compromisso” de que um hipotético governo seu “não estimularia” a diversidade sexual.

E para tornar tudo mais lamentável, nenhuma candidata e candidato falou um piu sequer que manifestasse repúdio às corrosivas e violentas declarações dele. Nem mesmo Luciana Genro, a própria que lhe havia feito a pergunta sobre homossexualidade, nem o também progressista Eduardo Jorge. Dilma, Marina e Aécio, menos ainda.

Muitas pessoas comentam no Facebook e no Twitter que o discurso dele caracteriza com clareza uma incitação à violência contra homossexuais, principalmente quando incitou os heterossexistas a “enfrentarem” as minorias lésbica e gay. Também fica claro que, se o PL 122/2006 tivesse sido aprovado e sancionado, ele sairia do debate preso por discurso de ódio.

O deputado federal candidato à reeleição Jean Wyllys já anunciou no Facebook que estudará a possibilidade de entrar com representação judicial para que Levy Fidelix responda por incitação ao crime. Outra reação tem vindo do Twitter: a hashtag #LevyVocêÉNojento foi elevado ao status de maior dos assuntos do momento brasileiros.

O discurso já está disponível no vídeo abaixo:

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo