05

fev15

Imagem divulgada pelo Ministério da Justiça deixa brecha para interpretação como apologia à cultura de estupro

bebeu-perdeu-absurdo

Atualizada em 05/02/15 às 20h

Pegou muito mal uma imagem divulgada pela página do Ministério da Justiça no Facebook (Atualização: a imagem já foi apagada). “Alertando” que quem “bebeu demais e esqueceu o que fez” pode se arrepender por muito tempo porque “seus amigos vão te lembrar por muito tempo”, a figura dá uma larga brecha para ser interpretada como aprovação, por parte do ministério e do Goveno Federal, da cultura de estupro e do bullying.

É como se o governo e o MJ não vissem nada de errado em homens estuprarem mulheres que, por estarem embriagadas, estivessem incapazes de consentir atos sexuais, nem nos violentos constrangimentos sofridos por pessoas que haviam sido intimamente fotografadas enquanto estavam bêbadas e tiveram as fotos vazadas – ou foram ameaçadas de ter as fotos vazadas caso não obedecessem a algum “amigo” criminoso.

Fica praticamente óbvio que uma das coisas que os amigos, digamos, da moça perplexa do cartaz poderão lembrar a ela é que foi violada sexualmente – ou seja, estuprada – enquanto estava bêbada e semi-inconsciente, falando-lhe “impropriamente” do “sexo” (que na verdade foi estupro) que ela “teve” (sofreu) durante o estado de embriaguez. Ou então, como outro exemplo, ter sido fotografada seminua ou mesmo nua, sem seu consentimento, durante sua embriaguez – e suas fotos espalhadas pela internet.

E outra problemática é o escandaloso incentivo que a imagem faz ao bullying contra pessoas – em especial mulheres – que bebem além da conta em carnavais, festas e outros eventos. Ela deixa claro que a pessoa é “culpada” por qualquer constrangimento e intimidação que vá sofrer por causa de atos realizados em estado de alcoolização, inclusive se esse constrangimento vier em forma de bullying e/ou ameaças de, por exemplo, soltar na internet fotos íntimas da pessoa embriagada.

A imagem, extremamente irresponsável, está sendo, com justeza, apedrejada e repudiada por centenas de comentários. “Campanha de conscientização…você está fazendo isso MUITO errado. Quer conscientizar acerca do uso abusivo da bebida, mas ao mesmo tempo associa e reforça o bullying, ainda mais entre mulheres?”, diz um dos comentários.

Outro comentário indignado brada: “Ministério da JUSTIÇA. Oi? É aquela que diz então que a mulher foi molestada porque estava vestida de forma inapropriada, foi estuprada porque bebeu. É isso? Vamos, mais uma vez, culpar as mulheres pelas violências sofridas? Não, não é “Bebeu, Perdeu”. Errado é quem tira as fotos, quem faz os vídeos. Errado é quem compartilha. A campanha é ABSURDA!”

A imagem foi apagada três horas depois de ter sido publicada. Pouco depois a página do MJ escreveu uma retratação:

A campanha ?#?BebeuPerdeu? é muito mais do que isso. Nós nos equivocamos com a peça. Ela tem o objetivo de conscientizar jovens até 24 anos sobre os malefícios do álcool. Atuamos em políticas públicas em conjunto com a Secretaria de Políticas para a Mulher (SPM) contra a violência doméstica, o feminicídio e outras formas de violência contra a mulher. Pedimos desculpas pelo mau entendido e, ao mesmo tempo, contamos com a colaboração de todos na campanha. Abraços

A desculpa, no entanto, não colou. Para muitas pessoas, o MJ está investindo em moralismo e proibicionismo ao apelar para “consequências perniciosas” do consumo de bebidas alcoólicas, e não se retratou suficientemente da postura de tentar controlar o comportamento sobretudo das mulheres e culpabilizá-las por crimes como abuso sexual, constrangimento e vazamento de fotos íntimas.

imagrs

4 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Antonella Fernández

fevereiro 17 2015 Responder

Olá Robson, fico feliz em ver que há homens que entendem e apoiam nossa causa feminista. Estes não são estupradores como minhas irmãs costumam dizer.
Vejo que você também abraça o veganismo, gostaria que você me aprofundasse mais nas filosofias veganas e na bioética. Quero conhecer também mais a ética humanista secular.
Se quiser saber ainda mais sobre nossa vertente do feminismo, leia meus textos. Me adiciona no Facebook. Quando você tiver um tempinho entre em contato para trocarmos ideias. :)

Realmente

fevereiro 6 2015 Responder

Realmente Robson, você está corretíssimo.
Devemos censurar a todo custo essa imagem misógina e opressora que tem o objetivo conscientizar as pessoas dos males do alcoolismo que mata diariamente centenas de pessoas, além de perpetuar um ciclo de agressões sobre quem nao se alcooliza,.

A imagem realmente dá a entender que a culpa de estupro e abuso sexual é da mulher, mesmo sem nem citar o sexo da pessoa alcoolizada e sem nem citar nada sobre atos sexuais.

Fabi Prates

fevereiro 5 2015 Responder

ABSURDO!!! LAMENTÁVEL!!!

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo