14

fev15

Pérolas de direita #7

10-perolas-de-direita

TW (aviso): Algumas pérolas contêm apologia ao golpismo militarista e à repressão violenta contra civis e estigmatização maliciosa contra comunistas

O Consciencia.blog.br traz mais uma coletânea de 10 pérolas de direita, incluindo comentários e imagens de pessoas ou páginas assumidamente de direita (conservadores/reacionários, neoliberais, teocratas cristãos, “libertários”, “anarco”capitalistas, nacionalistas, patriotas coxinhas etc., com prioridade para conservadores/reacionários).

Nas Pérolas de direita você encontra o que há de mais anti-inteligente, odiento, preconceituoso, opressor, autoritário, falacioso, irracional e fanático na direita brasileira.

***

00061-paisagens

É tipo o que acontece hoje em São Paulo, com o PSDB de Alckmin admitindo o cenário de crise hídrica, insegurança pública, sucateamento universitário e exclusão social e se esforçando por uma solução enquanto o PT de Haddad esconde a gravidade do problema e diz que está tudo bem e belo.

***

00062-fuzileitodos

Fonte da informação: Jornal do Mundo da Imaginação e do Faz-de-conta

***

00063-purademocracia

Guerra é paz. Escravidão é liberdade. Ignorância é força. Militares calando civis a ferro e fogo é democracia.

***

00064-ruibarbosa

Pra que perder tempo consultando comunistas pra saber o que é comunismo quando eu posso muito bem consultar conservadores capitalistas cristãos fanáticos com esse intuito, né mesmo?

***

00065-unsbostas

Direita unida pra tentar tirar do poder a presidenta maestra da governança de direita. -sóquenão

***

00066-pobreseesquerda

Afinal, muitas pessoas pobres votam na esquerda não pra ter seus direitos completamente assegurados, terem sua voz política reconhecida, serem protagonistas de políticas públicas de inclusão social e diminuição das desigualdades socioeconômicas, nem nada disso, mas sim apenas “por serem pobres”. #MestreDosEspantalhos

***

00067-humm

Imagem sobre um candidato que, além de não ter tido perspectiva de lançar políticas de pleno emprego às classes populares, prometia dar continuidade ao Bolsa-Família e “torná-lo política de Estado”.

***

00068-piorlegado

É óbvio que antes deles não existia ninguém “ensinando às novas gerações que vale a pena mentir e roubar”. Nem na época dos governos de FHC, Itamar, Collor e Sarney, nem no regime militar, nem na República Velha, nem na época imperial. Antes de Lula, o PSDB, o PMDB, o PTB, o DEM/PFL, o PP, o PSC etc. não tinham nenhum político “ensinando que vale a pena mentir e roubar”. Isso aí.

***

00069-comunismo

Acuso o comunismo de fazer tudo aquilo que eu próprio no fundo reivindico – fim da liberdade (pra esquerda e pras classes populares), assassinatos (de “comunistas e outros esquerdopatas baderneiros” pelas forças armadas de 1964-85 e de bandidos “vagabundos” pela PM), fome (dos excluídos pelas políticas econômicas de direita), miséria (idem) e escravidão (todos os seres humanos submissos ao capitalismo e escravos do sonho consumista).

***

00070-igualdadeimposta

Esses esquerdopatas $%&@#$ me chamaram de fascista, só porque eu defendo que o Estado, ao invés de promover políticas públicas de diminuição das desigualdades, deveria manter a ordem desigual e hierarquista a ferro e fogo, calar à força a esquerda brasileira e impor o patriotismo como valor basal da sociedade brasileira!

imagrs

16 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Fenando

setembro 24 2015 Responder

SO ESTOU AGUARDANDO A HORA EM QUE TODOS VÃO SE MATAR NAS RUAS POR UM POUCO DE COMIDA

Tiago

fevereiro 18 2015 Responder

Que tal um post com pérolas de páginas da esquerda?
Ou voce acredita que a esquerda é santa e perfeita? Ou quem sabe, você esteja com medo de ser chamado de coxinha/fascista pelos coleguinhas?

Alex

fevereiro 17 2015 Responder

Robson, se importa se eu fizer uma pergunta pessoal?

Você exerce alguma atividade remunerada? Ou vive sendo sustentado como Karl Marx, que não tinha emprego e vivia dos lucros recebidos pelo seu amigo Engels? É fácil falar mal do capitalismo, quando se vive bem à custa dele, queria ver algum grupo comunista não fazer o contrato social e fossem morar no meio do mato, cultivando tudo e vivendo de extrativismo em colaboração mútua – se algum grupo vivesse assim, e prosperasse mais que uma comunidade capitalista, eu daria razão à quem defende esse regime.

Enquanto isso não acontece, países ditos “socialistas” estão abrindo as pernas pro capitalismo, vide a Cuba que já tem até serviço da Netflix e a China que vende produto barato pro mundo todo, conseguido a base do trabalho semi-escravo.

    Marques

    fevereiro 17 2015 Responder

    E onde no marxismo há a afirmação de que devemos “morar no mato”? o que o marxismo sugere não é que as coisas deixem de ser produzidas, mas, sim, que sejam produzidas de outra maneira. Estou muito bem, sim, acessando esse blog pelo meu iphone novo. só não sei como está videndo quem o produziu, quem o fabricou. Não gostaria que iphones deixassem de ser produzidos. mas, talvez, eles pudessem ser produzidos de outra forma, uma mais agradável, de modo que até eu gostasse de trabalhar numa fábrica de iphones;há, mas pela meritocratica, eu “sei” que sou melhor do que aquele que o fabrica, né? Portanto, ele que se lasque e continue fabricando ele pra mim.

      Erasmo

      fevereiro 17 2015 Responder

      Numa musica, dizia: um homem pra chamar de meu, mesmo que esse homem seja eu;

      agora é melhor cantar: um trabalhador pra fabricar o que é meu, desde que esse trabalhador não seja eu…

      Alex

      fevereiro 17 2015 Responder

      Marques,

      Você não entendeu, o problema não é viver no mato ou ter Iphone. O problema é falar mal do capitalismo mas viver dele, o que eu propus é fazer uma sociedade alternativa, em que todos produzam em conjunto e não comprem/vendem nada, porque os adeptos do socialismo não tentam isso – talvez ao contrário da URSS, da Alemanha Oriental e demais países ditos socialistas, essa comunidade prospere e vocês tenham a prova de que o socialismo é viável mesmo.

        marques

        fevereiro 17 2015 Responder

        o problema, pra mim, que não sou marxista, é justamente não querer morar no mato e continuar com meu iphone. O ideal de sociedade alternativa remonta aos socialistas utópicos (vide fourier e owen, pelo menos os que lembro agora.). Vivo do capitalismo e falo mal dele mesmo não sendo marxista, porque gostaria que as pessoas que produzem aquilo que eu consumo vivessem melhor. Eu quero consumir o que eles produzem, só gostaria que aqueles que produzem tivessem uma vida melhor. se isso será feito dentro do capitalismo ou de qualquer experiência vivida em nome do ideal marxista (ou de fourier,ou de owen), já não sei. vido do capitalismo – e vivo bem, diga-se de passagem – mas falarei mal dele sempre que achar necessário, assim como falarei mal de qualquer traço negativo dos regimes dito socialista, seja na rússia stalinista, ou na ditadura cubana. sempre reconhecerei os pontos negativos e positivos, tanto do capitalismo que vivemos, quanto da teoria marxista.

          Alex

          fevereiro 17 2015

          Marques,

          Ser a favor do capitalismo não significa ser a favor da exploração da mão de obra, Getúlio Vargas não tinha nada de comunista (era um militar de direita) e criou a CLT. Além disso, você sabe porque a Monarquia aboliu a escravidão no Brasil? Por que a Inglaterra, que era uma potência capitalista, fez pressão! E eles fizeram porque queriam mais consumidores pra seus produtos criados em massa pela Revolução Industrial – capitalismo puro.

          Da mesma forma, se você quer melhorar a vida dos funcionários das fábricas chinesas da Apple, a melhor maneira é fazer prpaganda contra e boicote – armas do capitalismo. Sei que ele não é o sistema perfeito – mas é o único em que uma pessoa pode ascender socialmente, existem milhares de exemplos ao longo da história de pessoas que nasceram pobres ou faliram e deram a volta por cima.

        Marques

        fevereiro 17 2015 Responder

        Alex, agradeço pelo nível da discussão, bastante lúcida. já não suporto lidar com “fiéis”, com “crentes”, pessoas acríticas, tanto da esquerda quanto da direita.
        Mas veja: se a vida dos funcionários dessas e de outras empresas não é boa, é justamente porque seus donos (e muitos governantes) não a melhoram, porque vivem dessa exploração. Vargas foi esperto em fazer parecer que a criação da clt foi uma concessão, quando era um direito dos trabalhadores. Os capitalistas ingleses não queriam apenas consumidores, mas mão de obra livre, posto que escravos, por serem propriedade privada de alguém, não podiam ser absorvidos no sistema fabril. E não era raro, durante a revolução industrial, como vc fala “capitalismo puro”, uma jornada diária de mais de 10hs de trabalho – pura exploração. enquanto o capitalismo se fechar, no tocante a melhorar as condições de trabalho daqueles que produzem o que nele é vendido, ficará aberto à críticas, com maior ou menor razão, da esquerda, dos comunistas e socialistas, utópicos ou não. Quanto à ascensão de determinadas pessoas como prova das beneses capitalismo, ainda não estou convencido. só me vem à mente a questão da meritocracia, que não deixa de ser uma falácia…enfm. obrigado pelo papo.

Fernando

fevereiro 16 2015 Responder

Pois é. Esses tempos veio um pelotão de capitalistas na minha casa, colocaram um fuzil na minha cabeça e me obrigaram a me integrar ao seu mercado e comprar um monte de coisa.

Os monges que pacificamente recusaram se inserir nessa configuração e em vez disso vivem uma vida de ascetismo devem entender bem disso. São diariamente molestados por essa gente. Tá em todos os jornais.

    Dan

    fevereiro 16 2015 Responder

    Lá em casa eles só passaram e disseram:
    – trabalhe mais para poder comprar! Vc acha que com apenas 8 horinhas de trabalho vai conseguir o que, com mérito, nós conseguimos?
    – Ok, ok! Vou voltar correndo e trabalhar mais e mais pra comprar o sonho, nem que seja em 24 vezes. É como vcs dizem: Trabalhando e trabalhando, logo irei conquistar meu “primeiro” milhão :-)

      Fernando

      fevereiro 16 2015 Responder

      Não rolou fuzil no melão? Já tá em situação melhor…

      Eu no teu lugar perguntaria “mas como eu posso ambicionar a isso, se o governo abocanha 40% do meu salário por mês e se ele inflaciona diariamente o meio de troca fazendo com que ele cada vez valha menos e menos, fazendo com que eu tenha que trabalhar mais ou apertar o cinto”?

      Cuspir platitudes é fácil, quero ver é discutir os meios…

        Dan

        fevereiro 16 2015 Responder

        Um amigo meu pensava igual a vc,; fazia a mesma pergunta. Ele foi embora
        livremente para os EUA, viver num duro regime de meritocracia trabalhando
        como garçom (apesar de ser engenheiro formado.) Dia desses ele até falou e
        fez um selfie com um cara que admiro muito, chamado Rodrigo, que foi jantar
        num restaurante, lá em Utah, onde esse meu amigo trabalha. Como ele está nos EUA,
        na terra das oportunidades, creio que com muito esforço ele logo logo conseguirá lá
        o que não conseguiu aqui. Estou feliz por ele e estou pensando em ir pra lá também.
        Mesmo sabendo que o regime de meritocracia lá é duro, acho que consigo! (Só falta
        terminar a faculdade de engenharia.

Jose Filho

fevereiro 16 2015 Responder

a terceira pérola vejo mais como uma ironia aos EUA sobre o discurso demagogo deles de lutar por democracia enquanto invadem países, tanto que em alguns grupos que vi quando aparece notícia dos norte americanos prestes a invadir algum país já postam fotos de tanques e jatos com frases como “100 toneladas de liberdade” ou “5000 balas por segundo de democracia”…

    Jose Filho

    fevereiro 16 2015 Responder

    agora que vi a bandeirinha do brasil, deve ser do Movimento Contra a corrupção msm…

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 16 2015 Responder

    José, eu pessoalmente não vi assim. Essas páginas costumam defender o uso da força militar contra a esquerda como meio de “preservar a democracia” e argumentar que as forças armadas “salvaram o Brasil do comunismo”. São militaristas e defendem a violência física como meio de calar a esquerda e “manter a ordem”.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo