09

maio15

40 pérolas de recifenses reacionários a favor do Projeto “Novo” Recife e contra o #OcupeEstelita

coxinha-revoltado-novorecife

Aviso de conteúdo: Algumas pérolas contêm apologia e incitação à violência policial, elitismo, xenofobia regional, militarismo ditatorial e menções ao “progresso” predatório. Pode acionar trauma em quem foi vítima de truculência policial e/ou teve sua casa ou apartamento demolido “em nome do progresso”.

Clique aqui para pular a introdução e ir direto às pérolas

Os olhos do Brasil, nesses últimos dias, voltaram-se para cá, o Recife. Por aqui está havendo um movimento de resistência democrática urbana sem precedentes na história da cidade, o #OcupeEstelita. O movimento surgiu em 2012, quando se soube pela primeira vez que empreiteiras locais queriam derrubar o conjunto histórico do Cais José Estelita, na ilha de São José e Santo Antônio, região central da cidade, para construir uma muralha de prédios muito altos.

Tem-se denunciado que há diversos problemas inerentes à possível derrubada do Estelita e à construção dos edifícios. Uma delas é a abundância de ações ilegais promovidas ou consentidas pelo poder público, aquele que deveria disciplinar o planejamento urbano recifense. Audiências públicas que não davam voz ao outro lado, tentativa de derrubar o cais de madrugada, desrespeito a diversas exigências legais, uso de repressão policial brutal para desocupar a resistência defensora do cais, aprovação do “reordenamento urbano” local às pressas para não atrair intervenção popular… São numerosas as ilegalidades do chamado Projeto “Novo” Recife, desenhado pelas empreiteiras.

Além disso, há outros problemas, como a gentrificação (elitização e “higienização” social) do último espaço de solo ocioso da zona central do Recife, o desperdício da última oportunidade de revitalização urbana democrática do centro recifense, a desfiguração da paisagem histórica urbana – já iniciada com as torres gêmeas próximas ao Cais de Santa Rita -, a criação de uma muralha que impediria ou limitaria a entrada dos ventos marítimos na localidade e geraria ali uma “ilha de calor”, o aumento exorbitante do número de carros na cidade (estima-se cerca de cinco mil carros a mais com a habitação total do conjunto “Novo” Recife), o precedente perigoso para o planejamento urbano recifense – havendo perspectiva de se expandir os prédios altos para outros bairros da cidade – etc.

Enquanto isso, a imprensa local, completamente submissa aos interesses das grandes empresas aqui sediadas ou estabelecidas e “pelega” do PSB (partido que está no comando da prefeitura do Recife e do governo de Pernambuco), omite toda a problemática do “Novo” Recife. Favorece o ponto de vista dos defensores do projeto, silencia o dos opositores e investe em pintar uma imagem fortemente negativa do #OcupeEstelita. Esse mesmo trabalho tem sido feito por simpatizantes dos governos pessebistas municipal e estadual.

E com isso uma parcela da população, cuja porcentagem do total de recifenses é desconhecida, cai no papo dos defensores do “Novo” Recife, engolindo falácias como a defesa do “progresso” (predatório, antissustentável e beneficiador de poucos) e da “geração de empregos” (temporários, terceirizados e precários). E dentre essa parte da sociedade, estão aflorando os reacionários, despejando em postagens e comentários de notícias tudo o que há de mais avesso à democracia, ao respeito humano, ao meio ambiente urbano, à inclusão social e territorial de toda a população da cidade e até mesmo à legalidade.

Com seu marcante ódio social e político, os reacionários defendem não só a destruição do Cais José Estelita e o erguimento da muralha de espigões a degradarem a cidade, como também a repressão violenta, o silenciamento à força, contra os militantes do #OcupeEstelita. Disparam uma metralhadora de ofensas contra eles, chamando-os de “vagabundos”, “desocupados”, “baderneiros” e outros xingamentos e exigindo que a PM lhes negue cruelmente a liberdade de expressão política.

Posicionam-se, assim, do lado de quem está promovendo diversas violações às leis, inclusive atos suspeitos de corrupção para os quais dedicam atenção e preocupação zero. Representam a mesma direita liberal-conservadora que defende o “combate à corrupção do PT” enquanto está ela mesma envolvida com diversas práticas corruptas e de violação da lei e da ética. Em outras palavras, uma direita que defende e pratica a corrupção, ao contrário do que tenta discursar e parecer para as massas.

Os debates sobre o Estelita estão efervescentes nesses dias, e a tendência é que neles apareçam cada vez mais reacionários raivosos declarando seu ódio à democracia e aos direitos e liberdades alheios e sua total alienação e despreocupação com o futuro do Recife e das pessoas que nele vivem.

Diante de tudo isso que tem acontecido, o Consciencia.blog.br novamente declara seu apoio integral ao #OcupeEstelita, a esse valente movimento de resistência que luta pela democracia urbana e pelo respeito às leis que regem o poder público e o planejamento urbano do Recife e de outras cidades do Brasil. Como parte desse apoio – que espero poder expressar muito mais vezes, inclusive na rua quando puder -, responde a 40 (+1 bônus) pérolas reacionárias logo abaixo, extraídas de certos locais cujos donos têm sido incansáveis defensores do no mínimo controverso “Novo” Recife.

***

perola-01-pauedinheiro

Quem precisa de ética, educação e diálogo quando se pode dar “pau e dinheiro” pra resolver problemas e debater discordâncias? Sabe como é, democracia boa é democracia esmagada com capital e violência policial.

***

perola-02-derrubeestelitaja

Esses “desocupados” querem ver “implantado (sic) na marra seus desejos ao arrepio da lei”, não importa que estejam respeitando e exigindo respeito à própria lei. Só a prefeitura e minhas empreiteiras queridas é que têm o “direito” de implantar na marra seus desejos ao arrepio da lei, com audiências públicas fajutas e silenciadoras do outro lado, votações legislativas feitas às pressas pro povo não acompanhar, prosseguimento de um projeto de prédios desprovido de relatórios exigidos legalmente, demolição ilegal abortada pela Justiça etc.

***

perola-03-terrorismo

Um acampamento pacífico feito na frente do prédio de um prefeito acusado de cumplicidade com um projeto “urbanístico” crivado de ilegalidades é perfeitamente definível como um “ato criminoso pretendido para provocar um estado de terror no público em geral, num grupo de pessoas ou em indivíduos para fins políticos”, né verdade?

Afinal, acampamentos próximos de apartamentos de prefeitos são sempre motivos pra causar sentimento de terror nas pessoas. E segundo deixam a entender, Geraldo Júlio tem fobia de acampamentos e sente um terror indescritível quando passa perto de acampamentos. ¬¬’ E a cura desse terror é “jogar energia” (a.k.a. reprimir com violência brutal, crueldade e abuso de poder) nos acampados.

***

perola-04-dialogarnocassetete

Pra que diálogo político e respeito à democracia quando podemos muito bem calar a boca de quem discorda da gente com violência física brutal?

***

perola-05-resisteescombro

Eles só querem incomodar. Sabe como é, defender a democracia urbana e a prevalência da legalidade e do respeito ao interesse público sobre interesses privados recheados de corrupção incomoda muita gente, incluindo a mim.

***

perola-06-essebandodedesocupado

1. Defendo que deveriam criar um movimento chamado “Ocupe um tanque de lavar roupa”, mas rosnaria e vomitaria xingamentos se me dissessem pra ocupar meu tempo com leitura de livros decentes sobre democracia e cidadania.

2. O que os defensores do Estelita querem, destinar aquele espaço pras classes populares (ou pra todos os cidadãos recifenses independente de classe)? Isso é um horror! Me afronta escandalosamente em meu ódio aos pobres e destrói meu sonho de ver a prefeitura decretar oficialmente um regime de Apartheid contra eles na cidade!

***

perola-07-descaamadeira

Vai, PM, obedeçam a este cervejeiro e cigarreiro que vos manda e desça a madeira nesses maconheiros. Ensinem a eles que democracia boa é democracia morta às pauladas!

***

perola-08-cidadaosdebemcomgeraldojulio

A maioria esmagadora do Recife disse “sim” à ilegalidade, à violação de múltiplas leis e ao rasgamento da Constituição Federal. Fonte: livro “Imaginações mitológicas de um reaça”

***

perola-09-derrubaestelita

“Vagabundos desocupados” impedindo o direito de ir e vir das pessoas (mesmo sem impedir a circulação de ninguém na rua)… Cadê a minha polícia querida, pra impedir os direitos deles à livre manifestação política pacífica e à livre associação?

***

perola-10-japodemdemoliroestelita

Cada um pro seu buraco. Vai ser uma delícia ver o desrespeito às leis triunfar e a democracia assistir amordaçada e espancada à demolição e conclusão da privatização do último espaço ocioso do Centro do Recife.

***

perola-11-meuslindos

Meus lindos, vão fazer aquilo que eu exijo a vocês mas me recuso grosseiramente a fazer – estudar, começando por livros sobre democracia e cidadania.

***

perola-12-ofimdasfavelas

1. Reivindica respeito à democracia e à legalidade? É vagabundo e tem que ser assassinado pelo Estado!

2. Por que não reivindicam o fim das favelas, coisa que eu mando vocês fazerem mas eu nunca fiz, nem faço nem nunca vou querer fazer?

***

perola-13-queroprogresso

Quero progresso. Progre$$o acima de tudo, inclusive da democracia, da lei, do meio ambiente e da qualidade de vida das pessoas.

***

perola-14-metidosahippies

Os anos 70 já passaram! Hoje é época de ser reaça e alienado, declamar amor ao dinheiro e poder dos ricos e declarar ódio à democracia e ao interesse público! Ocupem-se estudando e trabalhando, enquanto eu gasto meu tempo sendo eu mesmo um desocupado e vomitando ignorância e alienação ao invés de estudar (coisa que eu preciso MUITO fazer) e trabalhar.

***

perola-15-minoriaalienada

A “grande maioria” da população pensa igualzinho a mim e defende um projeto cheio de ilegalidades que vai estragar ainda mais a qualidade de vida das pessoas. Não porque uma pesquisa isenta comprovou isso, mas sim porque eu quero que seja assim, e se eu quero que isso seja verdade, isso necessariamente é, torna-se, uma verdade.

***

perola-16-pqnaovaiestudartrabalhar

Porque não vão fazer aquilo que eu não estou fazendo – estudar e trabalhar –, mesmo que vocês já sejam estudantes e trabalhadores e eu esteja sendo um comentarista desocupado neste momento?

***

perola-17-pelobemdaeconomia

Essa obra, o “Novo” Recife, vai acontecer, mesmo que contra a lei. Com fé no deus mercado, pelo bem da economia (leia-se bolso dos executivos das empreiteiras).

***

perola-18-sofizerambaderna

1. Só fez baderna, essa galera que promove eventos culturais em locais diversos da cidade, discute a democratização do espaço público e das decisões políticas urbanísticas e tenta dialogar (sem muito sucesso, até o momento) com um poder público que já foi comprado pelas empreiteiras e lhes declarou submissão e servidão incondicional.

2. O que querem ver ali? Um espaço de uso público que respeite o patrimônio histórico-paisagístico e o meio ambiente da cidade? Um local cheio de vida humana que beneficia a todos? Mesmo que seja isso que eles queiram, não vou aceitar isso. Prefiro que aquele local seja privatizado e cedido, com desrespeito à lei, a quem não quer uma cidade pra todos, mas sim pra pouco$.

***

perola-19-chamaogate

Porque democracia é coisa de bunda-mole. O negócio mesmo é defender que o povo cale a boca às sacudidas do cassetete, aos tiros de borracha e às granadas de gás lacrimogêneo. É uma delícia ver cidadãos sendo forçados a calar a boca pra que minhas vontades prevaleçam.

***

perola-20-estaehparavcs

O #OcupeEstelita tenta “constranger o cidadão de bem”, aquele que é tão “de bem” que não hesita em defender um projeto ilegal, ser contra a democracia e proferir discursos de ódio. Esses “comunistas fascistas” deveriam ser como eu, um fascista capitalista privatista.

***

perola-21-linguagemdaforcapolicial

Ele tá certo, tudo foi decidido de forma democrática. Afinal, democracia pra mim é promover audiências públicas manipuladas onde os opositores do “Novo” Recife não têm direito à voz, passar por cima de diversas leis e órgãos públicos, calar os opositores na base da violência brutal (vide desocupação do acampamento no Estelita em junho de 2014), manipular a opinião pública com mentiras e meias-verdades, desrespeitar o meio ambiente, governar em favor dos interesses privados de grandes empresários, devastar a qualidade de vida dos cidadãos…

***

perola-22-panodebunda

Vamo, me obedeçam, calem a boca e parem de defender a democracia na cidade!

***

perola-23-pareceateumapiada

Enquanto uns se preocupam com o Estelita, outros com problemas de cunho nacional e muitos com ambas as coisas ao mesmo tempo, eu não me preocupo com nenhuma delas e ainda me arrogo no direito de mandar as pessoas defenderem o que eu quero que defendam, do alto da minha falsa dicotomia.

***

perola-24-aguadomangue

É impressionante a falta de noção dessa galera. Palavra de quem tem “noção suficiente” pra mencionar “uma natureza local que não existe”, falar que “a água do mangue já nasceu poluída”, dizer que a paisagem histórica da ilha de São José e Santo Antônio “não existe” e chamar os outros de arrogantes enquanto tá comentando com arrogância.

***

perola-25-mascaraigualabaderna

Pichar a cidade com frases de defesa da democracia é vandalismo, é inaceitável. Desrespeitar múltiplas leis e órgãos públicos e dar andamento a um projeto ilegal de privatização urbana, gentrificação e destruição de patrimônio histórico sem um diálogo decente com a população, isso não é nenhum vandalismo, e é perfeitamente aceitável.

***

perola-26-propagandistas

Porque receber apoio de políticos de um partido de esquerda é “propagandismo” e “parasitismo”. Enquanto isso, vou pra rua apoiado pelo PSDB pra fazer propaganda gratuita dos “Revoltados Online” e exigir o impeachment ilegal de Dilma e a clandestinização do PT.

***

perola-27-choque

Esses “desocupados” que trabalham e estudam querem o quê? Que a prefeitura respeite a lei e a democracia? Que o planejamento urbano se dedique a prover sustentabilidade e qualidade de vida pras pessoas? Isso só o Batalhão de Choque pode “resolver”, afinal, democracia é caso de polícia.

***

perola-28-baderneirossemteroquefazer

Desejo comprar um prédio daqueles, construídos com base em ilegalidades e violação da Constituição. E não prevejo a cara de bunda que vou fazer quando souber que os apartamentos do “Novo” Recife são destinados à elite e vão custar mais de um milhão de reais cada.

***

perola-29-arrumarumaocupacao

Eles deveriam arrumar uma ocupação (afinal, não existem estudantes e trabalhadores remunerados entre os defensores do Estelita). Digo isso estando superocupado em meu dedicado e lucrativo trabalho de comentar notícias declarando ódio à democracia e xingando quem tenta ser cidadão e exercer suas liberdades políticas constitucionais.

***

perola-30-repertoriodevitimismo

Sejam ordeiros, não sejam “vitimistas” (mesmo se forem eventualmente vitimados por abuso policial) e obedeçam a quem quer ver vocês calando a boca e baixando a cabeça pra quem realmente manda – as empreiteiras e os magnatas.

***

perola-31-umlugarparaque

Esse pessoal quer um lugar como o Estelita pra quê, afinal de contas? Pra criar um espaço cultural e economicamente efervescente, que enriqueça o patrimônio histórico e urbano da cidade? Mostrar que é possível trazer prosperidade sem destruir a memória histórica e a qualidade de vida das pessoas? Por que não escolhem o que eu escolhi, que é uma obra ilegal que contribui pra elitizar e “higienizar” a cidade e pisotear a democracia com coturnos e sapatos sociais folheados a ouro?

***

Clique na imagem para vê-la em tamanho completo

Clique na imagem para vê-la em tamanho completo

Pra que discutir os problemas do “Novo” Recife, a democracia, as bandeiras do #OcupeEstelita e as necessidades urbano-ambientais dos recifenses, quando podemos muito bem agir como orcs raivosos e “falar” sobre o assunto com xingamentos reaças apelando pra palavras-chave como “Cuba”, “baderneiros” e “desocupados”?

***

perola-33-essesboys

A opinião pública já execrou o #OcupeEstelita. Digo isso porque eu execrei o movimento, e é claro que, se eu penso algo, necessariamente todo mundo pensa igual a mim, que sou o representante genuíno da opinião pública generalizada.

***

perola-34-osmovimentos

Por que não vão defender o bairro do Coque, o Hospital do Câncer e outros lugares que eu não defendo e, ao invés, uso como instrumentos de uso político pra promover falsa dicotomia e rebaixar as causas de vocês?

***

perola-35-sefossenosudeste

Que absurdo esse movimento #OcupeEstelita, gente. Estão se posicionando contra uma obra que vai trazer empregos terceirizados, precários e temporários e “embelezar” a cidade destruindo e desfigurando o patrimônio histórico, paisagístico e ambiental recifense. Sou mais o Sudeste, região de “gente civilizada” (xenofobia, oi?) onde não existem movimentos como o Ocupa Golfe e os defensores do Parque Augusta.

***

perola-36-cursonaturaldeumacidade

1. Não sabem esse pessoal que o “curso natural” de uma cidade é destruir seu patrimônio histórico, gentrificar cada vez mais bairros, encher as avenidas de carro até não aguentar mais e tornar a vida urbana cada vez mais insuportável?

2. Cadê o Ministério Público e outros órgãos públicos judiciários pra calarem a boca dos defensores dessas coisas risíveis chamadas democracia e legalidade? Hã, eles estão do lado do #OcupeEstelita e estão exigindo que a prefeitura respeite as leis? Inaceitável! Que ódio! Grrrrrr!!!!!

***

perola-37-atravesdabaderna

Esses arruaceiros… Vão exigir da prefeitura respeito às leis só porque os vereadores do Recife aprovaram um projeto “urbanístico” que sequer estava na ordem do dia, fazendo isso às pressas pro povo não saber e não se revoltar, e o prefeito o sancionou mesmo estando em outra região do país? Não veem que “a grande maioria” da população da cidade aprova o “Novo” Recife e que esta estatística falsificada foi extraída da minha imaginação?

***

perola-38-caradeburguesinho

“Os recifenses” estão de saco cheio com essa onda de defender a democracia e a legalidade. Sabe como é, se eu estou de saco cheio, é lógico que todo mundo automaticamente está também. Afinal, o mundo gira em torno de mim, e se eu penso algo, isso quer dizer logicamente que todo mundo pensa igual a mim.

***

perola-39-democracianaoeh

Que absurdo essa galera pichando muros e ocupando a calçada do prédio onde mora meu prefeito querido e imaculado! Não percebem que democracia boa é aquela onde câmeras e muros limpos são muito mais importantes do que a qualidade de vida das pessoas e a transparência política? Deixem nossa cidade em paz, não se oponham com tanta força aos empreiteiros e a governantes abusivos! Ou se querem fazer isso, façam do jeito que eu mando vocês fazerem!

***

perola-40-espacototalmenteobsoleto

Logo agora, quando o poder público assume cumplicidade com grandes empresários no desrespeito à democracia e à legalidade e empurra goela adentro dos recifenses uma muralha de prédios que privatiza espaço público, desfigura a paisagem, estraga ainda mais a qualidade de vida das pessoas e abre precedentes sombrios pra cidade, vem essa galera exigir um projeto de cidade feito pra todos os cidadãos? Por que não se pronunciaram quando ninguém, nem eles mesmos, sabia o que viria a acontecer?

***

Pérola bônus:

Clique na imagem para vê-la em tamanho completo

Clique na imagem para vê-la em tamanho completo

Olha só, tem pessoas acampadas em barracas que custaram pouco mais de 200 reais. Isso é a prova lógica e essencial de que as reivindicações do #OcupeEstelita não têm validade nenhuma.

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo