26

jul15

As crianças negras de olhos azuis e o que elas têm a nos fazer pensar sobre negação do racismo
Uma das crianças negras de olhos azuis que muitas pessoas brancas, do alto de sua seletividade estética discriminatória, elogiam bem mais do que admiram crianças negras com olhos escuros

Uma das crianças negras de olhos azuis que muitas pessoas brancas, do alto de sua seletividade estética discriminatória, elogiam bem mais do que admiram crianças negras com olhos escuros

Recorrentemente circulam em redes sociais fotos de crianças pequenas negras com olhos azuis – ora azulados por edição de imagem, ora provavelmente azuis de verdade. Recebem muitos elogios – “Que criança mais linda!”, dizem – de pessoas que não costumam achar bonitas com a mesma efusividade, por exemplo, crianças negras de olhos pretos ou castanhos escuros. O elogio seletivo dessas pessoas nos diz bastante sobre padrões de beleza eurocêntricos e negação do racismo.

Muitos dos que admiram essas crianças tentam se defender, quando perguntadas se o que acharam bonito nelas foram elas próprias, em sua totalidade de aspectos físico-estéticos, ou especificamente seus olhos – o detalhe branco num corpo negro. Argumentam que acharam-nas lindas “independentemente da cor dos olhos”, mesmo não tendo o costume de compartilhar e/ou elogiar publicamente fotos de crianças negras cujos olhos têm íris escuras.

Essas pessoas acabam não conseguindo esconder que o que as impressionou em termos de beleza não foi a criança em si, integralmente falando, mas sim sua única característica física herdada de europeus, ou o fato de terem um detalhe eurodescendente. Evidenciam que, segundo suas “preferências pessoais” de beleza, uma pessoa se torna “mais bonita” quanto mais traços físicos herda de genitor(a) branco(a), e “menos apreciável” quanto menos detalhes de herança genética europeia ela possui.

Sua seletividade estética e suas tentativas de negá-la nos mostram como muita gente branca reproduz racismo de maneira sutil – de modo que muitas vezes não se dá conta – e, quando alguém lhe chama a atenção para esse desvio de ética, nega com todas as forças que manifestou um ou mais sintomas racistas. Não aceita assumir que possui um racismo internalizado e desconstruí-lo. Negar o racismo, quando ele não é convicto e manifestado por meios óbvios (como injúrias raciais e discriminação criminosa) mas é percebido por pessoas negras atentas que lhe alertam, lhe é mais conveniente que reconhecê-lo dentro de si e corrigir-se.

Se você é uma dessas pessoas brancas que fizeram questão de elogiar fotos de crianças negras com um ou mais traços físicos europeus, faça um autoexame de racismo velado. Conte quantas vezes declarou tão pública e efusivamente uma admiração explícita quando a pessoa elogiada tinha menos ou nenhuma feição herdada de brancos. Em seguida, se percebeu um contraste de apreciação estética favorável a quem tem traços de origem caucasiana, reflita.

imagrs

17 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Isis Lacerda

novembro 22 2016 Responder

Trata-se de uma Síndrome Genética: Síndrome de Waanderburg que apresenta olhos de cor azul brilhante e clara (Isocromia da Íris), distopia do ligamento cantal dos olhos, sobrancelhas grossas, podem ter uma mecha branca nos cabelos.

Anna

abril 18 2016 Responder

Comentário relativizador de racismo e inteiramente em caps-lock apagado. Relativizar discriminação com argumentos do tipo “racismo reverso” não é uma atitude bem-vinda por aqui. RFS

lorrane

março 5 2016 Responder

que lindo amei isso ai e pra esfregar na cara dos preconsseituosos

    Shirlene do Carmo de Souza soares

    setembro 12 2016 Responder

    Olá vivendo e aprendendo,achei muito esclarecedor esse artigo,sou casada com um negro tenho a pele branca descendentes daquela mistura brasileira até onde entendo ,meu sonho era ter filhos que parecem com o pai ,negros lindos e não consegui,so um filho saiu moreno mesmo as meninas de pele clara até loiras, algumas das quatro com lindos cachos afro pessoas me perguntavam se meu esposo era padrasto de meus filhos,bem pessoal não è ? Mas continuando sei que Deus em sua infinita sabedoria nos criou conforme sua imagem e semelhança é é lindo e perfeito tudo que criou e formou conheço não entender o racismo de nenhuma forma ! E não há o que discutir se temos sua semelhança somos lindos !

Fernanda

janeiro 20 2016 Responder

Acho lindo quando os traços se misturam, as pessoas dai se confundem, não conseguem dividir em raças. Isso é tão bom!
Aqui onde moro há muitas moças loiras com cabelos crespos, bem crespos, sempre incentivo elas a cuidarem dos cabelos e não alisa-los. Fica linda uma loira bem crespa, assim como um negro de olhos claros…
Aliás, existem pessoas com peles tão lindas negras que chegam a chamar atenção, muito belas mesmo. Conheço uns rapazes do Congo que moram aqui que são lindíssimos por causa de seus maravilhosos traços negros, altos, peles escuras e encorpados Atraem olhares por onde passam.
Valeu!

Tarantino

agosto 9 2015 Responder

Que paranóia.

-Se acho bonito olhos azuis, eu sou eurocêntrico…
-Se sou hétero, eu sou homofóbico…
-Se não sou ateu, sou fundamentalista religioso…
-Se não gosto do PT, então sou “coxinha” reacionário…

Sua postura é um racismo às avessas.

    Robson Fernando de Souza

    agosto 9 2015 Responder

    Sua postura, por sua vez, é de falácia do espantalho (imputar ao contra-argumentador um ou mais argumentos criticáveis que na verdade ele não defende), mista com redução ao absurdo (inventar consequências absurdas e irreais a um argumento ou ideia pra fazê-lo parecer inaceitável).

      Tarantino

      agosto 11 2015 Responder

      Comentário mencionando “gayzistas” apagado. Respeite as pessoas não heterossexuais e suas lutas se quiser continuar comentando. O blog não tolera a comparação de uma luta por direitos e liberdade com as atrocidades do nazismo. RFS

      Tarantino

      agosto 11 2015 Responder

      Ok, já “classificou” minhas palavras.

      Gostaria de saber agora sua opinião.

      Creio que talvez não seja o seu caso, mas enxergar segundas intenções em tudo não é bom sinal.

      Por acaso, se alguém elogia uma criança negra de olhos azuis, tal pessoa não pode simplesmente estar sendo sincera? Ou qualquer opinião emitida implica em polarização?

Gustavo, anarquista bizarro.

julho 27 2015 Responder

Eu conheci, alguns anos atrás, uma negra de olhos verdes, verdes mesmo, olhos incríveis. Eu achava ela maravilhosa,linda, precisamente por causa de seus olhos verdes.

Uma pessoa branca de olhos claros também chama mais atenção do que uma pessoa branca de olhos escuros, isso justamente pelo fato de serem relativamente incomuns. Negros com olhos claros são tão raros, o contraste é tão grande que não dá para não se impressionar com eles. Precisamente pelos olhos claros, típicos de europeus.

Definitivamente não é racismo.

    Robson Fernando de Souza

    agosto 1 2015 Responder

    “…isso justamente pelo fato de serem relativamente incomuns.”

    Vc acha belas, da mesma maneira, pessoas brancas com traços físicos nitidamente de origem negra, como cabelos crespos (às vezes em formato de black power), nariz achatado e lábios volumosos (mais do que, por exemplo, os de Angelina Jolie)? Se não, por quê?

    E aliás, vc acabou confessando que se impressiona bem mais com traços europeus incomuns em negros do que com traços africanos igualmente pouco comuns entre brancos.

      Gustavo, anarquista bizarro

      agosto 1 2015 Responder

      O que te faz pensar que eu não tenho um relacionamento estável com uma mulher negra?

      E onde que eu acabei confessando que eu não acho bonito os traços negros? Eu li e reli meu post e não vi nada disso. Eu disse que achava bonito olhos claros e você “descobriu” em mim um racismo latente? Foi isso?

        Robson Fernando de Souza

        agosto 4 2015 Responder

        Tokenização não é uma maneira bem-sucedida de você negar que suas preferências estéticas foram influenciadas por uma sociedade eurocêntrica.

          Gustavo, anarquista bizarro

          agosto 8 2015

          Pelo seu post original e as respostas eu só consigo imaginar que você está me classificando como branco racista enrustido.

          Qual, na sua opinião, deveria ser a postura ideal para o ser humano em relação às suas preferências estéticas?

          Minha opinião é que preferência estética é algo dissociado de racismo.

      Tarantino

      agosto 14 2015 Responder

      Usando-se a mesma lógica, então se um negro casar com uma alemã loira de olhos verdes, ele é eurocentrista e racista.

      Ou seria simplesmente amor?

      Creio que a resposta mais óbvia geralmente seja a certa.

Jones

julho 27 2015 Responder

Não cara, para com isso! Tudo no mundo é racismo para você. Cara, as pessoas ficam impressionadas com os olhos azuis em um menino negro, porque não é uma característica comum da raça. Da mesma forma seria um japones com olhos azuis, chamaria muita atenção porque não é uma característica comum dos japoneses. Se uma pessoa branca possui lábios grandes e grossos ( característica negra), também chama muita atenção. Meu amigo, cuidado com essa visão paranóica de que tudo é racismo, homofobia e violação dos direitos humanos. Como já dizia meu avô: ” Para de procurar chifre em cabeça de égua, menino.”

    Robson Fernando de Souza

    julho 27 2015 Responder

    Obrigado pelo “conselho”, mas não vou parar com nada. Se “agora tudo pra vc (mim) é racismo”, é porque o racismo está de fato imbricado em todos os aspectos socioculturais no Brasil.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo