31

ago15

Conheça a campanha contra a venda de armas que fez muita gente refletir nos EUA
Falsa loja de armas criada por ONG estadunidense, para promover campanha contra a posse e porte civil de armas

Falsa loja de armas criada por ONG estadunidense, para promover campanha contra a posse e porte civil de armas

Enriquecendo a categoria de postagens Conscientize-se, o Consciencia.blog.br divulga a seguir um interessante vídeo de uma campanha promovida pela ONG States United, contra a violência cometida ou acidentalmente viabilizada por pessoas inocentes – os conhecidos como “cidadãos de bem” – que portavam ou possuíam armas em suas casas.

A campanha baseou-se numa falsa loja de armas em Nova York, supostamente destinada a pessoas que queriam adquirir sua primeira arma doméstica para fins como prática esportiva ou proteção pessoal. Mas cada arma que estava sendo “comercializada” tinha uma triste história envolvendo tragédias para a família que outrora a possuía.

Crianças que mataram seus irmãozinhos por terem alcançado uma arma no alto do armário, jovens que promoveram massacres em escolas, “cidadãos de bem” que tiveram seu momento de criminosos e cometeram homicídio(s)… São muito diversas as histórias por trás de cada arma que está em posse de uma família “de bem” nos Estados Unidos.

Muitos dos potenciais clientes da falsa loja ficaram chocados e repensaram sua crença de que comprar uma arma doméstica iria aumentar-lhes a segurança.

Considerando a escalada de intolerância e ódio e a impunidade dos crimes de ódio no Brasil, que nunca foi um país de cultura realmente pacifista e tolerante, é perfeitamente possível que o país vá padecer de uma explosão de casos de violência armada cometida por “cidadãos de bem” que odeiam petistas, travestis, feministas, homossexuais, imigrantes de países pobres, afrorreligiosos, comunistas (assumidos ou “aparentes”) etc. E também explodam as estatísticas de mortes envolvendo uso de armas por crianças e adolescentes – desde a pistola que a criança pegou em cima do guarda-roupa dos pais e usou impensadamente contra o irmão caçula até o revólver que o jovem de 15 anos usou para matar dezenas de colegas de escola para se vingar do bullying que sofria.

Assista ao vídeo e pense duas vezes sobre se a liberação da posse e do porte de armas no Brasil realmente vai aumentar a segurança individual no país. Veja abaixo ou direto no YouTube:

imagrs

2 comentário(s). Venha deixar o seu também.

haroldo

agosto 31 2015 Responder

Robson, dá pra fazer o favor de dar uma olhada no clipe do Green Day sobre armas, voce gosta de Green Day? https://www.youtube.com/watch?v=r00ikilDxW4

Tarantino

agosto 31 2015 Responder

Por que diz isto:

“uma explosão de casos de violência armada cometida por “cidadãos de bem” que odeiam petistas, travestis, feministas, homossexuais, imigrantes de países pobres, afrorreligiosos, comunistas (assumidos ou “aparentes”) etc. ”

Que afirmação mais tendenciosa, desonesta e infeliz!

Por acaso o ódio, as tendências homicidas e a intolerância são características restritas aos que você, de forma cínica, irônica e sarcástica, chama de “cidadãos de bem”?

Quer ver ódio? Basta ver um petista chamando um conservador de coxinha.
Quer ver intolerância? Vá a um bar gay, e se for abordado, diga que não é gay.
Tendencias homicidas não escolhem credo, orientação sexual ou partido.

As características boas ou más são inerentes a todos os seres humanos. Sem distinção do que quer que seja.

Texto extremamente infeliz, sinceramente esperava mais do autor…

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo