09

dez15

Quem diz que “O povo já decidiu que Dilma vai sofrer impeachment de qualquer jeito e assunto encerrado” não entende nada de democracia
Comentário de alguém que nada entende de democracia, devidamente respondido por mim no Facebook

Comentário de alguém que nada entende de democracia, devidamente respondido por mim no Facebook

A quem deseja procurar pessoas que não entendem nada de democracia, eu tenho uma ideia. Que se comece então por aquelas que dizem, com toda certeza do mundo, que “Dilma Rousseff vai cair de qualquer jeito” e que “o povo já decidiu isso” e tentam interditar o debate com uma exclamação de “assunto encerrado” ou “e ponto final”. Gente assim definitivamente não sabe viver em democracia e também, mesmo sem perceber, é contra os mais fundamentais valores democráticos.

Quem assume essa postura está agindo com um “complexo de Luís XIV”, rei da França nos séculos 17 e 18 e alegado autor da lendária frase “O Estado sou eu”. Comporta-se como se fosse imperador absoluto do Brasil, representasse a voz unânime de toda a população brasileira e tivesse o poder de decretar irrevogavelmente e com a própria voz – ou por meio de comentários no Facebook ou em portais de notícias – a eleição ou deposição de um presidente e a total reelaboração da Constituição Federal.

Ignora um preceito básico da democracia: ninguém, nem a presidência da república, tem a autoridade de se autodeclarar representante e portador da voz de toda a população de seu país. Desconhece também que provavelmente sequer está reproduzindo uma opinião majoritária no Brasil: a defesa do impeachment de Dilma por corrupção ou irresponsabilidade fiscal. E desconsidera também a liberdade de expressão e a diversidade de opiniões e crenças: ninguém tem a autoridade de declarar “encerrado” um assunto de cunho político e interesse público e, com isso, censurar opiniões contrárias, em se tratando de debates em espaços coletivos.

Outros princípios democráticos e constitucionais que os arrogadores da “certeza” e “unanimidade” do impeachment de Dilma não (re)conhecem são:
– a prevalência da opinião da maioria, quando ela não compromete os direitos e a dignidade das minorias;
– a presunção de inocência, segundo a qual ninguém pode ser considerado culpado pelas autoridades até que todas as instâncias do Poder Judiciário deem como veredito final a culpa;
– o direito ao julgamento justo e imparcial pela Justiça;
– o direito à ampla defesa, do qual Dilma irá usufruir caso o Supremo Tribunal Federal vote pelo prosseguimento do processo de impedimento;
– a invalidade de tribunais de exceção, considerando que a tentativa de estabelecer um tribunal temporário para julgamento sumário, com condenação pré-estabelecida, a partir da vontade de um único indivíduo ou grupo de pessoas para casos de corrupção envolvendo membros do PT, seria considerada um tribunal de exceção;
entre outros.

Essas pessoas não entendem o que são esses preceitos. Portanto, não sabem o que é uma democracia, não compreendem seus valores mais fundamentais. É possível dizer, aliás, que, a partir dessa ignorância, estão se posicionando contra a democracia brasileira e defendendo o autoritarismo, a autocracia, a censura, a intolerância política, a prevalência dos valores morais e políticos de uma ditadura.

Fica muito evidente que essas pessoas precisam primeiro aprender o que é e em que consiste a democracia, para que tenham o mínimo de condições de argumentar racionalmente sobre o futuro da presidenta Dilma. Ao contrário do que acreditam, não há nenhuma certeza hoje de que ela vai cair sob força de um impeachment, e grande parte da população é contra a cassação do mandato dela.

Fica um conselho, então para quem diz que “o povo decidiu: Dilma vai cair, e ponto final”: aceite a existência de pessoas que pensam diferente de você e respeite a liberdade de expressão delas. Você não é dono(a) do Brasil nem senhor(a) absoluto(a) das leis. Pelo contrário, mora num país que, pelo menos teoricamente, é uma democracia, goste você ou não.

imagrs

7 comentário(s). Venha deixar o seu também.

Paulo Sergio

dezembro 11 2015 Responder

Esse governo já está um zumbi moribundo, só não enxerga quem não quer. A maioria do povo já não confia, inclusive muitos dos que votaram na Dilma e se arrependeram amargamente depois das mentiras contadas e não cumpridas(capou muitos direitos trabalhistas, ex.), na ânsia da reeleição. Os empresários já não confiam mais nesse governo, os investidores nacionais e estrangeiros também não acreditam mais nesse governo(mais rebaixamento de agências de classificação de risco a vista), a crescente oposição vai fazer(já está fazendo) de tudo para atravancar e tornar a vida e as decisões do governo um inferno, sem previsão de trégua. Mesmo que não haja impeachment, vão ser 3 anos de puro sofrimento para o povo brasileiro, só para em 2018 o PT ser massacrado nas urnas. Esse governo virou um defunto insepulto a espera do enterro. E se sobreviver por mais 3 anos, vão ser 3 anos de um longo velório, onde o fedor do defunto vai ficar ardendo onde é mais dolorido para o povão – o emprego e o bolso.

Ricardo Ibn

dezembro 10 2015 Responder

Senhores… me desculpem… eu não quis ofender ninguém…

Não é necessário ter o dom da profecia para perceber que o afastamento da presidente acontecerá naturalmente.

Só vou destacar um dos motivos

O impeachment passou a ser interessante também ao PARTIDO DOS TRABALHADORES.

Lula sabe que se o PT levar o governo Dilma até o fim (e dá pra fazer isso), o partido será massacrado em 2018.

Sinceramente, o que é melhor nas eleições de 2018 para o PT? Defender o indefensável governo Dilma, ou combater aqueles que assumiram o país a base de um golpe?

Em qual cenário o PT tem mais chances?

Quando Lula e os maiorais do PT falam “impeachment é golpe”, “não vai ter golpe” ou coisa parecida, eles já estão se preparando para 2018 (A luta daqueles sempre defenderam a democracia (PT) vs Os golpistas (Oposição))

Dilma só tem apoio no STF e no TSE. Pouco, muito pouco.

Por isso eu digo, sem reivindicar dons sobrenaturais. Dilma cairá. Será melhor para todos. Inclusive para o PT. Inclusive para a esquerda.

Newton

dezembro 9 2015 Responder

Se a Dilma vai cair eu não sei…talvez a corrupção dê um jeito em tudo.

Mas negar que a maioria dos brasileiros a quer fora do governo é estar fora da realidade.

Kiko

dezembro 9 2015 Responder

O Ricardo começou perfeitamente o comentário dele com o “Não entendi”… Depois, ele deixa.claro q não entendeu nada da postagem e não entende de nada de política e legislação mesmo…

Ricardo Ibn

dezembro 9 2015 Responder

Não entendi.

Ela vai cair. Isso é facilmente constatável. Isso não é uma opinião. É um fato. Independe da posição política de quem faz a observação.

Se o impeachment é legal ou não, aí é outra história… mas que ela vai cair vai.

    João Lucas

    dezembro 9 2015 Responder

    MEU DEUS!!! ENCONTRAMOS O PROFETA!!! CONTA, PROFETA, QUANDO VAI SER A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL???

      Nathalie

      dezembro 9 2015 Responder

      É mesmo, João, este Ricardo não é nem autoritário, ele se julga um oráculo, de tão forte que é sua ânsia de tirar uma pessoa que ele não vai com a cara do poder e por outra lá, não importando quem.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo