10

fev16

O reacionário contraditório #6

reaca-6

Gostou da imagem? Baixe-a e compartilhe-a nas redes sociais, ou compartilhe diretamente este post.

imagrs

2 comentário(s). Venha deixar o seu também.

A.

fevereiro 10 2016 Responder

Pessoas tanto de esquerda quanto de direita costumam chamar de “revolução” qualquer tomada de poder com cuja ideologia se identificam, e de “golpe” em caso contrário. Inclusive autores de livros de história, majoritariamente esquerdistas, que escrevem “Golpe Militar de 1964” (no Brasil), “Golpe Militar no Chile” (Pinochet) e “golpe de estado na Espanha” (Franco), porém “Revolução Russa”, “Revolução Cubana” e “Revolução Comunista Chinesa”. Nunca vi algum autor (nem de livros, nem na internet; nem de esquerda, nem de direita) condenar com a mesma veemência governos ditatoriais independentemente da ideologia subjacente.

    Robson Fernando de Souza

    fevereiro 11 2016 Responder

    Nesse caso tem uma questão: os conceitos de “revolução” e de “golpe” usados. Sugiro procurar saber por que golpes de Estado não são considerados conceitualmente revoluções válidas.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo