23

jun16

Advertência a aluna “comunista” em escola de São Paulo é montagem

advertencia-aluna-comunista

Está circulando nas redes sociais a foto (acima) de uma advertência escrita, dada por uma escola não identificada de São Paulo a uma aluna do Ensino Médio. Muitos estão acreditando que a menina realmente fez alvoroços de caráter comunista na sala de aula. Mas uma análise da qualidade da imagem mostra que o trecho que menciona peripécias “comunistas” da parte dela é falso, uma montagem.

Os seguintes detalhes escancaram que a foto é uma montagem:

– O trecho falso da advertência está numa fonte diferente (Verdana) do conteúdo verdadeiro do comunicado (Arial);

– O trecho falso está desalinhado, à direita, com o verdadeiro (considerando que o texto está em alinhamento justificado);

– O trecho de montagem não segue os relevos do papel, que está levemente amassado;

– Há um erro de digitação no trecho falso: “gritar palavras ordem”;

– O espaço reservado à assinatura da aluna advertida está muito estreito, por causa da inserção do trecho falso;

– A frase do trecho falso não tem um verbo principal, começa com “Além de…”. Não é dividida em sujeito e predicado;

– Não se canta hinos nacionais estrangeiros traduzidos em idiomas de outros países – pelo menos no Brasil não há esse costume. A União Soviética teve três hinos: A Internacional (1924-1944), o hino stalinista (1944-1977) e o hino desestalinizado (1977-1991). A rigor, não se tacha A Internacional de “hino soviético”, uma vez que é um hino internacionalista. E os hinos nacionais soviéticos eram cantados em russo.

Ou seja, a imagem, que infelizmente algumas páginas de esquerda estão compartilhando com tom humorístico, é falsa, e a aluna em questão não foi advertida por incitar frases de ordem comunistas e cantar um hino soviético (ou A Internacional).

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo