12

jul16

Boatos e apoio a sites não confiáveis: está faltando ceticismo e senso crítico entre os opositores do impeachment de Dilma

Boato!

Faz falta uma “peneira do ceticismo” na seleção, por parte dos opositores do golpe, do que deve ser compartilhado como notícia ou descartado como mentira

Desde o ano passado, têm explodido as notícias contrárias aos articuladores e beneficiários do processo de impeachment de Dilma Rousseff, como “concorrência” àquelas vindas da direita dirigidas contra o PT. No meio dessa guerra de informação, os dois lados têm abusado das notícias falsas. E tanto quanto do lado antipetista conservador, os opositores do golpe têm pecado pela ingenuidade de acreditar em tudo, ou quase tudo, que veem pela frente de notícias que lhe favoreçam o ponto de vista. Ou seja, o ceticismo e o senso crítico estão fazendo uma séria falta.

Tem-se visto, do lado anti-impeachment, uma enxurrada de produção de notícias que não se via, por exemplo, antes da campanha eleitoral presidencial de 2014. Muitos ficam impressionados com o que veem sendo notificado, mas não percebem que boa parte desse conteúdo é simplesmente falsa, produzida por pessoas tão mal-intencionadas quanto os boateiros do lado conservador.

Nessa torrente de notícias que mistura fatos verídicos com boatos, têm aparecido muitos blogs pró-petistas de confiabilidade no mínimo duvidosa, cujo funcionamento tem sido orientado exclusivamente para o “combate ao golpismo”. Apesar de serem sites relativamente novos e muitos suspeitos, muitos têm compartilhado seu conteúdo sem o mínimo de discernimento.

Nesse ambiente carente de ceticismo, blogs que surgiram na semana passada, com nomes esquisitos e supostas matérias “bombásticas” que não são confirmadas pela imprensa, figurinhas carimbadas em sites de refutação como o Boatos.org, não são distinguidos de sites mais tradicionais e muito mais confiáveis, como a Carta Capital e o Portal Fórum.

O resultado disso é a multiplicação de conteúdo falso nas redes sociais. É a vitória da mentira e da ingenuidade sobre o senso crítico e a honestidade, estas duas tão necessárias para haver discussões racionais e sadias no meio político. Nesse meio, opositores do golpe tanto se arrogam “melhores” e “mais sérios e honestos” do que os conservadores apoiadores do impeachment, mas acabam não se diferenciando tanto assim.

E quem sai perdendo é a democracia – ou o que resta dela, numa realidade em que estão triunfando novas formas de desrespeitar o voto popular. Longe de diminuírem o risco de o Senado aprovar a cassação definitiva do mandato de Dilma, o que essa epidemia de hoaxes faz é colocar a honestidade do movimento de oposição ao processo contra a presidenta em xeque, e dar moral aos interessados na queda dela.

Diante desse cenário nas redes sociais permeado de uma mistura de fatos e mentiras, faço um apelo aos opositores desse golpe: usem mais a peneira do ceticismo, se querem ser levados a sério como defensores da democracia. Procurem discernir sites confiáveis de notícias com blogs “de notícias” apócrifos dedicados à boataria e à guerra suja de informação. Vocês mesmos, que vivem acusando a direita de recorrer à mentira e desinformação como maneira de fazer valer os interesses escusos dela, estão, sem perceber, indo pelo mesmo caminho. Sem uma cultura de honestidade, senso crítico, inteligência política e apreço pela verdade, não há democracia que resista.

se-gostou-apoie-o-blog-pelo-apoia-se

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo