11

jul16

Por que defender o capitalismo neoliberal é muito mais semelhante a apoiar pirâmides financeiras do que você pensa
Dinheiro acima de tudo, um dos pilares compartilhados pelos esquemas de pirâmide financeira e o capitalismo neoliberal

Dinheiro acima de tudo, um dos pilares compartilhados pelos esquemas de pirâmide financeira e o capitalismo neoliberal

Conheça dez semelhanças entre o neoliberalismo e os famigerados esquemas de pirâmide, estes que tiveram seu auge no Brasil em 2013

Milhares, talvez milhões, de pessoas já caíram em pirâmides financeiras no Brasil nos últimos anos, e muitos de nós lembramos o auge, em 2013, desse tipo de crime contra a economia. Mas algo que poucas pessoas percebem – e que está na hora de você também notar – é que o capitalismo de tendência neoliberal, no qual somos obrigados a viver atualmente, é ele mesmo bastante semelhante a uma pirâmide global.

Há muito em comum entre o neoliberalismo e as pirâmides financeiras. Aqui elenco dez semelhanças entre esses dois tipos de fraudes econômicas:

1. Prometem às pessoas um mundo de maravilhas e sonhos realizados caso elas “se deem bem”. Trazem ilusões tentadoras de que, com o “devido esforço”, os aderentes ganharão muitas riquezas e ascenderão na pirâmide social;

2. No final das contas, só uma parcela ínfima dos aderentes tem ganhos realmente grandes. Uma minoria um pouco maior, por sua vez, tem ganhos razoáveis. E a imensa maioria se dá mal, tendo como fruto da sua participação apenas graves prejuízos e decepção. Estima-se que mais de 88% dos participantes de pirâmides têm prejuízos financeiros, perdendo todo o investimento. Já no neoliberalismo, a concentração de renda se agrava a tal ponto que, enquanto a grande maioria da população tem sua renda progressivamente diminuída, o 1% mais rico já se apossou de metade de toda a riqueza global;

3. É sustentado por uma política incessante de propagandas para parecer atraente para as pessoas. Por meio da mídia e dos think tanks de direita, o capitalismo neoliberal se divulga como “promissor”, “desenvolvedor de nações” e “promotor da prosperidade”. Ao mesmo tempo, as pirâmides financeiras modernas utilizam-se de propaganda na internet, muitas vezes por meio de spam, e também fora dela, para trazer a ilusão do “dinheiro fácil” para milhares de pessoas;

4. Dinheiro acima de tudo: o neoliberalismo e as pirâmides financeiras se apoiam numa cultura em que ganhar dinheiro e acumular bens materiais é o objetivo maior da vida, um fim em si mesmo. Em ambos os casos, os valores éticos são deixados de lado quando as camadas superiores de ambos buscam aumentar ainda mais suas riquezas em detrimento do empobrecimento da maioria;

5. Os idealizadores do esquema são de longe os maiores beneficiários, e se interessam em manter o sistema funcionando o máximo de tempo possível. É assim que ganham rios de dinheiro, enquanto um número imenso de pessoas é tentado a participar do sistema na ilusão do enriquecimento – mas só encontra decepção e prejuízos;

6. Os críticos e céticos são esnobados pelos aderentes mais convictos e fanatizados. Nesse quesito, os “institutos” liberal-reacionários brasileiros e os adeptos de pirâmides que ignoravam os alertas sobre o alto risco de perder seu investimento – ainda mais aqueles que, depois que ganhavam algum retorno do que investiam, colocavam ainda mais dinheiro no esquema – são exemplos muito fortes disso;

7. De vez em quando o capitalismo e as pirâmides tentam parecer algo diferente. Por meio de palavras como “meritocracia”, “empreendedorismo” e “subir na vida”, o capitalismo neoliberal planta suas ilusões com uma falsa roupagem renovada. Faz o mesmo que fizeram as pirâmides brasileiras de 2013, que vieram mascaradas da expressão “marketing multinível”;

8. Ambos são eficazes em seduzir muitas pessoas fortemente necessitadas de uma fonte decente de renda. Prometem resgatar milhões de pessoas da pobreza e, por meio do “trabalho duro” sob as bênçãos da meritocracia, fazer com que subam muito na hierarquia econômica e “encontrem a felicidade”;

9. Os pilares de ambos os sistemas são baseados em corrupção e ausência de valores éticos. O escrúpulo e a empatia são desencorajados para que os topos dos esquemas aumentem a sanha em ganhar mais e mais dinheiro, mesmo que passando por cima de outras pessoas e beneficiando-se do empobrecimento da maioria;

10. São insustentáveis a longo prazo e, sem forte intervenção externa, podem levar os aderentes ao desastre. A pirâmide precisa ser interditada a tempo pelas autoridades, antes que entre em colapso e leve embora tudo o que os investidores apostaram. E o neoliberalismo só foi salvo do colapso na crise mundial de 2007 e 2008 graças à violação de um de seus princípios centrais – a diminuição progressiva da regulação da economia pelo Estado – e a consequente ajuda financeira trilionária, vinda dos governos de vários países da Europa e das Américas, para os bancos em dificuldades financeiras.

Essas dez semelhanças mostram que o capitalismo neoliberal não é tão diferente assim da fraude das pirâmides financeiras. Fachada de ilusão e prejuízos graves no final das contas – é isso o que forma a essência de ambos. Percebamos essas afinidades entre ambos os esquemas fraudulentos, para que ambos deixem de ser tolerados em nossa sociedade e o empobrecimento da sociedade por conta das políticas de diminuição e desdemocratização do papel econômico do Estado e superempoderamento das grandes empresas.

se-gostou-apoie-o-blog-pelo-apoia-se

imagrs

Seja a primeira pessoa a comentar

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo