13

jul16

Xingar antipetistas: aonde se quer chegar com essa atitude?
Meme xinga pessoas que repetiram acriticamente o "Fora Dilma". Aonde se quer chegar hostilizando quem foi induzido a defender a oposição de direita ao PT?

Meme xinga pessoas que repetiram acriticamente o “Fora Dilma”. Aonde se quer chegar hostilizando quem foi induzido a defender a oposição de direita ao PT?

A política de ofender quem defende o impeachment de Dilma e o governo de Michel Temer não tem nenhum retorno positivo, mas muita gente não percebe isso

Toda vez que vejo memes de opositores do impeachment de Dilma Rousseff xingando abertamente antipetistas de direita, fico pensando: para que isso?

Para algumas pessoas, parece ser gratificante chamar quem batia panelas, ia às ruas e compartilha(va) conteúdo nas redes sociais contra o PT de “alienados de merda”, “idiotas”, “ignorantes quadrados”, “imbecis manipulados”, “coxinhas desgraçados” e outros impropérios.

É como se isso fosse contribuir para a conscientização de quem ainda não percebeu as más intenções por trás do processo de cassação da presidenta e a falsidade da máscara de “combate à corrupção” que a defesa do impeachment usa. Isso quando na verdade a consequência dessa ofensividade não tem nada de bom.

Não sei o que veem de boas consequências numa cultura de xingar o oponente e cultivar a raiva e o ódio mútuo. Parecem pensar que, quanto mais ofensas contra os antipetistas, mais céticos estes se tornarão para com os argumentos defensores do golpe contra Dilma, e maiores serão as chances de fazê-los “alcançar a luz da verdade e do conhecimento” e se voltar contra Michel Temer e suas políticas contrárias aos trabalhadores e aos serviços públicos.

Só que, por mais que neguem, as consequências são o exato contrário. Pessoas ofendidas por seus discordantes tendem a criar ainda mais resistência ao que dizem os defensores do ponto de vista oposto. Piora e radicaliza a polarização de opiniões, a ponto de que um lado achará estar representando “o lado do bem” e “combatendo o mal” e considerará qualquer teoria vinda do outro lado algo “maligno” que deve ser “combatido”, mesmo que pela força física.

Não intenciono culpar os opositores do impeachment pelo ódio que a direita sempre carregou por seus adversários do PT e da esquerda. “Mas” não dá mais para ignorar que os antigolpe não têm tentado ser a contraparte racional e pró-verdade, em relação aos defensores do impeachment e que, pelo contrário, têm pago com a mesma moeda de ódio político e violência verbal.

Que a corrupção não é só do PT, ok, isso deveria ser óbvio. Mas por que chamar de "idiota alienado" quem não percebeu isso?

Que a corrupção não é só do PT, ok, isso deveria ser óbvio. Mas para que chamar de “idiota alienado” quem não percebeu isso?

De meme em meme ofendendo os pró-impeachment, quem sai perdendo não são estes, tampouco aqueles que são diretamente interessados no poder e dinheiro que ganharão com a derrubada de Dilma. Mas sim o pouco que resta de democracia no Brasil.

É muito bom para os beneficiários do impeachment que tenham a seu serviço um “exército” fanatizado, de pessoas que foram ensinadas – tanto pela direita antidemocrata como pelos próprios antigolpe que lhes declaram ódio – a ser intolerantes contra seus opositores e defender a direita “temerista” dos “malignos do PT” custe o que custar.

Ou seja, os contrários ao impeachment, ao criarem memes de ódio contra seus opositores, não devem esperar, como resultado disso, nada de bom. Aliás, já diz o tradicional ditado que “quem semeia vento colhe tempestade”. Tudo o que conseguirão com essa atitude será um Brasil cada vez mais permeado pelo ódio mútuo, dividido predominantemente, no âmbito partidário, em duas facções que se odeiam. E uma democracia cada vez mais fraca e insustentável, carente de valores democráticos básicos e debates racionais dos quais venham ideias que tirem o país da crise política e econômica.

Por isso eu apelo: essa cultura de xingar quem ainda não “enxergou a verdade” por trás do golpe precisa ser desencorajada. Não é ofendendo quem foi induzido a ter crenças diferentes da nossa que vamos conquistar essas pessoas para o nosso ponto de vista. A razão e o debate sério e ponderado precisam assumir o campo, se ainda quisermos derrotar o ódio, a intolerância e o interesse escuso na política e ressuscitar a esperança por dias melhores.

se-gostou-apoie-o-blog-pelo-apoia-se

imagrs

8 comentário(s). Venha deixar o seu também.

CarlosH

outubro 20 2016 Responder

Desculpe, mas é muita inocência achar que a maioria dos “coxinhas” (vou usar o termo, por não ter outro melhor) estão disposta ao diálogo. Não estão! São que nem fanboys, você pode postar o argumento critico mais bem embasado e estruturado, com fontes, citações e tudo mais, que eles vão te responder: “Chola mais!!”. Sinceridade, texto muito ruim. A vida não é que nem Naruto, onde você leva soca na cara, depois ficar amiguinho do mesmo, e vira Hokage. Com essa imaturidade, a esquerda vai ser sempre o “campeão moral”: tudo na fossa e um título inútil.

Ps: sugiro que nas proximas manifestações, vocês usem uma blusa preta e laranja, ou uma bandana de Konoha e usem a hastag “”#somostodosnaruto”!

    Robson Fernando de Souza

    outubro 21 2016 Responder

    Carlos, o texto não pede pra esquerda ser “amiguinha” dos antipetistas de direita. Mas sim pra se evitar promover o ódio contra eles como se tal promoção fosse melhorar a reputação da esquerda ou convencer parte dos “coxinhas” de que eles estavam errados.

      CarlosH

      outubro 21 2016 Responder

      Mas Robson, aí que está o grande problema: do que adianta querer conversar com quem não está disposto a escutar? Não é a totalidade obviamente, já que vai existem pessoas que fogem da unanimidade, mas uma grande parte deles não está disposta a escutar outra opinião. Você pode postar o melhor argumento, que vão te responder “chola mais petralha!!”. É gastar tempo! E em muitas situações, se percebe quando a pessoa é séria e está disposta ao dialogo, e quando se fechou em seu mundinho. Já em outras, tem que ir arriscando mesmo. Mas achar que uma pessoa que não quer ouvir vai escutar, esquece.
      Sem contar que existe uma contradição já que muitas vezes esses mesmo “coxinhas” que não querem ouvir, atacam os outros, e quando são atacados ficam revoltados. E muita vezes eles se remoem por comentários bem argumentados mesmo.

        Robson Fernando de Souza

        outubro 22 2016 Responder

        Bem, ninguém é obrigado a tentar o diálogo com os “coxinhas”. Mas isso não significa que só existem como opções tentar dialogar ou xingar com memes ou ataques diretos. É possível não fazer nem uma coisa nem outra.

Tárcius Vianna

julho 27 2016 Responder

A publicação de tais “memes” é, realmente, algo horrível ! Aliás, o bom texto acima ficaria “melhor e mais justo”, se incluísse também os “memes” horríveis e, por que não dizer, “criminosos”, tais como aquele que mostra um adesivo para carros, onde a Presidente aparece sendo “estuprada” por um cano de bomba de gasolina ! Este, assim como inúmeras outras charges horríveis, com textos ou imagens dirigidas de forma extremamente violenta e grosseira aos chamados “de esquerda”, surgiram antes dos dois únicos que acompanham a referida análise !!! Esta aparente parcialidade, parece-me não “(…) contribuir para a conscientização de quem ainda não percebeu as más intenções por trás do processo de cassação da presidenta e a falsidade da máscara de “combate à corrupção” que a defesa do impeachment usa “.

    Robson Fernando de Souza

    julho 27 2016 Responder

    Tárcius, o artigo focou no problema de a esquerda e os petistas, ao invés de tentarem ser a contraparte racional e equilibrada do debate político atual, emularem as baixarias do outro lado, partindo pros xingamentos e pra baixarias às vezes comparáveis ao ódio dos reacionários antipetistas.

Newton

julho 17 2016 Responder

Muito simples: chama-se reacionarismo.

A definição original do termo reacionário sofreu uma mutação nos últimos anos, como parte da estratégia gramcista de mudar o sentido das palavras para adequá-las a interesses diversos.

Reacionário é todo indivíduo que defende a manutenção do status político e social atual face a possíveis mudanças nos mesmos. No caso do Brasil, a ideologia predominante nas últimas décadas foi o esquerdismo, mais notadamente a social-democracia. Adivinhem então QUEM são os reacionários.

Alysson

julho 13 2016 Responder

Como disse o prof. Bertone, houve uma despolitização de parte da esquerda, percebo isso em alguns amigos meus. Mas sinceramente, hoje em dia eu tenho sido mais tolerante até com quem acredita no Bolsonaro. Nosso jovem país demonstrou nos últimos anos, não ter nenhuma intimidade com a democracia. E como poderia? Nossa História é marcada por golpes e conchavos, fomos experimentar um pouco de democracia só a menos de 30 anos atrás. O Brasileiro se acostumou a ter seu destino traçado por populistas, oligarcas, militares… continuamos em busca do próximo que receberá de nossas mãos outra procuração assinada (o salvador da pátria). Nossa educação precária somada a blogs conspiracionistas e políticos (de ambos os lados) que jogaram pesado pra desqualificar seus oponentes e eliminar qualquer possibilidade de debate minimamente produtivo, nos trouxeram até aqui. E num mundo pautado pela concorrência, não há lugar para a humildade, que possibilitaria entrarmos num debate dispostos a aprender, buscando compreender os pontos de vista divergentes. Ao contrário, nas redes sociais as pessoas tem se fechado em grupos onde impera a conformidade, não desenvolvem a já precária capacidade de debate. Ao invés das mentes mais sensatas terem trazido os mais passionais para o debate racional, se deixaram arrastar para o lado emocional. Nosso caminho é longo.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo