13

ago16

Por um #ForaTemer pelos motivos certos: saiba quando se culpa Temer pelo que não é responsabilidade dele

Fora Temer

Alguns motivos que fazem muitas pessoas dizerem “Fora Temer” não são bem culpa direta ou exclusiva do presidente ilegítimo

Você tem percebido uma certa mania em muitos opositores do impeachment de Dilma?

É que eles estão fazendo algo muito parecido com o que grande parte dos defensores dessa manobra politica já costumavam muito fazer. Estão culpando o governo de Michel Temer por tudo o que acontece de ruim no Brasil, mesmo quando não é algo de responsabilidade direta dele.

 

Antes de tudo

Trabalhador, você tem muito o que Temer

Eu sei bem, e já escrevi várias vezes sobre isso, que o governo Temer é ilegítimo e só está no poder por causa de uma manobra de julgamento arbitrário, injusto e cheio de interesses contra Dilma Rousseff.

Afinal, ela foi a única pessoa julgada na história recente por pedaladas fiscais. E nenhum outro presidente antecessor, nem governador, que também tenha pedalado no balanço fiscal federal ou estadual, foi indiciado e condenado a perder o mandato.

Também sei que o mesmo governo interino está promovendo lamentáveis retrocessos em políticas sociais e diversos direitos, em âmbitos como o trabalhista e o de serviços públicos.

Assim como, necessário complementar, tenho a convicção de que a esquerda brasileira não está mais conseguindo reagir com rigor a nada. Tem se restringido, fora alguns pouquinhos dias de protesto nas ruas, mais em dar e compartilhar notícias ruins nas redes sociais, promover atos meramente simbólicos e propagar a desesperança nos brasileiros que não são de direita.

“Mas” é necessário fazer justiça e convidar você a perceber que, apesar do clima de comoção com o golpe de Estado sofrido, nem tudo o que está acontecendo é culpa de Michel Temer e sua equipe. O que não quer dizer, que fique claro, que esta é uma defesa do mandato dele.

 

Os verdadeiros culpados por alguns fatos lamentados

Eduardo Cunha e Dilma Rousseff

Algumas más ações pelas quais muitos têm culpado Michel Temer foram responsabilidade de, por exemplo, Eduardo Cunha e mesmo Dilma Rousseff, antes de ambos serem afastados

Virou costume, nesses últimos três meses, culpar Temer e seus ministros por ações protagonizadas:

  1. por governadores e prefeitos;
  2. pelo Poder Legislativo federal, sobre o qual o Executivo não tem necessariamente controle;
  3. pelo Poder Judiciário;
  4. pelo próprio governo de Dilma, antes de ela ter sido afastada.

 

Exemplos de ações locais pelas quais culpam “os golpistas”

Nessa mania, se, por exemplo:

  • As polícias militares estaduais reprimem protestos locais;
  • Os governos estaduais e municipais continuam não valorizando a educação básica;
  • Ajustes fiscais injustos nos estados e municípios estão sucateando os serviços públicos e atrasando os salários dos servidores;
  • Greves e paralisações acontecem com reivindicações de âmbito estadual e/ou municipal;
  • A incompetência e corrupção de um governo estadual afundou o estado em dívidas,

A culpa, para alguns, é de Michel Temer, e não de governadores, prefeitos e secretários. Isso mesmo que o poder federal não tenha constitucionalmente o poder de controlar governos locais, exceto em casos de intervenção constitucionalmente previstos.

 

Exemplos de ações do Congresso que acabam sendo (falsamente) atribuídas a Temer

O mais comum de acontecer é o presidente ilegítimo levar a culpa por atos que na verdade são legislativos, como projetos de lei ainda não sancionados ou vetados.

Se, por exemplo:

Então, para muitos, Temer e/ou seus ministros são os responsáveis diretos. Não é cogitado, por quem tem essa crença equivocada, que estes não são os únicos desejosos de retrocessos no país.

Nem que o Legislativo mais conservador desde 1964 tem seus motivos próprios – ilegais, inconstitucionais, egoístas e até sádicos -, alguns distintos dos de Temer e seus asseclas, para propor retirada de direitos e sucateamento e privatização de serviços públicos.

 

Exemplos de questões judiciárias que falsamente colocam na conta de Temer

Se, por exemplo:

  • O STF declarou constitucional a Lei Geral das Olimpíadas;
  • O Ministério Público vive incomodando o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, por motivos considerados absurdos, como supostas irregularidades na construção de ciclovias;
  • Gilmar Mendes, ministro do STF, absolveu Celso Russomanno da acusação de peculato e lhe deu sinal verde para prosseguir com sua candidatura a prefeito de São Paulo,

Alguns se precipitam e escrevem #ForaTemer no Facebook por esses motivos.

 

Exemplos de ações do governo Dilma que atribuem indevidamente ao governo interino

Também tem sido notável a variedade de acusações dirigidas a Michel Temer que, na verdade, são de responsabilidade da própria Dilma Rousseff, como a sanção:

Mas muitos acreditaram piamente que a culpa disso tudo é responsabilidade “do governo golpista”, muito embora esses golpes acima contra os interesses públicos tenham sido aplicados pela presidenta agora afastada.

 

Vamos protestar contra Temer pelos motivos certos então

Protesto contra o governo Temer e pela reversão do golpe, em 10 de junho de 2016

É bastante grande a diversidade de manifestações anti-Temer acendidas, nas redes sociais, pelos motivos errados. Nesse sentido, infelizmente muitos opositores do golpe estão agindo iguais àqueles que vivem chamando de “coxinhas”.

Ambos os lados têm investido nas lamentáveis posturas de:

  • desconhecer as atribuições constitucionais do(a) presidente da república;
  • tratá-lo(a) como se fosse uma espécie de monarca quase absolutista;
  • culpar o(a) presidente do momento por ações de terceiros;
  • ignorar a data de publicação de muitas notícias antigas e compartilhá-las como se fossem recém-saídas do forno ou daquela semana.

Isso sem falar nos boatos, nos xingamentos mútuos, no tratamento dos conflitos políticos como se fossem lutas do bem contra o mal, no ato de baixar abissalmente o nível das discussões, no ódio e intolerância a quem tem pensamentos e crenças políticas diferentes, no uso de falácias…

Precisamos urgentemente rever todas essas posturas, se queremos realmente um Brasil melhor. Afinal, jamais vamos conseguir colocar no poder um governo que seja honesto, plenamente democrático, dialogador e respeitador dos interesses públicos se agimos de maneira tão autoritária, pouco honesta e carente de racionalidade e ponderação.

Essa necessidade abrange, entre muitas outras mudanças de atitude, protestar contra o governo de Temer pelos motivos certos, das maneiras certas e com os objetivos certos. Contra o que ele e seus aliados realmente estão fazendo. Isso inclui uma leitura do Artigo 84 da Constituição Federal, que dispõe sobre as competências legais da presidência da república.

E, impossível negar, construindo e propondo um programa de governo alternativo popular e sustentável, que é o que tem faltado a uma esquerda que não consegue se unir para nada, nem para propor um projeto sistemático de país.

imagrs

2 comentário(s). Venha deixar o seu também.

V.

agosto 14 2016 Responder

O Robson tem uma ilusão de que pessoas de esquerda são em geral mais bem intencionadas que as de direita. Em diversos de seus posts, sempre que aponta mentiras propagadas pela direita — seja por má-fé de quem divulga, seja por desconhecimento —, põe isso como uma característica comum à maioria dos direitistas. Quando a crítica é direcionada a informações inverídicas propagadas pela esquerda, o tom de sua crítica é sempre em torno de “não façam isso, divulgar informações não verificadas é coisa de direitista!” (obviamente não com essas palavras). O mesmo se aplica a outras críticas que o autor do blog faz a ambos os lados: quando é a direita, é algo próprio de boa parte “deles”, mas quando é a esquerda, é algo que deve ser parado para não “copiar” a direita.

Gostaria de deixar claro que de modo nenhum estou sugerindo que deva haver algum tipo de neutralidade ou imparcialidade. É possível defender uma ideologia explicitamente e escrever textos com um ponto de vista próprio sem a ilusão de que as pessoas do “meu” lado são em geral mais bem intencionadas que as pessoas do “outro” lado.

Por já conhecer seu blog há muito tempo, conheço seu compromisso de verificar os fatos, de não propagar mentiras, de não fazer “tudo pela causa”, de manter a honestidade mesmo quando os fatos depõem contra seus aliados ou líderes. Parabenizo-o por essa atitude. Todos deveriam ser assim. Mas sei que isso infelizmente é extremamente raro, principalmente entre os que escrevem sobre assuntos políticos — qualquer que seja a ideologia subjacente. A triste realidade é que a maioria dos esquerdistas, dos direitistas, dos centristas e dos supostos neutros não tem esse compromisso, e acha válido divulgar “meias verdades” criticando os opositores ou elogiando os aliados. Continue sendo uma nobre exceção, mas se possível tente enxergar que são poucos os que são assim, e “seu” lado não está melhor que o “outro” nesse aspecto.

P.S.: a página inicial do site continua mostrando apenas posts antigos, mesmo após recarregar completamente a página, o que pode ter consequências negativas, visto que o blog pode parecer abandonado para quem não souber que isso é um erro.

    Robson Fernando de Souza

    agosto 14 2016 Responder

    Obrigado, V, pela crítica construtiva.

    Sobre a página inicial, vou ter que falar com o parceiro meu que administra a conta de hospedagem do blog.

Sua opinião é bem vinda, desde que respeitosa. Fique à vontade para comentar abaixo