Direitos Humanos

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
29

jul 2012

Atualização (31/07/12, 00:30): A fanpage do preservativo deletou a propaganda e fez uma pequena retratação.

Uma escalada de denúncias vem movimentando o Facebook nesse fim de semana, contra a propaganda dos preservativos Prudence – a qual foi publicada na fanpage da empresa no último dia 16. Nela, há referências a tirar a roupa da mulher sem seu consentimento e abrir seu sutiã com reação contrária violenta dela.

Grifos em amarelo meus

Até onde sabemos, tirar a roupa (sutiã incluído) da mulher sem o consentimento dela é um princípio de estupro, de relação sexual forçada. É indicativo de que a mulher não quer transar naquele momento mas mesmo assim o homem tira sua roupa com a intenção de transar contra a vontade dela. Incluindo com a mulher reagindo violentamente na tentativa de salvar sua integridade física. E isso são características de um estupro. E não é necessário ser feminista ou simpatizante do feminismo para perceber isso. (mais…)

8 Comentários

-

Leia mais aqui
15

fev 2012

Observação (04/12/2016): A frase inicial desta postagem, de fevereiro de 2012, reflete um ponto de vista que não corresponde mais do que penso hoje sobre a PETA. Saiba qual a minha posição atual sobre essa ONG nesta postagem do Veganagente.

É difícil negar que a PETA tem uma história e já prestou muitos bons serviços à causa dos Direitos Animais, embora se porte de forma bem-estarista de vez em quando. Mas algo que vem chamando negativamente a atenção do mundo à entidade, cada vez mais, é o expediente machista que ela vem usando em iniciativas de “conscientização” – se é que fazer apologia a uma falsa superioridade sexual de veg(etari)anos pode sequer passar perto de ser chamado de uma “conscientização”. É comum que usem o corpo das mulheres como objeto para tentar atrair os onívoros para a causa, por apelos cada vez mais distantes dos Direitos Animais e próximos do sensacionalismo semissupremacista da sexualidade veg(etari)ana.

A verdade é que, depois de tudo isso, a PETA se supera em termos de machismo e iniciativas de muito mau gosto. A novidade é o comercial de 32 segundos em que uma mulher aparece machucada por causa de um sexo “forte” que teve com seu namorado/noivo/marido: (mais…)

30 Comentários

-

Leia mais aqui