Direitos Humanos

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
25

fev 2013

Clique na imagem para vê-la no tamanho máximo

Clique na imagem para vê-la no tamanho máximo

Algumas empresas acham que machismo é atrativo para cadernos escolares e universitários, que vale acostumar os rapazes a terem (pre)concepções machistas sobre as mulheres para ganhá-los como compradores de seus produtos. Vem sendo o caso da Jandaia, fabricante de cadernos, que lançou cadernos com adesivos ou até mesmo uma capa machistas, pela linha “Caderno Universitário Jandaia Placas 2013”, conforme denuncia a fanpage feminista Nós Denunciamos.

Entre os adesivos, estão:
– uma figura que mostra uma mulher encarando o casamento como a apoteose do amor ao mesmo tempo em que seu marido encara o acontecimento como o fim de sua vida;
– cartão de crédito como “antistress” para mulheres, reforçando o estereótipo da mulher (hétero) consumidora compulsiva que vive às custas da renda do companheiro;
– uma “comparação” de onde está o “amor” para mulheres e homens – para elas, o amor seria sentimento genuíno, enquanto para eles seria apenas tesão e sexo;
– um adesivo que naturaliza a violação sexual de mulheres embriagadas, colocando uma fórmula segundo a qual um homem mais uma mulher bêbada podem ter uma relação sexual – sem que ela tenha no momento o poder racional de aceitar ou negar o sexo. A saber, o Artigo 215 do atual Código Penal caracteriza o crime de violação sexual mediante fraude como “Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com alguém, mediante fraude ou outro meio que impeça ou dificulte a livre manifestação de vontade da vítima”. (mais…)

10 Comentários

-

Leia mais aqui