Artigo
19

jan 2016

perola-partidos-sociais

Exemplo de falácia do rótulo

Uma falácia costuma aparecer em discussões com reacionários: o argumento de que o nazismo alemão era “de esquerda” porque o Partido Nazista se chamava oficialmente “Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães” e o PT brasileiro é “comunista” por, entre outros motivos, se chamar “Partido dos Trabalhadores”. Essa é a chamada falácia do rótulo, que consiste em levar ao pé da letra o nome ou apelido de instituições, agremiações e pessoas, achando que elas sempre são aquilo que seu nome diz que são e desconsiderando a possibilidade de estarem mentindo ou terem mudado de posição política. (mais…)

11 Comentários

-

Leia mais aqui
24

nov 2015

Imagem reacionária "critica" Cuba, onde há um dos regimes não direitistas mais odiados pela direita no Brasil, com possível imagem falsa

Imagem reacionária “critica” Cuba, onde há um dos regimes não direitistas mais odiados pela direita no Brasil, com possível imagem falsa

É extremamente comum pessoas de direita, em especial conservadores e livre-mercadistas, declararem seu horror e aversão a regimes ditos “comunistas”, como os que governam ou governavam Cuba, Venezuela, Bolívia, Coreia do Norte, a China antes de Deng Xiaoping e a antiga União Soviética. Argumentam que não toleram tais governos por serem autoritários e avessos às liberdades individuais. Mas se observarmos bem, isso nada mais é do que um pretexto de fachada e não implica que essas pessoas realmente sejam opositoras incondicionais do autoritarismo, da não liberdade e da perseguição política. (mais…)

5 Comentários

-

Leia mais aqui