Arquivo Direitos Animais/Veganismo

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
28

mar 2013

vitoria-da-vida-sobre-a-morte

Obs.: O texto abaixo foi escrito por um ateu (eu) que respeita as religiões. Antes de pensar em desconsiderar o artigo por ter sido escrito por um não cristão, saiba sobre a falácia ad hominem e compreenda que o que faz a mensagem não são características pessoais de seu autor, mas sim o conteúdo dela.

A época da Páscoa, próxima do equinócio de primavera do Hemisfério Norte, é um tempo de celebração da vitória da vida sobre a morte. Desde os antigos povos pagãos da Europa até os cristãos de hoje, tantas culturas setentrionais comemoravam e comemoram, de formas diferentes, o fim da triste e gélida era do inverno e a chegada da florida primavera, adaptada para a mitologia cristã como a ressurreição de Cristo. Porém, é uma contradição grave que esse festejo persista sendo temperado com alimentos de origem animal, em especial carnes.

No contexto religioso atual, a Páscoa é antecedida pela Sexta-Feira Santa, dia em que a tradição cristã, dependendo da vertente, desrecomenda ou proíbe o consumo de carne vermelha. Essa vedação às carnes vermelhas, porém, acaba compensada pelo consumo de carnes brancas, em especial peixes, o que termina por esvaziar o sentido do luto pelo sofrimento e morte corpórea de Jesus na cruz, além de ser um contrassenso ético. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
09

dez 2012

O vídeo de hoje (postado ontem no YouTube) do Consciencia.VLOG.br é um depoimento de como o aprendizado de Antropologia me fez rever uma antiga antirreligiosidade, abandonar o neoateísmo e deixar de me incomodar em ler mesmo capítulos proselitistas cristãos de livros.

O livro em questão é o Como evitar preocupações e começar a viver, de Dale Carnegie, e seu capítulo 19 é inteiramente um aconselhamento para o leitor se converter à religião cristã para aliviar sua mente dos problemas – curiosamente incitando a religiosidade por interesse e a “barganha com Deus”, ao invés da fé sincera e altruísta. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
23

maio 2012

Uma amiga leitora me passou o link do vídeo abaixo, que é a fonte de duas das imagens antirreligiosas preconceituosas refutadas pelo Consciencia.blog.br (essa e essa):

É possível perceber que todos os quadros são bastante reducionistas e caem na falácia de inversão do acidente, uma vez que transformam os vícios e defeitos das variantes fundamentalistas do cristianismo em características de todas as religiões, pondo no mesmo saco do fundamentalismo islamo-cristão crenças politeístas, animistas, panteístas, monoteístas não abraâmicas, não teístas (como o budismo e o taoísmo) etc. (mais…)

6 Comentários

-

Leia mais aqui

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
13

fev 2012

Abaixo minha tradução do artigo de Paula Kirby, consultora de ONGs secularistas e colunista do The Washington Post, sobre como os ateus encontram significado na vida. Ele também inclui críticas ao cristianismo, com as quais concordo em parte – só não concordo integralmente com a parte que afirma que as religiões teístas (incluindo mono e politeístas) deveriam ser integralmente abandonadas.

 

“Como os ateus encontram significado na vida?”
por Paula Kirby para o The Washington Post, texto traduzido por mim

O correspondente foi curto e grosso: “Por que vocês ateus simplesmente não saem daqui e se matam já?”

É verdade que a maioria das frases cristãs são bem mais delicadas, mas os ateus são regulamente informados por um certo tipo de crentes que nossas vidas não podem ter nenhum valor se não acreditamos no Deus deles. Qual é a real – perguntam eles – de ser gentil ou amoroso, de se preocupar com o sofrimento ou fazer qualquer outra coisa, se um dia vamos simplesmente morrer? (mais…)

2 Comentários

-

Leia mais aqui