Artigo
10

abr 2016

Michel Temer e Eduardo Cunha, dois dos cabeças do processo de impeachment contra Dilma Rousseff, o qual visa não combater a corrupção, mas sim mantê-la e radicalizá-la

Michel Temer e Eduardo Cunha, dois dos cabeças do processo de impeachment contra Dilma Rousseff, o qual visa não combater a corrupção, mas sim mantê-la e radicalizá-la

A direita brasileira diz estar travando uma “guerra contra a corrupção e a incompetência”, e arrebanha consigo milhões de “cidadãos de bem” que se dizem “revoltados contra tudo que aí está”. Mas não é difícil notar como os esforços de ambos estão voltados não para o genuíno combate à desonestidade política, mas sim para a conservação e radicalização da mesma. (mais…)

3 Comentários

-

Leia mais aqui
27

mar 2015

Quem se

“Quem se cala é omisso e cúmplice.” Isso se aplica muito mais à direita antipetista do que ao próprio PT.

A Operação Lava Jato tem sido cada vez mais vista como uma oportunidade, nunca antes vista, de passar a limpo o funcionamento da política representativa no Brasil. E a direita, em especial conservadores e neoliberais, partidários ou não, tem sacudido muito, verbalmente falando, a bandeira do “combate à corrupção” e da “moralidade”. Mas uma observação crítica da realidade nos mostra que essa “direita anticorrupção” está arruinando, e não fazendo valer, essa chance do país de rever os fundamentos de seu sistema político. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui