Antimilitarismo
26

jan 2015

ditadura-nunca-mais

por Matheus Boni Bittencourt, adaptado

Nota: Este texto teoriza que a ditadura militar durou não até 1985, mas sim até a promulgação da atual Constituição Federal em 1988.

1. “O golpe de 1o. de abril de 1964 teve amplo apoio popular, e impediu que uma conspiração instaurasse uma ditadura de esquerda, com apoio da URSS”.

O governo brasileiro na época era constitucional e democraticamente eleito. O presidente João Goulart, o “Jango”, não era, nem jamais foi, um marxista ou anticapitalista. Fora ministro de Getúlio Vargas e Juscelino Kubtschek, o que mostra sua ligação com o populismo e o nacionalismo de centro-esquerda. O partido comunista foi banido em 1948, e distanciava-se do stalinismo desde os anos 1950. A influência dos comunistas limitava-se a alguns setores estudantis, intelectuais e sindicais. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
05

jan 2015

Esta é uma das imagens-pérola mais bizarras respondidas pelo Consciencia.blog.br no  ano passado

Esta é uma das imagens-pérola pró-ditadura mais bizarras respondidas pelo Consciencia.blog.br no ano passado

por Rôney Rodrigues. Artigo de 02/04/2014, extraído do site da revista Superinteressante

Em 1964, um golpe de estado que derrubou o presidente João Goulart e instaurou uma ditadura no Brasil. O regime autoritário militar durou até 1985. Censura, exílio, repressão policial, tortura, mortes e “desaparecimentos” eram expedientes comuns nesses “anos de chumbo”. Porém, apesar de toda documentação e testemunhos que provam os crimes cometidos durante o Estado de exceção, tem gente que acha que naquela época “o Brasil era melhor”. Mas pesquisas da época – algumas divulgados só agora, graças à Comissão Nacional da Verdade – revelam que o período não trouxe tantas vantagens para o país. (mais…)

2 Comentários

-

Leia mais aqui