Artigo de Outros Autores

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
08

out 2012

Edilson Silva, o 40º vereador do Recife entre 2013 e 2016

Depois de um dia que provou que a democracia brasileira é um mito, o candidato a vereador do Recife Edilson Silva resolveu chutar o pau da barraca e decidiu: será vereador de facto da cidade, representando seus eleitores e as camadas populares da cidade. Num ato de desobediência civil que desde já tem os aplausos da população – incluindo de muitos que não votaram nele -, ele anunciou em seu blog que será, mesmo sem ser de jure (legalmente reconhecido), mas sendo respaldado pela vontade do povo, o quadragésimo vereador do Recife (a Câmara Municipal da cidade tem 39 cadeiras de vereador).

A atitude de Edilson é um lampejo da resistência democrática num país cuja lei eleitoral dá vazão a acontecimentos bizarros que ferem o princípio central da democracia estatista, que é a submissão do Estado à vontade popular.

Abaixo, um trecho da declaração dele e o link para o texto completo: (mais…)

2 Comentários

-

Leia mais aqui

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
07

out 2012

Um acontecimento esdrúxulo proporcionado pelo regulamento eleitoral proporcional tirou de Edilson Silva (PSOL), 3º lugar na eleição para vereador do Recife, a vaga de vereador. Isso certamente deixou os mais de 13 mil recifenses que votaram nele desiludidos (em todos os sentidos da palavra) ante o sistema brasileiro de “democracia” representativa.

Por causa de lei eleitoral bizarra, 13.661 votos são jogados fora e o terceiro colocado na eleição para vereador do Recife é deixado de fora da Câmara Municipal, deixando esquerda fora do Poder Legislativo do Recife. Fonte: http://placar.eleicoes.uol.com.br/2012/1turno/pe/recife

Mesmo com 13.661 votos, sendo o terceiro mais votado, cativado por uma grande parcela do povo recifense, a lei eleitoral cometeu o absurdo de impedir que ele fosse eleito, enquanto o virtualmente desconhecido Eduardo Chera, do PTN, foi eleito com 4.205 votos. (mais…)

26 Comentários

-

Leia mais aqui