Artigo
11

mar 2016

bate-panelas

Nesse domingo haverá mais um “protesto” de direita para exigir que Dilma Rousseff seja derrubada da presidência por um impeachment ou renuncie. É provável que muitos irão para as ruas teoricamente defender “mais educação”. Se realmente forem, estarão errando o alvo e dando foco exclusivo na pessoa errada. (mais…)

3 Comentários

-

Leia mais aqui
30

abr 2015

Governos estaduais declaram guerra à educação básica, rejeitando negociação e, no caso do Paraná, mandando a PM reprimir professores com brutalidade. Enquanto isso, páginas de direita protegem governadoers silenciando-se ou declarando ódio aos docentes

Governos estaduais declaram guerra à educação básica, rejeitando negociação e, no caso do Paraná, mandando a PM reprimir professores com brutalidade. Enquanto isso, páginas de direita protegem governadoers silenciando-se ou declarando ódio aos docentes

As últimas semanas têm sido de uma quase literal guerra dos governos estaduais de estados como São Paulo, Paraná, Pernambuco e Santa Catarina, além da prefeitura de Goiânia, contra a educação básica. Os professores das redes públicas desses estados estão em greve há semanas e, ao invés de acenos por negociação, têm sido respondidos ou com negação e fechamento a negociações, ou – no caso do Paraná – com cruel violência pela PM a mando do governo estadual. (mais…)

3 Comentários

-

Leia mais aqui
20

maio 2011

esmola-professor

Post atualizado em 26/08/2014, com dados de agosto de 2014. Leia todo o conteúdo original, de maio de 2011, na metade final da postagem.

Desde que este post foi criado, em maio de 2011, muito pouco mudou no duro ofício de docente de escolas públicas de ensino básico no Brasil. Os relatos de professores descontentes, entre eles muita gente arrependida de ter feito licenciatura, Pedagogia, formação Normal ou magistério e desejosa de mudar de profissão, não param de chegar aos comentários deste post. O estabelecimento do piso nacional do ensino público básico aliviou a situação muito menos do que se desejava e, mesmo depois dele, os salários continuam muito baixos. (mais…)

212 Comentários

-

Leia mais aqui

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
19

maio 2011

O vídeo abaixo mostra Amanda Gurgel, professora potiguar, se queixando das condições de trabalho, incluindo remuneração, dos professores de seu estado. Situação essa que podemos estender a todo o Brasil.

Amanda Gurgel é uma professora do Brasil. Ela fala por quase todos os professores de escolas públicas, visto que a situação é quase uniformemente desmantelada em todo o país, excetuando-se a variação de salários – aliás, já disseram a você hoje que Pernambuco continua com o pior salário de professores estaduais de todo o país?

A voz dela é a voz de uma resistente, que, apesar do salário merreca que ganha, sonha com um futuro em que o respeito à sua profissão será diretamente proporcional à nobreza da mesma.

Falando em respeito aos professores, não deixe de ver esse post: Ser professor do ensino básico público é subemprego no Brasil

4 Comentários

-

Leia mais aqui