Artigo
16

jan 2017

Luz entre as nuvens

Foto: Elcio Douglas

Vislumbrar, numa livraria cheia de livros neoliberais, a esperança pelo renascimento da esquerda combativa, ao invés de pensar que “a direita venceu, tudo está perdido e tempos sombrios vêm aí”, e alegrar-se com isso – acredite, isso é possível.

Foi uma experiência bastante interessante que tive, no final de setembro de 2016, logo antes de viajar a São Paulo. O que vivenciei naqueles minutos é algo que você precisa saber para ganhar um sorriso no rosto.

É algo que poderá lhe trazer a visão, na mente, de um feixe de luz saindo do meio de nuvens cinzentas. Posso dizer que é um alento necessário nesta época que tem trazido tanto medo, derrotismo e desesperança às pessoas adeptas de convicções políticas progressistas. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
04

out 2016

Nunca pare de lutar. A essência da esquerda é a luta por um mundo melhor.

Adaptado e editado de postagem no meu perfil pessoal e na página do Consciencia.blog.br. Este artigo é uma exceção que dei nas minhas férias, as quais vão durar até 31 de outubro

Esse primeiro turno de eleições municipais foi de um imenso sofrimento e frustração para a esquerda brasileira.

Assistimos, muito consternados, à vitória do empresário tucano João Doria no primeiro turno em São Paulo, ao aprofundamento da decadência do PT no país inteiro, ao revigoramento do PSDB e do PMDB… enfim, à continuação do franco crescimento da direita partidária no país.

Só o Rio de Janeiro, entre as grandes cidades, vivenciou um crescimento resistente da esquerda, com Marcelo Freixo no segundo turno e a eleição de vários vereadores do PSOL.

Diante desse quadro eleitoral, a reação de boa parte, talvez a maioria, da esquerda tem sido de puro derrotismo e resignação. Vi diante dos meus olhos, na noite do dia 2 de outubro e no dia seguinte, uma parcela da esquerda que morreu por dentro. Tendo deixado de alimentar nas pessoas e em si mesma os sonhos de um mundo melhor e o propósito de lutar por esses sonhos, ela simplesmente perdeu o sentido de existir.

Aí nos perguntamos: e agora, o que fazer? Eu respondo: vamos sentar juntos para responder a essa indagação, e me permita trazer minhas sugestões. (mais…)

16 Comentários

-

Leia mais aqui