Antimilitarismo
18

jul 2014

Plenário do Senado

Ao invés de políticas sociais estruturais que previnam que pessoas caiam na criminalidade, mais polícia e força de repressão. Essa é a postura do Congresso Nacional, que aprovou, no Senado, nessa semana, um projeto de lei complementar que dá poderes de polícia às Guardas Municipais.

O pretexto da aprovação do projeto é que, a partir de sua sanção, guardas municipais poderão “proteger a vida” das pessoas, “colaborar com os órgãos de segurança pública em ações conjuntas, contribuir para a pacificação de conflitos [e] fiscalizar o trânsito e expedir multas”. Essa alegada intenção agrada a quem pouco entende da relação síncrona entre desigualdades sociais e ocorrência de crimes, mas é percebida como desagradável e inadequada quando pensamos que o Estado no Brasil continua priorizando forças policiais em detrimento de políticas sociais que previnam a formação de criminosos civis. Também é possível que vejamos, caso essa lei passe, guardas municipais auxiliando as PMs na repressão contra protestos de rua. (mais…)

2 Comentários

-

Leia mais aqui