Artigo
24

jun 2016

indignacao-seletiva

Silenciar-se perante a corrupção de partidos não petistas é permitir que a ordem política seja regida pelo interesse privado e pela desonestidade

Uma observação panorâmica do cenário político brasileiro nos faz perceber algo interessante: a indignação seletiva é um dos maiores problemas de desvio de ética na política nacional. Ou seja, ser “revoltado contra a corrupção e o desgoverno” apenas de um ou dois partidos, enquanto ignora ou dá atenção residual para todos os demais, é fazer parte do problema, não da solução, e contribuir para o país permanecer no seu tradicional lamaçal político. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
03

jan 2016

A "indignação" dos antipetistas contra os "incomPTentes" costuma proteger os incompetentes de outros partidos

A “indignação” dos antipetistas contra os “incomPTentes” costuma proteger os incompetentes de outros partidos

Tornou-se um costume muito comum no Brasil pessoas que se dizem “indignadas contra tudo o que aí está” se declararem “cansadas dos incompetentes do PT”, “carinhosamente” apelidados de “incomPTentes”. Mas se analisarmos bem a posição dessas pessoas perante o universo de políticos incompetentes que governam a União, os estados e os municípios, perceberemos que essas pessoas não são tão preocupadas assim com a falta de competência de grande parte dos governantes. (mais…)

2 Comentários

-

Leia mais aqui
10

dez 2015

Ser exclusivamente contra "corruptos petralhas" também é uma forma de ser corrupto

Ser exclusivamente contra “corruptos petralhas” também é uma forma de ser corrupto

Virou uma espécie de “moda cívica” no Brasil se dizer “contra a corrupção” apenas de pessoas ligadas ao PT – mesmo quando não há denúncias comprovadas contra certos petistas –, enquanto protege gente de outros partidos coberta de denúncias até o pescoço. Não percebem que, por mais que se digam “revoltados contra os corruPTos (sic)”, essa postura seletiva também é uma atitude de corrupção. (mais…)

1 Comentário

-

Leia mais aqui
03

maio 2015

coxinha-educacao

Todos talvez já saibam da brutal repressão promovida pela PM do governador tucano paranaense Beto Richa contra professores e outros servidores públicos do Paraná, no Centro Cívico de Curitiba, no último dia 29. E algumas pessoas já sabem que a “nova direita”, aquela que tanto tem dito “defender” educação, saúde, democracia e liberdade, dividiu-se entre o silêncio e o ódio aos docentes em resposta ao ocorrido. Foi (mais) uma amostra de que suas supostas bandeiras de defesa da educação e luta por liberdades democráticas são falsificadas e não valem sequer intenções. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui