Artigo

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
15

nov 2012

Alojamento de canteiro de obras de Belo Monte destruído por insurretos. Fonte: Xingu Vivo

Os ataques de depredação aos canteiros de obras, em junho e em novembro, da famigerada Usina de Belo Monte aconteceriam cedo ou tarde. Elas expressam não algo do tipo “a delinquência de um grupo de vândalos que não têm o que fazer”, mas sim nada menos que a revolta do povo brasileiro, seja ele indígena, negro ou branco, contra todas as decisões antidemocráticas dos Três Poderes que ignoraram a voz da sociedade e decidiram pela continuação da hidrelétrica que promete matar a Volta Grande do Xingu e seus povos indígenas e comunidades tradicionais, assim como contra a opressão trabalhista infligida pelos patrões responsáveis pela chefia da construção da mundialmente repudiada usina.

Diversas derrotas populares na “Justiça”, que ignorou todas as evidências de que a usina violou, em suas fases de pré-construção, a Constituição, convenções internacionais e as leis ambientais e vai promover violações dos Direitos Humanos e ambientais quando avançar em sua construção, além da recusa das empreiteiras de dar condições de trabalho aos operários – numa contradição bastante dialética que soma as revoltas de quem quer BM parar e daqueles que estão justamente construindo a usina –, não poderiam dar em outra coisa. Um dia a bomba iria estourar. (mais…)

3 Comentários

-

Leia mais aqui