Artigo
11

ago 2016

Liberdade de expressão, um direito constitucional

Leia esta reflexão sobre a liberdade de expressão e pense se ela respeita de verdade a de quem discorda de você e a das pessoas que têm suas liberdades quebradas por discursos de ódio

Você se declara como de direita e afirma defender a liberdade de expressão com unhas e dentes? Tem o desejo profundo de não perdê-la por motivo nenhum?

Espero, com este texto, fazer você pensar se realmente está defendendo esse direito. Lembro que estamos num cenário sociopolítico em que muita gente que tem ideias divergentes das suas está tentando usufruir dele para se expressar e defender suas causas. Mas está sendo perseguida nas ruas e na internet por conta disso. E a direita supostamente defensora da livre expressão como um todo se omite ou mesmo apoia tal violência. (mais…)

5 Comentários

-

Leia mais aqui
10

jun 2015

performance-crucificacao-paradalgbt

Editado em 14/06/2015 às 16h33. Informações divergentes circulam considerando a moça ora transexual, ora travesti. Preferi considerá-la “moça transgênera”, dada a falta de informação definitiva sobre a identidade de gênero dela.

Assistimos, nesses últimos dias, à reação indignada de cristãos que acreditaram que a performance de crucificação feita por uma moça transgênera, na Parada LGBT de São Paulo, foi uma “blasfêmia”, uma expressão de “cristofobia” que “profanou” a figura de Jesus. Mas percebamos que muitas dessas críticas vieram de gente que outrora havia se solidarizado, em janeiro passado, com os discursos “Je Suis Charlie Hebdo”, de alegada defesa da liberdade de expressão, e vive acusando os denunciantes de discursos preconceituosos de “ditadores do politicamente correto”. A contradição de discursos e a hipocrisia gritam nessa hora. (mais…)

10 Comentários

-

Leia mais aqui
25

jun 2014

"Basta de corrupção" ou "Basta de corruptos da oposição"? - uma das contradições entre o discurso e a prática de muitos direitistas brasileiros

“Basta de corrupção” ou “Basta de corruptos da oposição”? – uma das contradições entre o discurso e a prática de muitos direitistas brasileiros

Algo muito curioso vindo de uma significativa parte da direita brasileira é dizerem que repudiam algo que consideram ruim e, logo em seguida, pedirem que uma variante direitista desse mesmo algo ruim seja imposto no Brasil. É uma das mais gritantes contradições de muitos militantes de direita, uma amostra de que o que menos têm ao fazerem suas reivindicações é racionalidade e lógica. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
07

fev 2014

A "liberdade de expressão" de algumas pessoas não só exclui, como também tenta criminalizar a liberdade dos esquerdistas de expressar suas opiniões político-ideológicas.

A “liberdade de expressão” de algumas pessoas não só exclui, como também tenta criminalizar e roubar a liberdade dos esquerdistas de expressar suas opiniões político-ideológicas.

Sabe-se que a direita brasileira, incluindo tanto conservadores e reacionários quanto liberais livremercadistas, costuma dizer-se “fervorosa defensora” da liberdade de expressão. Sempre que alguém da esquerda defende que um Datena ou uma Sheherazade da vida deveriam ficar calados ao invés de proferirem discursos contrários aos Direitos Humanos, ou que a Justiça deveria punir Malafaia, Bolsonaro e outros indivíduos por suas declarações, aparecem muitos direitistas defendendo o “sagrado” direito de se expressar, a liberdade individual de expor as ideias que bem quiser. (mais…)

10 Comentários

-

Leia mais aqui

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
07

fev 2013

silas-marilia-gabriela

Declarações exortando protestos contra a futura declaração de algum violador dos Direitos Humanos são polêmicas. De um lado, denunciam o descompromisso do veículo de comunicação entrevistador, exceto quando este quer de fato catar argumentos para serem publicamente criticados e refutados, com os Direitos Humanos. Mas por outro, soa como uma tentativa de censurar o violador, lhe inibindo o direito de expor suas opiniões sobre determinados temas – mesmo que essas opiniões tenham um potencial perigoso de formar opiniões preconceituosas e convicções violentas.

A questão é: é válido convocar protestos contra o ato de chamar fomentadores de formas ainda não criminalizadas de ódio para emitir opiniões que realimentem e reforcem preconceitos que batem diretamente de frente com os Direitos Humanos? Ou o ideal seria não convocá-los, sob pena de estar censurando a opinião de alguém? A diretoria do SBT realmente quer expor os argumentos de Silas Malafaia para eles serem posteriormente refutados (o que eu acho improvável, visto que um debate serviria muito melhor para esse fim)? Ou só quer mesmo faturar audiência com declarações antiéticas?

Convido você leitor/a a opinar nos comentários daqui.

3 Comentários

-

Leia mais aqui

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
15

jun 2012

Há algum tempo publiquei aqui sobre o drama do ateu indonésio Alexander Aan, perseguido pelo Estado indonésio por ter falado na internet que Deus não existe. Pois ele foi condenado a dois anos e meio de prisão pelo “crime” de questionar a existência do Deus monoteísta.

Segundo nota totalmente tendenciosa do Diário Digital/Sapo, Aan foi considerado culpado por “incitar ao ódio contra a religião muçulmana” e “violar a lei de comunicação eletrônica”, e também foi incriminado por ter se mantido firme em sua convicção metafísica ao se negar a apagar sua confissão ateísta.

Para o autoritário Estado indonésio, que bloqueia a liberdade de expressão, não tolera religiões que não sejam o cristianismo católico, cristianismo protestante, islamismo, budismo, confucionismo e hinduísmo nem a irreligião e aprisiona pessoas por declararem suas (des)crenças, negar a existência de Allah é “incitar ao ódio”, como se ser ateu e negar deuses fosse necessariamente odiar religiões, num total dito desconexo.

E infelizmente o Avaaz não fez nenhum abaixo-assinado pela libertação de Aan, que desde já se torna um mártir vivo da liberdade de expressão e de crença e descrença.

O Consciencia.blog.br manifesta solidariedade a Alexander Aan e a todos aqueles que, ao redor do mundo, são proibidos de descrer em Deus(es) por leis totalitárias que criminalizam a liberdade de consciência e desrespeitam os Direitos Humanos. E manifesta o temor de que a bancada evangélica brasileira consiga aprovar, no futuro, leis “antiblasfêmia” que acabem por criminalizar o ateísmo e banir a liberdade de crença e descrença no Brasil.

2 Comentários

-

Leia mais aqui

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
08

maio 2012

O Estado que controla a Indonésia vem escancarando ao mundo um exemplo extremo de intolerância contra ateus. Alexander Aan, ateu, pode ser condenado a 11 anos de cadeia por desafiar a opressora lei “antiblasfêmia”, que proíbe aos indonésios que duvidem ou não creiam no Deus das religiões monoteístas legalizadas no país.

O “crime” dele foi postar no Facebook: “Deus não existe.” E agora ele pode pegar até 11 anos de prisão  – cinco por “insultar” o islamismo, religião principal do arquipélago, e seis por ter usado a internet para “propagar mensagens blasfêmicas”. Diz-se que ele pode estar sendo o primeiro indonésio a ser julgado por ser descrente.

O Estado indonésio, embora não diretamente teocrático, tolera apenas cinco religiões: islamismo, cristianismo (em suas formas católicas e protestantes), hinduísmo, budismo e confucionismo. Criminaliza outras religiões e a descrença em deus(es), conforme um relatório do Departamento Internacional de Liberdade Religiosa dos Estados Unidos. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui