Artigo
13

ago 2014

A tragédia que vitimou fatalmente Eduardo Campos ainda choca o Brasil. Mas tem gente por aí tentando tirar uma lasquinha da tragédia para obter ganhos políticos ou expor sua nefastidão ideológica que coloca a diferença política acima da vida

A tragédia que vitimou fatalmente Eduardo Campos ainda choca o Brasil. Mas tem gente por aí tentando tirar uma lasquinha da fatalidade para obter ganhos políticos ou expor sua nefastidão ideológica que coloca a diferença política acima da vida

Atualizado em 15/08/14 às 07h39

Hoje faleceu Eduardo Campos, num acidente trágico. Ele era um ser senciente desejoso de continuar vivendo como eu, você, todos nós, e por isso tem minha condolência, independentemente de eu ter sido oposição a ele desde 2010. Mas muita gente por aí tem transformado tragédia mais discordância política, seja ela perante quem for, em carta branca para transformar a trágica morte dele em mote de piadinhas e de “lamentação” por não ter sido Dilma Rousseff ou Aécio Neves a vítima, ou em “oportunidade” para tentar sujar a imagem de Dilma. Essa gente, dos dois lados do espectro político, me inspira receio, já que demonstram de tempos em tempos que, ao contrário do que tanto dizem, não adotam o autêntico respeito à vida como valor ético-moral e, portanto, não relutariam muito em matar pessoas para obter ganhos políticos. (mais…)

8 Comentários

-

Leia mais aqui