Artigo
09

ago 2016

Privilégios do homem branco endinheirado na suposta eritocracia capitalista

Entenda os privilégios que você, caso seja homem branco endinheirado sem deficiências, possui

Ao ler este texto, você vai perceber como se sentirá mais livre, responsável e empático depois de adotar a atitude aqui recomendada

Você, caso seja um homem branco cisgênero heterossexual em boa situação financeira e sem deficiências e nunca tenha sofrido discriminação (ou não sofra mais depois de crescido nem carregue traumas do passado), já parou para pensar que é um privilegiado? (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui
10

dez 2015

Ser exclusivamente contra "corruptos petralhas" também é uma forma de ser corrupto

Ser exclusivamente contra “corruptos petralhas” também é uma forma de ser corrupto

Virou uma espécie de “moda cívica” no Brasil se dizer “contra a corrupção” apenas de pessoas ligadas ao PT – mesmo quando não há denúncias comprovadas contra certos petistas –, enquanto protege gente de outros partidos coberta de denúncias até o pescoço. Não percebem que, por mais que se digam “revoltados contra os corruPTos (sic)”, essa postura seletiva também é uma atitude de corrupção. (mais…)

1 Comentário

-

Leia mais aqui
16

nov 2014

liberdade-democracia-golpe

Uma palavra muito repetida e, ao mesmo tempo, muito maltratada no reacionarismo brasileiro é liberdade. Muita gente na direita brasileira vive falando, por exemplo, de liberdade de expressão, de liberdade econômica, de proteger suas liberdades de serem eliminadas por uma ditadura “comunista”, da Marcha da Família com Deus pela Liberdade de 1964 e o remake fracassado de 2014, entre outras alusões a um dos mais nobres desejos e direitos humanos. Mas essa “liberdade” defendida pela ideologia reacionária tem um conceito bizarro, que no final das contas orienta para a supressão das liberdades alheias e a reconversão delas em privilégios. (mais…)

13 Comentários

-

Leia mais aqui
22

out 2014

nao-sou-racista-mas

É muito frequente entre pessoas pertencentes a categorias dominantes (pessoas brancas, homens, heterossexuais, pessoas cisgêneras, gente de classe média a alta etc.) julgar que determinado discurso, seja ele escrito, oral ou imagético, “não foi preconceituoso” mesmo sem terem ouvido a opinião de pessoas potencialmente afetadas por ele. Essa atitude é equivocada e precisa ser revista, em nome da empatia, da alteridade e da justiça. (mais…)

Nenhum Comentário

-

Leia mais aqui