Artigo
18

nov 2015

jovem-pan-reflexao

Atualização (08/12/2017): Me descobri e me assumi autista leve, ou aspie, portanto o relato pessoal deste post perdeu uma boa parte do seu sentido, já que não sou tão privilegiado assim.

Meu pai gosta de ouvir músicas da Jovem Pan no rádio do celular dele, e inevitavelmente acabo ouvindo as canções transmitidas pela emissora também. Ao ouvi-las, às vezes me pego imaginando como é a vida de jovens da classe média-alta urbana, e desejando participar dessa camada social, e então essa imaginação me faz relembrar que tenho muitos privilégios sociais. A partir disso, trago uma reflexão pela qual pretendo convidar você, caso tenha esses ou mais benefícios não meritórios, a pensar junto comigo como é necessário reconhecer-se como privilegiado e daí ter mais empatia com quem não compartilha da mesma condição. (mais…)

2 Comentários

-

Leia mais aqui