Antimilitarismo
05

abr 2014

A bandeira do "Brasil do ódio" está de volta, já que eu não trouxe abaixo pérolas "libertárias" e "anarcocapitalistas", mas sim apenas pérolas do mais retrógrado conservadorismo.

A bandeira do “Brasil do ódio” está de volta, já que eu não trouxe neste post pérolas “libertárias” e “anarco”capitalistas, mas sim apenas pérolas do mais retrógrado conservadorismo.

Leia aqui todos os posts da série de pérolas de páginas de direita do Facebook

TW (aviso): este post é repleto de pérolas de apologia à ditadura militar, à violência armada contra a esquerda e movimentos sociais e ódio à democracia. Algumas pérolas misturam fanatismo cristão com autoritarismo pró-ditadura e/ou contêm apologia ao autoritarismo escolar, referências provocativas às torturas na ditadura e apoio à violência policial.

No último dia 22 tivemos uma tentativa de re-edição das famigeradas “Marchas da Família com deus pela Liberdade”, manifestações golpistas que intencionavam reunir mais uma vez centenas de milhares de reacionários em torno da demanda por uma “intervenção militar” que derrubasse a ordem (precariamente) democrática vigente e implantasse uma (nova) ditadura civil-militar. Felizmente foi um fracasso, tanto pelo baixo número de participantes como pela força superior dos protestos antifascistas contra essas marchas. (mais…)

6 Comentários

-

Leia mais aqui
31

mar 2014

22demarco-fail

Este post fala das “marchas da família” do sábado retrasado (22/03) tardiamente, porque eu estava em viagem quando elas aconteceram, por isso não deu para trazer esse assunto aqui na época. Mas encontra uma boa oportunidade hoje, como post descomemorativo dos 50 anos do golpe militar.

Todo mundo viu que as “marchas da família” do último dia 22, que tentaram reviver a “Marcha da Família com Deus pela Liberdade (sic)” de 1964, série de marchas que ajudou a inspirar o golpe militar de exatamente 50 anos atrás, foram um fiasco, e que, em diversas cidades, a resposta da esquerda, as marchas antifascistas, foi bem mais forte, juntando mais pessoas do que os ultraconservadores. Mas não é recomendável comemorar esse fracasso como um atestado definitivo de que o olavo-golpismo não tem e nunca terá força política. (mais…)

2 Comentários

-

Leia mais aqui