Artigo

    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/andreortega/public_html/wp-content/themes/momentum/archive.php on line 51
06

jan 2014

O Agente Smith da trilogia "Matrix" dizia que o ser humano é um "vírus". Muitas pessoas infelizmente promovem a mesma comparação, com caráter misantrópico e fatalista, ao invés de acreditarem na mudança da humanidade e agirem para mudá-la.

O Agente Smith, vilão da trilogia “Matrix”, dizia que o ser humano é um “vírus”. Muitas pessoas infelizmente promovem a mesma comparação, com caráter misantrópico e fatalista, ao invés de acreditarem na mudança da humanidade e agirem para mudá-la.

Um costume corriqueiro no senso comum é apontar a humanidade como o “câncer”, o “vírus”, a “doença” da Natureza terráquea, que destrói tudo por onde passa e se propaga a outros lugares que também irá destruir. Até certo ponto, a humanidade tem sim atuado como um severo agente degradador, mas devemos ter bastante cuidado com essas comparações e suas implicações num fatalismo misantrópico, segundo o qual não haveria solução que harmonizasse a interação humanos-ambiente e a Natureza só retornaria a um estado de “paz” com a extinção humana. (mais…)

5 Comentários

-

Leia mais aqui